POLÊMICA! MBL denuncia ideologia de gênero em material didático do Literato

O porta-voz do MBL Maranhão, Davi Miranda, publicou ontem (28) na página do movimento no Instagram, um vídeo em que se critica a escola Literato, de São Luís, por utilizar em salas de aulas de crianças de 7 a 10 anos material didático com “favorecimento da ideologia de gênero”.

Além do vídeo, o MBL postou imagens do livro, com trechos apontados como favoráveis a esse tipo de ensinamento.

“Estão sendo ensinados de 2º a 5º ano do Ensino Fundamental através de livros repassados pelo MEC que contêm claramente um favorecimento da ideologia de gênero, que tem a intenção clara de confundir a cabeça das nossas crianças”, diz Miranda no vídeo.

Segundo ele, além da escola, o Ministério da Educação também deve ser denunciado, porque, em última análise, aprovou o tipo de material utilizado pela escola de São Luís.

“O currículo escolar é unificado para o Brasil todo, porque ele é adotado pelo MEC. Então, o MEC aprovou esse tipo de livro. Então, o Ministério da Educação está aprovando que crianças do 2º ao 5º ano tenham em suas salas de aulas livros que favoreçam a ideologia de gênero. Isso é um absurdo!”, completou.

O Blog do Gilberto Léda já procurou a escola e aguarda posicionamento sobre o assunto.


32 pensou em “POLÊMICA! MBL denuncia ideologia de gênero em material didático do Literato

  1. Antônio Santos imbecil, o que o governador do estado tem a ver com a escola Literato que é particular ???????????
    Outra coisa, o livro é aprovado pelo MEC e não , distribuído pelo MEC.,
    Sobre o conteúdo, não há qualquer indução de orientação sexual. Não há questionamento aí da sexualidade mas de convenções sobre cores , brinquedos ou esportes . Esse pessoal do MBL tem é de ser processado por expor uma Instituição séria como o Literato. Para conhecimento desse imbecil, a escola pertence a evangélicos conservadores e muito sérios. Desconfio que ele pegou em fio pelado.
    .

    • O literato é uma escola de pessoas sérias, jamais fariam isso! PROCUREM SE INFORMAR PRIMEIRO antes de sair acreditando em tudo que vocês lêem !!

  2. Não vejo nada demais… na primeira foto é um meninO e uma meninA no balé… nas outras tá falando que meninas podem (pq realmente podem) brincar com super-herois e jogar bola, ou estou enganado?

  3. Mas que desserviço jornalístico e social este blogueiro realiza: enorme absurdo sensacionalista, desde o título, em que unilateralmente endossa o tal “militante” do vídeo caseiro, como se houvesse algum fundamento “polêmico” em seus “argumentos” persecutórios à citada escola sobre “ideologia de gênero”!

    Então, de acordo com este “renomado membro do MBL” e este “emérito jornalista estudioso de Sociologia e Antropologia”, também terei que ser denunciado, uma vez que ensino minhas meninas exatamente desta forma! E a escola, como formadora de cidadãos conscientes para um futuro com menos desigualdades entre os sexos, tem que discutir tais temas, adequadanente a cada idade (como resta perfeitamente claro no caso das páginas destacadas) sem temer ser rotulada de “marxista” e, por tal absurdo, perseguida!

    Dentro de uma ainda tão violenta e sectarista sociedade machista como a nossa, perder tempo numa “matéria” com tais tolices patrulheiras ridículas e típicas dos anos 50, ressuscitadas graças a esse novo Governo, como caça a “comunistas” ou “coisa de menino X coisa de menina”, é vergonhoso!

    As únicas conseqüências práticas de tal feito são um possível e forçado aumento de acessos e o reforço de preconceitos e estereótipos sem fundamento algum em pleno século XXI – quando os objetivos do Jornalismo deveriam ser tão mais nobres e profícuos…

    • Amigo Dilberto, como vc ensina suas meninas só diz respeito a vc. Como uma escola ensina, não. Não endossei nada, relatei um fato, qual seja: uma denúncia pública, com “rosto, nome e sobrenome”, de um fato. Procurei a escola e aguardo um posicionamento…

      • Existe uma grande diferença entre publicar uma noticia real que contem fatos e inventar uma noticias sem prova alguma. Coisa que alguns blogueiros que se dizem jornalistas e que militam na esquerda. Não é o caso de Gilberto Leda que não é apenas um blogueiro, é um jornalista e noticiou um caso com fatos e provas.

  4. Esse pessoal do MBL tá cada dia mais patético. Querer se meter até em uma escola privada é muita falta do que fazer. Vai trabalhar, vagabundo

  5. Um absurdo esse MBL que pegar um processo pesado por danos morais e esse Davi é um psicótico pra dizer burro de transinha.

  6. Os educadores tendo que aprender ao que pode ou não pode ensinar em sala de aula por um fedelho desse do MBL que acredito que mal terminou o ensino médio. E ainda tem pai que aplaude isso?! Pra que mandam seus filhos para a escola ainda, se vcs não querem pluralidade de pensamentos e de ideias? Mantenham-os em uma bolha na rua e os eduquem em casa.

    • A questão é que a escola diz ter princípios cristãos e os pais por conta disso matriculem seus filhos esperando um filtro da escola em relação a assuntos como esse (ideologia de gênero). A partir do momento que a escola não faz esse filtro e segue a risca materiais com teor que não estão alinhados com princípios cristão, os pais tem o direito de reclamar e foi o que fizeram reclamaram. Teve uma reunião entre a escola e os pais e foi recolhido os livros. Em relação a denúncia foi os pais que fizeram ao MBL, eles apenas publicaram e repudiaram porque são a favor da escola sem partido.

      • Princípios cristãos não precisam ser necessariamente retrógrados, aliás, a escola em questão está em consonância com o mundo moderno! Lamentável pensarem diferente! Explorem o mundo, é um bocado maior que o nosso pobre Brasil, cheio de “ideais” e pobre de posturas concretas!

  7. Penso que deve-se sim ficar atentos.
    Os pais tem direito de nao concordar e questionar como este assunto está sendo conduzido em sala de aula. Você entrega a criança à escola e não tem certeza de que ele será ensinado a ter pensamento crítico, ou, se será doutrinado.
    Ninguém é obrigado a ficar na escola, mas questionar é direito. Sabemos que é insistente a idéia de implantar ideologia de gênero nas escolas, sob a justificativa de lutar pelo respeito e igualdade.

  8. É muita idiotice desses pais e principalmente desses moleques deste grupo idiotizante do MBLixo, eles são burros e querem que as crianças tb sejam idiotizadas igual a eles.
    O que falar de um texto onde um idiota não sabe fazer uma interpretação textual, onde a menina ta sendo estimulada a fazer sexo com outra menia.
    Essa ideologia de gênero não existe, é uma teoria da conspiração importada la dos Estados Unidos como toda porcaria é bem vinda aqui no Brasil, segundo eles os governos querem transformar todo mundo em gay para diminuir a população mundial kkkkkkkkkkkkkkk

  9. “Parabéns a este jovem tão aplicado e fiscalizador !”
    Nos poupe rapaz e procure algo melhor para fazer ou pelo menos aprofunde-se no ramo educacional de forma correta para então na vitalidade de sua juventude se achar gabaritado a reclamar de algo.
    Esse é verdinho, verdinho…

  10. Minha filha estuda no Literato e sei que é uma escola séria. O material é muito didático e mostra a realidade em que vivemos atualmente. Não vou aceitar que queiram patrulhar a minha filha dentro da sala de aula. Não aceito tirar uma página do material. Esse pessoal que fala de educação cristã não sabe nem o que fala, não estamos mais na Idade Média meu caro. Ensino sobre os ensinamentos de Jesus em casa a escola tem outra função. E quanto a esse cara do MBL é bom ele ir estudar ou ir trabalhar.

  11. Quanto ao Gilberto Leda estou até decepcionado por ele postar um vídeo de um cara falando mentiras de forma tão patentes. Como é que ele diz que o material foi distribuído pelo MEC?! O material foi PAGO pelos pais, é ÓBVIO que um colégio particular não vai dar material didático. PELO AMOR DE DEUS! Não faça mais isso Gilberto, você tem uma reputação na cidade, esse jovem não fala coisa com coisa, a despeito de você achar que está relatando um fato a colocação desse vídeo baixa a qualidade do seu site. Esse material é trabalhado por vários profissionais da educação e é rebatido por um Zé Ninguém de um movimento sem pé nem cabeça. Reflita meu caro.

  12. Pingback: Após reclamação de pais, Literato recolhe material com ideologia de gênero - Gilberto Léda

  13. Não vi nada demais no material. Apenas ensinando a criança a não ser gado. Independente dela ser menina ou menino ela pode brincar de boneco, de boneca escolher qualquer cor pq não tem problema nenhum. Pra que esse padraozinho. O que confunde e tanto padrão pra tudo. Ensinando criança a ter senso crítico, pensar, respeitar, aceitar etc. Gostei demais do material. Esse MBL parece que está fazendo desserviço.

Os comentários estão fechados.