O Globo destaca isolamento do PT ao ficar contra acordo Brasil/EUA

O jornal O Globo destacou na edição desta segunda-feira (18) o isolamento em quer ficou o PT ao posicionar-se contra o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST), assinado entre Brasil e Estados Unidos, e que permitirá o lançamento de satélites com tecnologia norte-americana a partir de Alcântara no Maranhão.

Segundo a publicação, sustentando teses anti-imperialistas que remontam à Guerra Fria, os petistas ficaram sozinhos, abandonados até mesmo por aliados como PDT, PCdoB e PSB.

O Globo lembrou, ainda, do desperdício de mais de R$ 2 bilhões no acordo com a Ucrânia que possibilitou a criação da empresa binacional Alcântar Cyclone Space.

” O PT entregou Alcântara a uma empresa binacional e, literalmente, torrou US$ 500 milhões (R$ 2 bilhões) num programa aeroespacial do qual não restou nada — salvo um astronômico prejuízo num negócio inexplicável à luz da racionalidade econômica e da transparência que deve orientar os contratos públicos. Desperdiçou um volume de dinheiro equivalente a 2% do PIB do Maranhão, sem qualquer consequência objetiva para a vida de sete milhões de maranhenses, dos quais 81% continuam sem saneamento e 30% não têm acesso a água encanada”, diz o editorial.

Leia a íntegra abaixo.

Poucas vezes um partido amargou tamanho isolamento como aconteceu com o PT, na semana passada, durante a votação final no Senado do acordo Brasil-Estados Unidos para uso do Centro Espacial de Alcântara, no Maranhão. Ficou absolutamente só, em posição contrária à aprovação do convênio sobre salvaguardas tecnológicas entre os dois países.

Trata-se de um instrumento importante para o futuro da indústria aeroespacial brasileira, porque a tecnologia americana se tornou hegemônica e está presente em mais de 80% dos satélites e foguetes usados.

Sem garantia de proteção tecnológica, a base de Alcântara continuaria como está, ou seja, sem uso e consumindo recursos públicos. E a atual situação é impeditiva, principalmente, ao desenvolvimento da região mais pobre do Maranhão, o estado que concentra o maior número de pessoas em situação de pobreza — 54,1% dos maranhenses sobreviviam com menos de R$ 406 por mês no ano passado, segundo o IBGE.

Durante duas décadas, desde o governo Fernando Henrique Cardoso, o PT atuou com êxito para impedir a aprovação desse acordo, usando uma argumentação pífia, novamente repetida por um de seus líderes, o senador Rogério Carvalho (SE): “Essa cooperação (com os EUA) pode reduzir a capacidade do nosso país de desenvolver tecnologia e de se transformar num grande ‘player’, como lançador de foguete e desenvolvedor de tecnologia espacial.”

Até a semana passada reiterou, essencialmente, o eco de embates ideológicos do período remoto da Guerra Fria, quando, na disputa de poder entre os EUA e a extinta União Soviética, as organizações alinhadas a Moscou se identificavam pela bandeira contra o imperialismo americano.

Com essa velha premissa, só ocasionalmente explicitada, o governo Lula manteve a rejeição ao acordo que poderia viabilizar a base de Alcântara. Fez uma opção preferencial pela construção de uma alternativa “altiva e soberana”, uma obscura convenção com a Ucrânia.

O PT entregou Alcântara a uma empresa binacional e, literalmente, torrou US$ 500 milhões (R$ 2 bilhões) num programa aeroespacial do qual não restou nada — salvo um astronômico prejuízo num negócio inexplicável à luz da racionalidade econômica e da transparência que deve orientar os contratos públicos. Desperdiçou um volume de dinheiro equivalente a 2% do PIB do Maranhão, sem qualquer consequência objetiva para a vida de sete milhões de maranhenses, dos quais 81% continuam sem saneamento e 30% não têm acesso a água encanada.

Depois de tanto tempo, felizmente, seus antigos aliados na obstrução do acordo no Congresso atualizaram-se e mudaram de posição, inclusive o PCdoB, que agora governa o estado. A votação da semana passada no Senado mostrou que o tempo passou e só o PT não viu. E, por isso, acabou em absoluto isolamento.


2 pensou em “O Globo destaca isolamento do PT ao ficar contra acordo Brasil/EUA

  1. O PT é contra qualquer tema econômico que exija racionalidade. O que explica isso é que para o típico esquerdista a verdade é sempre o oposto,por isso a esquerda destrói a economia, a segurança, a liberdade e o futuro de todos, 100% dos países onde governou.

  2. Esses petralhas sao criminosos, por isso torcem e compactuam com o atraso do Brasil.
    DINÓQUIO sorvetao só aceitou, via seus capachos em Brasília, pq tá doido pra meter a mão nesse dinheiro, do jeito que ele fez onde tinha dinheiro nos caixas do Maranhão, a exemplo do Porto , dos aposentados e pensionistas, vendas de prédios públicos, etc.

Os comentários estão fechados.