Caso Décio: por que querem desmoralizar o promotor Marco Aurélio?

Setores da imprensa anunciam com estardalhaço a reabertura do “Caso Décio”, por decisão do procurador-geral de Justiça do Maranhão, Luiz Gonzaga Coelho.

Dizem que, em depoimento, um dos réus pela morte do jornalista Décio Sá – executado em 2012 na Avenida Litorânea, em São Luís – acusou o promotor-chefe do Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público, Marco Aurélio Rodrigues, de ocultar um depoimento prestado na cidade de Santa Inês por um cidadão chamado Eduardo Lira

E quem acusa o promotor?

José Raimundo Sales Chaves Júnior, ou Júnior Bolinha.

E quem é Júnior Bolinha?

É acusado de ser um dos mandantes do crime contra o jornalista. Um dos operadores de toda a trama, na verdade. Está em liberdade desde dezembro do ano passado, simplesmente porque, preso preventivamente desde 2012, nunca foi julgado (saiba mais).

É o mesmo que já tentou incriminar, no mesmo caso, o empresário Marcos Regadas, da Franere, ao escrever uma carta acusando-o de ser o verdadeiro mandante do assassinato (reveja).

O mesmo que, preso, pagava um vigilante e um policial para deixar a cadeia e continuar cometendo crimes em São Luís (releia aqui e aqui).

Este blog – um dos poucos que teve acesso a todos os detalhes da investigação do “Caso Décio” – continua convicto de que ela apontou para os verdadeiros envolvidos no assassinato do colega de redação.

Por isso, refaz o questionamento: dá para acreditar no que diz Júnior Bolinha?

E acrescenta outro: por que querem desmoralizar o promotor Marco Aurélio?


4 pensou em “Caso Décio: por que querem desmoralizar o promotor Marco Aurélio?

  1. Por que desacreditar o que diz Júnior Bolinha?
    Por que colocar o promotor Marco Aurélio como acima de qualquer suspeita?

    Apura-se e que a verdade prevaleça.

  2. Gilberto , até agora eu só olhei um blogue acusando esse promotor, esse blogue dói do seu amigo Marcos d,Eça , então é fácil vc saber porque tanto querem acusar esse promotor , e só dá uma ligadinha para seu amigo Marcos e perguntar, coisa simples .

  3. Pingback: Caso Décio: depoente citado por Júnior Bolinha era seu funcionário | Blog do Valdir Rios

Os comentários estão fechados.