IDH, pobreza e o desejo de Flávio Dino

A mídia ligada ao governador Flávio Dino (PCdoB) bem que tentou, mas não conseguiu convencer ninguém de que o comunista não prometeu retiras cidades maranhenses do “rol dos municípios mais pobres do Brasil”.

Dizem os aliados que, ao discursar no dia 1º de janeiro (reveja) Dino não prometeu nada. “Apenas expressou um desejo”, sustentam.

“O que nós queremos é que, ao fim do governo, não tenha nenhuma cidade maranhense no rol das 100 cidades piores do Brasil”, afirmou, na frase recortada disseminada pelos comunistas.

Mas vejamos tudo o que disse o governador na ocasião: “Nós estamos instituindo hoje o plano Mais IDH e, por intermédio desse plano, nós vamos adotar ações nas 30 cidades que têm o pior IDH do Brasil. Por que o que nós queremos é que, ao fim do governo, não tenha nenhuma cidade maranhense no rol das 100 cidades piores do Brasil”.

Bem…

Se um governador institui um programa e anuncia que com ele adotará medidas para atingir uma meta – nesse caso, que “ao fim do governo, não tenha nenhuma cidade maranhense no rol das 100 cidades piores do Brasil” -, parece claro que essa é uma proposta de trabalho.

Uma promessa, por assim dizer.

Como dizer, então, quase quatro anos depois, que não se prometeu isso?

Ou os comunistas acham que governar é apenas desejar?

Um governador, segundo essa visão, não se propõe mais a nada, apenas deseja que as coisas aconteçam. Se acontecerem, ótimo. Se não, tudo bem. Não há que se responsabilizar ninguém, porque era apenas um desejo do governante, não uma meta a ser cumprida, não um plano de trabalho, não uma promessa…

É nisso que querem que acreditemos.


8 thoughts on “IDH, pobreza e o desejo de Flávio Dino

  1. Gilberto, eu acompanho vc há um bom tempo. E gostaria de registrar que tenho percebido sua parcialidade nas notícias. O q me deixou um pouco incomodada. O q me incomoda está relacionado ao q acredito que seja os atributos de um bom jornalista, além da capacidade de pesquisa, investigação, boa escrita etc, a ética, a imparcialidade. Ser apenas um transmissor. Talvez o meu entendimento sobre ser um jornalista possa estar equivocado, mas é pq estou abusada de ver pessoas usando seus canais como ferramenta de indução à uma ideia q muitas vezes foi adquirida por interesses financeiros, não que seja seu caso, de repente estamos falando de ideologia mesmo.
    Estou te enviando esse comentário pq estou percebendo sua parcialidade na política maranhense, e isso me decepcionou . Claro q vc tem seu entendimento, mas eu sempre busquei no seu canal a informação transparente e não indutiva. Isso me deixou desconfortável. Desculpa QQ coisa, meu comentário não é p lhe ofender, é mais um desabafo. Nem precisa postar. Sigo vc em todas as redes que disponho e sempre busquei informações primeiramente contigo. Desde já agradeço. Um abraço.

  2. Primeiro que não houve promessa alguma. Ele, CLARAMENTE, diz que ” nos queremos que nenhum município…”. Muito diferente de dizer “eu prometo”. A tal “promessa” não consta em seu programa de governo, que alias foi o que teve mais promessas cumpridas, conforme o site G1, e não foi dita em momento algum da campanha.
    No discurso de posse ele, ao falar do programa MAIS IDH, falou que o objetivo, ou seja, o que ele queria com aquele programa era não ter nenhum município do Maranhão entre os 100 mais pobres. Infelizmente não foi possível, tendo em vista a crise econômica que assolou todo o Brasil graças a Michel Temer, do mesmo partido de Roseana Sarney.
    O que eu vi na sabatina foi o governador colocar os entrevistadores no bolso. kkkkkkkk

  3. Você está fazendo um malabarismo lógico/linguístico para tentar imputar ao candidato uma promessa que ele não fez. Isso tudo é pra justificar o patente despreparo dos jornalistas da Mirante? Na boa, havia mil e um questionamentos a serem feitos ao atual governador,l. Os jornalistas foram patéticos e passaram uma vergonha tremenda. Não repita o erro. O governador disse que desejava, não afirmou que aconteceria. Não cabe outra interpretação. Ele pode ter escolhido as palavras pra se eximir de responsabilidade? Sim. É um outro questionamento. Mas efetivamente, não prometeu.

  4. Por que o que nós queremos é que, ao fim do governo, não tenha nenhuma cidade maranhense no rol das 100 cidades piores do Brasil”.

    Pegando carona na sua analise, se é que você consegue faça a devida interpretação do texto acima. Em momento algum vejo no texto a promessa em acabar com a pobreza no Maranhão ” O que que ele queria (desejava) é que ao fim do mandado nenhuma cidade maranhense estaria no entre as 100 do país. faz infelizmente isso não se muda em 4 8 anos, é um processo a longo prazo!

      • Cara vcs são uns hilários… a tua Rosengana deixou o Maranhao na miséria… agora parece uma Santa de araque prometendo transformar água em vinho…. é mta cara de pau de vcs … se conformam com a taca no 1turno… é Flávio Dinovo!!

      • Lula lançou o Programa Fome Zero. A fome zerou no Brasil ?????? Não !!!!! Ainda assim , pelos avanços nos números da fome que foi reduzida, o programa do Lula foi seu maior êxito. Portanto, querer um resultado e adotar medidas para alcançá-lo é louvável. Se a Rose em 1995 começasse a substituir as escolas de taipa, elas hoje não existiriam mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *