Bolsonaro anuncia a “Lava Jato da Educação”

De Veja

(Foto:Luís Fortes/MEC/Divulgação)

Os ministros da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, da Controladoria-Geral da União, Wagner Rosário, e da Advocacia-Geral da União, André Luiz Mendonça, assinaram nesta sexta-feira, 15, um protocolo de intenções para abrir investigações sobre indícios de corrupção e desvio de recursos no Ministério da Educação (MEC) durante os governos anteriores. O diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, também participou da reunião.

Vélez Rodríguez declarou que a medida pode criar a “Lava Jato da Educação”, mesmo termo usado pelo presidente Jair Bolsonaro ao anunciar o acordo em sua conta no Twitter.

Segundo o MEC, há indícios de irregularidades no Programa Universidade para Todos (ProUni), no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), que envolveriam o sistema S, em universidades federais e na concessão de bolsas de ensino à distância.

Muito além de investir, devemos garantir que investimentos sejam bem aplicados e gerem resultados. Partindo dessa determinação, o Ministro Professor @ricardovelez apurou vários indícios de corrupção no âmbito do MEC em gestões passadas. Daremos início à Lava Jato da Educação!— Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) 15 de fevereiro de 2019


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *