ANTT pode tirar da CSN concessão da Transnordestina, que vai até SLZ

Da coluna Radar, de Veja

A diretoria da ANTT acolheu as recomendações do relatório que propõe extinguir a concessão da CSN na Ferrovia Transnordestina Logística e determinou a instauração de processo administrativo para apurar o valor de uma eventual indenização.

A ANTT apurou o descumprimento de metas e outras obrigações contratuais relativas à administração da chamada “Malha I”, a qual se estende por 4.295 quilômetros ao longo de sete estados, de São Gonçalo do Amarante, no Ceará (onde se localiza o Porto de Pecém), até São Luís, no Maranhão (Porto do Itaqui).

O processo da Transnordestina é relatado pela diretora Elisabeth Braga. A declaração de caducidade cabe ao Ministério da Infraestrutura.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *