Ação na Justiça pede cancelamento de festa de R$ 700 mil em Zé Doca

Uma ação popular protocolada na Justiça pelo cidadão Manoel Albino Pinheiro pede o cancelamento de shows programados pela Prefeitura de Zé Doca em comemoração ao aniversário de 30 anos da cidade.

Segundo a denúncia, a prefeita Josinha Cunha (PR) pretende gastar R$ 700 mil com atrações artísticas em apenas uma noite, no dia 4 de outubro.

Pinheiro alega que não houve licitação para a contratação da empresa realizadora do evento e que o Município deixou de apresentar, mesmo após solicitação formal, documentos do contrato.

“Em resumo, a Reclamada [Josinha Cunha] propicia a contratação de empresa para realização do Aniversário da Cidade, mas esquece que para a utilização do dinheiro público tem-se que se observar certos ditames previstos na própria Constituição Federal, entre eles a obrigatoriedade de realização de licitação”, destacou.

A ação aponta, ainda, que enquanto a Prefeitura pretende utilizar alto valor em recursos públicos para a festividade, já houve redução de salários de professores e demissão de servidores municipais. Ele aponta, ainda, as péssimas condições do matadouro municipal.

Veja no vídeo abaixo.

 

“Logo, esclarecemos que o prosseguimento do evento agendado para o dia 04, sob risco de sua eventual declaração de nulidade posterior, é suficiente para que seja determinado o seu sobrestamento, devendo ainda ser observado à suspensão de qualquer pagamento a empresa possivelmente contratada de forma irregular”, pondera Manoel Pinheiro no seu pedido.

Baixe aqui a íntegra da ação.


4 pensou em “Ação na Justiça pede cancelamento de festa de R$ 700 mil em Zé Doca

  1. É um absurdo que as pequenas cidades mal tem recursos para o básico, às vezes, nem para isso e a gestora resolve gastar um valor elevado para fazer festa, parece que a velha política do pão e do circo da Roma antiga continua em voga, só que uma nova roupagem.

  2. nossa queria zé doca esta FALIDA desde quanto o Josimar de Maranhazinho se instalou em Zé Doca, comercio estao fechando as portas, o dinheiro o municipio nao circula na cidade os professores que ganhavan salarios de ate 5 mill reais estao ganhando 1 mil reais por mes o matadouro parece um lixao animais sendo abatidos sem total higiene a cidade esta falida o povo nao quer festa o POVO QUE DINHEIRO CIRCULANDO NA CIDADE e os funcionarios recebendo seus salarios em dias.

Os comentários estão fechados.