ESCÂNDALO! Comando da PM em Caxias também mandou “fichar” oposição

Um novo documento a que o Blog do Gilberto Léda obteve acesso na noite desta sexta-feira (20) aponta que o Comando de Policiamento do Interior (CPI) da Polícia Militar do Maranhão efetivamente acionou os comandos de área para fazer valer a ordem de cadastro de lideranças de oposição ao governo Flávio Dino (PCdoB).

No dia 6 de abril, o major Jadiel Rezendes, respondendo pelo Comando de Policiamento de Área 4, em Caxias, também encaminhou memorando ao seus subordinados determinando o cadastro de opositores.

O Ofício Circular 071/2018, de Caxias, faz referência ao mesmo memorando 098/2018 (veja mais), que embasou todas as recomendações para fichar líderes de oposição no interior.

O surgimento de mais esse documento joga por terra a tese do governo Flávio Dino (PCdoB), que tem tentado responsabilizar o coronel Antônio Markus da Silva Lima, comandante do Comando de Policiamento de Área (CPA) de Barra do Corda (saiba mais), pela ordem de espionagem, como se aquele houvesse sido um ato isolado.

Anulação

Outra prova de que o comando da PM efetivamente admite que a ordem foi expedida a todo o estado é que o coronel Zózimo Neto, comandante do Comando de Policiamento do Interior (CPI), editou hoje (20) um novo memorando, tornando sem efeito o documento anterior e mandando a todos os comandos de área que informem da nova decisão aos seus subordinados.


9 pensou em “ESCÂNDALO! Comando da PM em Caxias também mandou “fichar” oposição

  1. Caralho, doido!!! Que que é isso????
    Reparem na data, o Governo já está de posse das informações!!!!

    Jeferson Portela tá com um problema gigante. Flavio Dino idem!!!

  2. Montagens… falando de relatórios com datas erradas… assinatura com duas cores… datas com meses diferentes… faça fakenews.. e poderá responder…

  3. De quem terá sido essa ideia de jirico? Uma idiotice muito grande. E Flávio Dino dizia em campanha que iria fazer um governo dentro dos princípios insitos da Carta Republicana . Vou ver em novembro Dino chorando. Em 2019 preso.

  4. Só para ver se entendi direito o que realmente ta acontecendo. O comandante da PM confirmou que o documento existia. Disse, o comandante, que era um erro e que seria corrigido e os responsáveis punidos. Ta até no Portal do Governo.Até aí, tudo bem porque no Portal do Governo, o secretário de Segurança garantiu que determinou a exoneração dos responsáveis, o mesmo que declarou em entrevista na Rádio Mirante. De tarde, no Twitter e no Facebook, o governador Flávio Dino escreveu trocentas vezes que mandou demitir o responsável, o que não está em lugar nenhum do Portal do Governo, e jurou de pés juntos que não tinha dado ordem alguma para espionar seja lá quem quer que seja. Agora, aparece em Caxias um outro ofício, com o mesmo assunto do de Barra do Corda e é um major que assina por delegação (ordem) de um outro coronel. Fazendo as contas, até aqui, três autoridades, o comandante da PM, o secretário de Segurança Pública (os dois oficialmente) e o governador Flávio Dino (nas redes sociais), com garantiram a exoneração dos responsáveis. Acrescentando na conta o coronel que comanda o Policiamento do Interior que mandou tornar sem efeito o documento anterior, além de confirmar que existia a ordem de fichar adversários, ou políticos, tanto faz, a soma de ‘responsáveis’ fica em três, que podem ser quatro porque o major em Caxias assinou por delegação de um coronel. Acho que somei direito e a conta fecha por enquanto na margem de um a mais ou um a menos. O que não ta fechando é que, se o documento existiu, e foi confirmado até agora por todos que se pronunciaram, até mesmo o governador, é quem foi o diacho do responsável pela ordem de enviar o tal memorando ou ofício porque ta todo mundo num jogo de empurra. E a conta de três, que podem ser quatro, diferença de um a mais ou um a menos, ta mais pra fechar em cinco. É que surgiu no documento que torna sem efeito o outro documento um tal de Coordenador das Eleições de 2018. Quem, ora bolas, é este tal de coordenador que tem tanto poder até mesmo para mandar fichar adversários e dar tantas outras ordens e instruções para a Polícia Militar? Se foi identificado, foi exonerado? Porque lá no Portal do Governo ta dizendo que a apuração sobre o documento tem até trinta dias para ser concluída:
    Desse jeito, a conta não vai fechar nunca. Quer dizer, nem eu sei, você não sabe, ninguém sabe de nada. Que p… de esculhambação é essa?

  5. Não foi seis de abril, foi sei de março, há quase dois meses atrás. É sóo vc conferir a data do documento.

  6. Hahahaha,…
    Amanhã a desculpa do Comuna vai ser que “Esses policiais estão unidos (a mando do coronelismo) para destrui-lo!”

    Tenho receio dele dizer que Sarney não gosta dele só porque ele é gordinho!

  7. Tenho certeza que isso é um mal entendido, o governo do estado não faria uma coisa dessa isso é coisa de comuna, coisa que o “meu” governador não é, ou é?

Os comentários estão fechados.