NOTINHAS DA BOCA DA NOITE

Aqui não passa
A base governista na Assembleia, mais umas vez, atuou em bloco e, como um rolo compressor, vetou a convocação do presidente da Caema, Carlos Rogério, para explicar aos parlamentares – e à população em gera – quais os reais problemas que levaram a uma falta d’água generalizada em São Luís nos últimos dias.

Pra mostrar serviço I

Não é novidade pra ninguém que a base governista na Assembleia, historicamente, aprova (ou rejeita) o que quer em plenário. Isso não é de agora. O que ninguém entendeu, no caso de hoje, foi a postura do deputado Yglésio Moyses (PDT). Talvez para mostrar serviço para o Palácio dos Leões, o pedetista foi à tribuna protestar contra o pedido de convocação, chamando-se de “espetáculo”.

Pra mostrar serviço II
Antes de falar tamanha bobagem, Moyses deveria perguntar aos milhares de ludoviceneses que passaram dias sem água se eles acham “espetacular” um deputado cobrar explicações do presidente da Caema.

Pra mostrar serviço III
Pra completar, o mesmo Yglésio Moyses que foi à tribuna atacar a oposição por tentar fazer seu papel apresentou convocação ao mesmo presidente da Caema para que ele se explique à Comissão de Saúde. Então, ficou clara a intenção: evitar exposição do gestor em plenário, com ampla cobertura, e recebê-lo no “escondidinho” de um colegiado técnico.

Simples

Autor do pedido de convocação, o deputado Adriano Sarney (PV) protestou contra a rejeição do seu requerimento. ” Nosso pedido foi muito simples: prestar informação. A população não sabe se a nova Italuís está funcionando, se a velha está quebrada, o que ocorreu… Tem bairro que está há 20 com falta d’água”, declarou.

Enrolado
De tão enrolado que esteve com seu posicionamento, Yglésio Moyses acabou votando, inicialmente, a favor do requerimento de Adriano. Alertado por membro da base dinista na Casa, informou depois que já solicitou à Mesa Diretora a retificação do seu voto.

Outro lado
Em nota emitida na tarde de hoje, o Ygésio defendeu seu voto contra a convocação do presidente da Caema e a favor da sua presença na Comissão de Saúde: “Nossa visão caminha pela busca da solução técnica e efetiva, que é o que interessa a sociedade. Por isso, defendemos que o melhor local para esses esclarecimentos seja nas Comissões de Obras, Saúde e Assuntos Municipais. A Assembleia Legislativa do Maranhão vai solicitar todos os esclarecimentos de ordem técnica, situação financeira da Caema, os relatórios dos reparos da adutora Italuís. O que foi submetido a reforma em 2017, o que há ainda para ser feito”.

É golpe
A senadora Eliziane Gama (Cidadania) informa que há um golpista atuando na praça usando seu nome. O criminoso usa o WhatsApp com uma foto de perfil em que a aparece a senadora com sua mãe. Cuidado!

Armado

Clientes do BeerTap, bar localizado na Península da Ponta d’Areia, assustaram-se no fim de semana quando um cliente sacou uma pistola durante uma discussão. A direção do estabelecimento emitiu nota de repúdio nas redes e diz que, se necessário, entregará imagens do sistema de segurança da casa às autoridades. Um cliente filmou a ação do homem armado, que ainda não foi identificado. Não se sabe, também, o motivo da confusão toda.

Não deu certo?
Aliados do governador Flávio Dino (PCdoB) juram que, depois de “namorar” o PL, o deputado estadual Duarte Júnior agora decidiu que não sai mais do PCdoB. O comunista, no entanto, já está de papo com o PP.

Pré-candidato

O ex-vereador e ex-presidente da Câmara Agamenon Weba surge como forte nome para a disputa pela Prefeitura de Santa Helena, em 2020. Vale ficar de olho.

Condenado
A Justiça Federal condenou o ex-prefeito de Dom Pedro (MA), José Ribamar Costa Filho, por conta de irregularidades relacionadas à aplicação de recursos federais, bem como a inobservância de percentual mínimo com pagamento de profissionais com verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef). De acordo com o MPF, entre as irregularidades estão a existência de pagamentos a credores contratados sem licitação ou sem a formalização de contratos de prestação de serviços, bem como a aplicação de percentual inferior ao que é exigido por lei, em relação ao pagamento de profissionais do magistério com verbas do Fundef.

Calote?
Funcionários da Farmácia do Trabalhador do Brasil (FTB) em São Luís denunciam possível calote após o fechamento de algumas unidades.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *