A equivocada crítica de Rubens Jr. ao salário mínimo de Bolsonaro

O deputado federal Rubem Jr. (PCdoB) errou o alvo ao tentar jogar para a plateia criticando o aumento do salário mínimo decretado na terça-feira (1º) pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).

O valor passou de R$ 954 para R$ 998.

“Para este ano, havia previsão orçamentária para um valor de R$ 1.006. Mas em seu primeiro ato, o presidente Jair Bolsonaro determinou um reajuste inferior a esse. Não se deve fazer ajuste fiscal em cima do salário mínimo. Os mais pobres não devem pagar esta conta. Conceder um valor inferior revela um governo que pretende nivelar por baixo os direitos dos trabalhadores”, escreveu o parlamentar, no Twitter.

O comunista subverte a verdade para vender a ideia de que o novo presidente diminuiu o mínimo, uma vez que o Congresso havia aprovado, no ano passado, proposta de reajuste para R$ 1.006.

Segundo Rubens Jr., nos últimos anos só Dilma agiu corretamente ao aprovar os salários como previstos pelos congressistas.

O deputado finge não saber, no entanto, que é uma regra sancionada pela própria ex-presidente petista, em 2011, que define a fórmula para esse cálculo.

Por lei, o mínimo é corrigido pela inflação do ano anterior, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes.

O crescimento do PIB em 2017 foi de 1%. E a previsão da inflação medida pelo INPC, na data da aprovação do Orçamento pelo Congresso, era de 4,2%, mas já foi atualizada para 3,5% – por isso a diferença de R$ 8 entre a proposta de salário e o mínimo efetivamente decretado por Bolsonaro.

Mas isso, é claro, você não verá nenhum membro da esquerda tentando explicar.

 


13 pensou em “A equivocada crítica de Rubens Jr. ao salário mínimo de Bolsonaro

  1. Essa corja vermelha, vai tentar distorcer os fatos, continuamente. Precisaremos ficar atentos e divulgar, incansavelmente, a realidade dos fatos.

  2. E essa “gigantesca” diferença de oito reais afetaria tanto assim as contas do governo para ser retirada do trabalhador?

  3. Boa parte da esquerda só se importa com a ideologia, que se dane a lógica e a realidade. Não se pode aumentar salário na canetada. Tem de haver recursos. Sem contar que aumento no salário mínimo aumenta as despesas de empregadores que às vezes não tem como arcar com e pode precisar demitir. Ainda mais em época de crise.

    • Confusão a toa pelos 8 reais numa crítica cheia de desconhecimento da lei imposta pela presidenta. Por que ele não briga tb pela redução de 15% no salário de todos os trabalhadoresda saúde do estado que foi feita porque o MA quebrou ??

  4. o maior erro e tu ta lar esquentando cadeira e esse fd nao faz nada so sabe e almentar imposto e persequeir os maranheses

  5. alexadre gacia pode ser uns dos inspioes da rede globo dentro do governo e bom bolsonaro ficar esperto com os joios da globo

  6. Rubens Jr esquece q o companheiro dele, Flávio Dino, tb não concede um aumento real.
    E pior, ainda dificulta os servidores de receberem judicialmente aquilo que lhe são devidos.

    • Só que o mínimo tem 1% de aumento real. O Comunista deu ZERO de aumento real e as caixas de ressonância do Balofo não dizem nada.

  7. Pingback: Salário mínimo: para Adriano, comunistas omitem dados para atacar Bolsonaro - Gilberto Léda

Os comentários estão fechados.