VÍDEO! “Foi caixa 2”, disse delator de Flávio Dino em depoimento

O Supremo Tribunal Federal (STF) liberou ontem (12) HDs com os vídeos de todos os depoimentos de delatores no âmbito da Operação Lava Jato.

No vídeo a seguir, de 20 minutos, há o depoimento completo de José de Carvalho Filho, ex-executivo da Odebrecht que denunciou o pagamento de propina a Flávio Dino (PCdoB) na campanha eleitoral de 2010 (saiba mais).

Ao ser questionado sobre a forma como foi feito o pagamento, ele foi categórico: “Foi caixa 2”.

Assista:

Dificuldades para ouvir o áudio? Tente ouvir abaixo:


27 pensou em “VÍDEO! “Foi caixa 2”, disse delator de Flávio Dino em depoimento

    • Agora imaginem o que não vem ocorrendo de corrupção nesse estado. Falam, por exemplo, que tem uma tal de […]cujo proprietário é casado com uma sobrinha de […] ( “uma loira”), isso mesmo, sobrinha do […]! Um escândalo!!! Empresa esta que opera na Sinfra e vem faturando milhões por meio de licitações fraudulentas; com contratos guarda chuva, e que vem concluindo todos os IEMAS antigos que o governo de Roseana iniciou, com dispensa de licitação por um contrato à parte do contrato inicial,o que a lei não permite e que também é uma imoralidade. Ainda reclamam que direcionaram pra essa estranha empresa os contratos dos IEMAS novos. Tudo isso com dinheiro federal, são escrupulosos!

      Seria bom que o nobre blogueiro investigasse quantos milhões no Portal da Transparência do Estado essa felizarda empresa já faturou do governo do […] querido da proprietária dessa desconhecida empresa. Uma auditoria do BNDES, MEC e MPF na SINFRA vai pegar tudo, muito fácil. Há quem assegure que este é um dos pontos fracos do governador comunista!!!???

      • O nome dessa empresa é […]. Tem contratos muito suspeitos na SINFRA.

        Nenhuma secretária do Governo. do Estado resiste hoje a uma semana de auditoria de qualquer um desses órgãos relacionados por essa tua leitora. Todo mundo fala isso.

    • Se Flávio Dino já tratado com indiferença pelo povo nos locais públicos que se apresentava, imaginem agora. A galhofa será grande, vão vaiá-lo e chamá-lo só de “propineiro” pra frente. Vixi q esculhambação!

  1. Gilberto,

    Seria bom q vc conseguisse e publicasse no teu blog a integra da descrição desse áudio que é “o batom na cueca” do comunista propineiro, pois esse áudio aí está muito baixo. Nós leitores te agradecemos bastante.

  2. Caixa dois em si não é crime. o que pode criar problemas ao governador e se for comprovado que ele fez alguma contrapartida ao recebimento desse recurso. Aó a coisa pode engrossar Caso contrário…

  3. Caixa dois não é crime? Kkkkkkkk você tá mais por fora que bunda de indio. Já imaginara esse comunista como juiz, será que pedia propina?

  4. Meu caro Gilberto Léda, percebe-se de que, nesse pseudo vídeo truncado e com áudio péssimo, pura mistura de mentiras e armações no puro intuito de prejudicarem o GOVERNADOR FLÁVIO DINO. O executivo da Odebrecht José Pacífico se atrapalha todo nas denúncias e na leitura da apostila sobre à mesa. Pura farça !!!!!!!! Que procurem inventar outra mais caracterizada à enganar aos incautos.
    Mas em contrapartida, um outro executivo delator da famigerada empreiteira Odebrecht delatou ao MPF de que teria estado por diversas vezes no gabinete do então ministro dos governos petistas de LuLa e Dilma, o atual senador pelo Maranhão, Edson Lobão ( O Esquálido) em que ele lhe teria pedido a propina no valor de R$: 5.500.000,00 no objetivo de gastá-lo nas campanhas política dele e da Roseana Sarney no ano de 2010.
    Essa delação sim é que tem toda a clareza e toda verdade sobre os fatos em questão.!!!!!!

    • 1 – vídeo completo, com início meio e fim, sem edição, sem trucagem
      2 – quem é José Pacífico?
      3 – o delator do vídeo chama-se José de Carvalho Filho
      4- Essas noites em claro têm feito mal a vcs

      • Vasculha aí teus arquivos, Gilberto. Deve ter outro delator, com nome de Pacífico delatando Sherek.

      • Vídeo claro é o do delator que revela a propinagem pedida por Esquálido Lobão e paga pela Odebrecht. Simples assim. É olhe que está noite está muitô nebulosa É também nublada.

  5. Lobão e Sarney calam
    Por: John Cutrim
    Data de publicação: 13/04/2017 – 11:10

    Diferente do governador Flávio Dino que usou as redes sociais para fazer sua defesa, José Sarney e Lobão calaram-se diante das acusações de delatores da Odebrecht de que receberam propina.

    Sarney (o Escritor) é acusado de receber propina de obras de contratos na execução da Ferrovia Norte-Sul. Lobão, o Esquálido, é, por sua vez, acusado de receber R$ 5,5 milhões para interferir junto à Casa Civil para anular a adjudicação da obra referente à Usina Hidrelétrica de Jirau.

    Nenhum dos dois políticos maranhenses vieram à público explicar as denúncias de corrupção lhe imputadas.

    Há aquele velho ditado de que “quem cala consente”. Talvez se baseiem por outro que ensina: “quem não deve não teme”.

    • “Nenhum dos dois políticos maranhenses ‘vieram’ à …” E depois ainda dizem que o diploma em jornalismo não é necessário. Aí o cara escreve num pasquim (no pior sentido) e diz que é jornalista. Essa é apenas umas das muitas aberrações do “jornalista” John Cutrim…

  6. Em vez de Flávio Dino ficar exibindo um “papel” como prova de que não foi o relator do projeto de lei que beneficiaria a Odebrecht, ele deveria era afirmar que não recebeu os 400 mil reais. Como ele não aflirmou até agora, para mim a grana rolou foi certo.

  7. Dino foi caixa dois; Roseana é caixa milhões de reais desviado do Maranhão para construir seu império de comunicação

  8. A lama da corrupção suja todos os políticos para defender um político hoje no país só se você for advogado dele e ser pago pra isso ou ser muito ingênuo, a impressão que se tem é que quando chegam ao poder e sei confrontam com uma mesa de possibilidades de ganhos extras é semelhante a criança diante de uma mesa cheia guloseimas difícil resistir e aí cai por terra todo e qualquer princípio moral e ético, caso tenham algum.

  9. Ainda vai rolar muita coisa contra Flavio Jerry, assim que ele assumiu o governo ele nomeou como […] um individuo que veio de Brasília, amigo dele dos tempos de Embratur, que nunca tinha visto um processo licitatório, isso foi propositalmente, que era pra acabar com um dos órgãos mais sério dentro da estrutura do governo do Estado, esse cara destruiu o corpo técnico e acabou com a CCL, aí as coisas acontecem do jeito que o diabo gosta, são licitações direcionadas e dispensas de todo jeito. Tenho certeza que essas licitações feitas na coxa ainda vai dar muita dor de cabeça pra esse comunista. Por enquanto o TCE está surdo, mudo e cego…

  10. Os aliados do Governador Flávio Dino diz que há contradição na delação. Não há contradição na delação. Com relação aos valores dado a Flávio Dino o que o delator diz é que a odebrechet repassou duas vezes 200 mil reais a Flávio Dino, uma em 2010 e uma outra em 2014. A primeira através do caixa dois e a outra via legal, através do PCdoB, e tem até recibo. Quanto ao PL/2279. Ele existiu, Flávio Dino foi relator. O delator teve tratativas com ele sobre o projeto, tendo sido acatado as demandas da empresa. O delator sabia que Flávio Dino iria deixar a relatoria para se candidatar a governador, como de fato ocorreu, mas que iria indicar um substituto de confiança, sendo este Chico Lopes do mesmo partido do Flávio Dino, PCdoB. Segundo o delator, no seu depoimento, quem travou o projeto foi Raul Jungmann, do PPS, adversário do governo do PT. Uma pergunta: Flávio Dino nega outros contatos com delator, em que ele diz que teve, pelo fato de ter se estabelecido uma amizade, independente de assuntos relacionados a empresa odebrechet?

Os comentários estão fechados.