EXCLUSIVO! Governo nomeia diretor para presídio que não existe no MA

O governador Flávio Dino (PCdoB) nomeou em dezembro do ano passado o diretor de um presídio que simplesmente não existe no Maranhão.

Rafael Velasco Brandani veio de Minas Gerais, indicado pelo secretário de Estado Administração Penitenciária, Murilo Andrade, e foi nomeado no dia 29 de dezembro “para o cargo em comissão de diretor-geral da Unidade Prisional de Ressocialização São Luís 7, da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária”, devendo ser assim considerado a partir de 2 de dezembro de 2016″.

A publicação do ato foi feita no Diário Oficial do Estado do Maranhão do dia 30 de dezembro.

Ocorre que a tal Unidade Prisional de Ressocialização São Luís 7 não existe. E quem diz isso é a própria Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap).

Ao responder pedido de informações encaminhado pelo Blog do Gilberto Léda, o Serviço de Informação ao Cidadão da Seap foi taxativo:

“Ressaltamos ainda que, não há nenhuma Unidade Prisional de Ressocialização São Luís 7 gerida por esta Secretaria de Administração Penitenciária”.

É o primeiro caso de presídio fantasma registrado no Maranhão.


20 pensou em “EXCLUSIVO! Governo nomeia diretor para presídio que não existe no MA

  1. Infelizmente o que está se vendo nesse governo é uma total falta de respeito às leis, quando eles querem nomear alguém em cargo comissionado, na ganancia de ajudar alguém ou resolver um problema, eles, por total falta de experiência, não observam o que pode e o que não pode no serviço público. Um caso bem emblemático é essa retroatividade financeira, ninguém pode receber salário por um período que não trabalhou. Isso é ilegal. A CGE e o TCE estão de olhos fechados para toda irregularidade cometida nesse governo.

  2. E a pessoa nomeada, excerce suas funções em qual lugar? Ou é funcionário fantasma também, além do presídio?

  3. A pessoa pra ser nomeada tem que ser observado se na umidade que vai trabalhar tem essa determinada função disponível no quadro de pessoal.

  4. E advinha onde esse mineiro está agora? ADVINHA qual é o salário que ele recebe por uma função que não existe, adivinhe quanto recebeu em 15,16,17 em diárias, adivinhe se ele tem nível superior válido? ,. Vou da só a primeira resposta, está em Minas
    Agora para colaborar em funeral de um colega de trabalaho com 28 anos de serviço a Seap não pode

  5. sem comentário. Isso é patético, bem feito para quem votou em Márcio Jerry e não votou em Tom.

  6. EXISTEM VÁRIOS PRESÍDIOS EM CONSTRUÇÃO NO ESTADO E PODE SER QUE JÁ EXISTAM PESSOAS RESPONSÁVEIS PELOS MESMOS, HAJA VISTA QUE DURANTE A CONSTRUÇÃO, É NECESSÁRIO ACOMPANHAMENTO TÉCNICO DAS PESSOAS QUE VÃO ADMINISTRAR ESSAS UNIDADES GARANTINDO SEGURANÇA E EFICIÊNCIA. VAMOS TER CALMA. O GOVERNO É FRACO, MAS TEM COISAS QUE NÃO ACHO RELEVANTE.

    • pode ser isso… mas, sendo isso, pq não disseram logo na nota? pq minha pergunta era: onde fica a unidade prisional de ressocialização são luís 7? se ela já está em construção, pq omitir essa info? e mais: precisa de um diretor-geral pra uma obra ainda em construção?

  7. Será que ainda tem mais pessoas nomeadas para diretores de unidades e que noa exercem de fato a função?

  8. Olha, por experiência própria, o que tem de erro de digitação do pessoal do Diário Oficial não é brincadeira.

  9. A julgar pelo comentário acima do sensato, existe outras situações dessas, Essas nomeações camaradas , sangram os cofre públicos. é uma improbidade gravíssima

    ..

  10. Pingback: Diretor de “presídio fantasma” é exonerado | Gilberto Léda

Os comentários estão fechados.