Procurador contrário à cassação de Flávio Dino será substituído no TRE-MA

O procurador da república Pedro Henrique Castelo Branco, que comandou a Procuradoria Regional Eleitoral no Maranhão (PRE-MA) nos últimos dois anos, será substituído.

A saída dele, nesse caso, é procedimento de praxe, já que o seu biênio se encerra no dia 1º de outubro. Para o posto, deve ser indicado Juraci Guimarães Júnior, atual procurador regional eleitoral substituto. Ele já atou como procurador regional na eleição de 2006.

Pedro Castelo Branco é autor de um parecer pela procedência de um recurso do governador Flávio Dino (PCdoB) e pela consequente reforma da sentença de 1º grau que tornou o comunista inelegível por abuso de poder na eleição de 2016, em Coroatá (reveja).

Durante sua passagem como representante do Ministério Público Federal na Justiça Eleitoral, ficou marcado pela defesa de posicionamentos contrários à aprovação de contas de campanha de qualquer jeito. Opinou, quase sempre, pela rejeição de contas de candidatos com inconsistências.

Ao encerrar sua jornada no âmbito eleitoral, voltará a atuar no 8º Ofício da Procuradoria da República no estado, onde é responsável pelo combate ao crime e à improbidade.


12 pensou em “Procurador contrário à cassação de Flávio Dino será substituído no TRE-MA

  1. Pela matéria o procurador juraci irá assumir o cargo.
    Piada.
    O procurador juraci tem como esposa secretaria de estado do governo Flávio Dino, ou seja, está tudo dominado pelos comunistas.

  2. Na verdade essa confirmação da condenação de Flávio Dino por crime eleitoral nas eleições de 2016 em Coroatá, tornando-o inelegível por 8 anos, só se resolve mesmo em Brasília, aqui no TRE-MA é difícil!! Tem que se ficar atento e se evitar que se faça é operação tartaruga aqui nesse tribunal.

    Vai-se trocar seis por meia-dúzia, pois esse procurador-substituto não é o mesmo que tem a mulher devidamente empregada no governo da mudança, como denunciou a imprensa? Gilberto, ele vai ser indicado ou a substituição é natural por rodízio?

  3. Realmente o ministério público perdeu sua independência funcional e virou mais um órgão político.
    Como pode um procurador que tem como esposa secretaria de estado indicada e nomeada por Flávio Dino vai julgar o próprio Flávio Dino. ……
    Só no Maranhão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *