Porto São Luís e Sinduscon levam projeto social ao Cajueiro

O Porto São Luís, a empresa Rota Nordeste (que executa as obras do empreendimento) e o Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Maranhão (Sinduscon) iniciarão na segunda-feira, 18, o projeto Comunidade Ativa no entorno das obras do Porto São Luís, na localidade Cajueiro (Vila Maranhão), onde moram cerca de 500 famílias.

O projeto envolve ações educativas, de saúde e cidadania em benefício dos moradores do entorno, trabalhadores e também de micro e pequenas empresas que trabalham na obra.

“É um projeto novo de responsabilidade social empresarial, idealizado pelo Sinduscon/MA e Sindconstrucivil, que une empresários, trabalhadores e entidades parceiras como Fiema e Sebrae em prol do fortalecimento das relações sociais no canteiro de obras”, explica o presidente do Sinduscon/MA, Fábio Nahuz.

O container do Comunidade Ativa já está instalado no Cajueiro. As ações serão realizadas em parceria com a Fiema/SESI/SENAI; Sebrae, Sindconstrucivil, Prefeitura de São Luís e Governo do Estado.

Membros do Sinduscon/MA e convidados visitaram a área do Porto São Luís na semana passada para alinhar as ações do Comunidade Ativa. Eles foram recebidos pelo CEO do Porto São Luís, Cesar Gazoni; o diretor comercial Antonino Gomes; o diretor de Construção, Hidário Martins, entre outros executivos do Porto e da empresa Rota Nordeste.

Capacitação

Pelo Comunidade Ativa serão realizados no Cajueiro cursos de capacitação profissional para trabalhadores e microempresas, treinamento de mão-de-obra, atendimentos em saúde, alfabetização de adultos, entre outros serviços. 

Estão previstas para a área do Porto São Luís as presenças do caminhão da Construção Civil, para capacitar trabalhadores da comunidade, e da unidade móvel do SESI para atendimento oftalmológico. Haverá ainda a parceria com óticas para a aquisição de óculos de grau a um custo mais baixo.

“Há uma demanda grande por parte dos moradores do entorno por ações de saúde, educação e cidadania. O Comunidade Ativa é uma forma de suprirmos parte dessas demandas”, ressalta a assistente social do Porto São Luís, Elaine Marques.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *