Yglésio rebate fake news sobre transferência da esposa para o Ceuma

O deputado estadual Yglésio Moyses (PDT) foi vítima de fake news, nesta terça-feira (10), e rebateu suposta denúncia contra sua esposa, a estudante de medicina Juliana Britto Freira Martins.

Circulou em blogs da capital informação de que, mesmo tendo denunciado esquema de liminares autorizando a transferência de alunos de universidades particulares – até do exterior – para o curso de Medicina da Uema em Caxias (saiba mais), o pedetista teria utilizado do mesmo expediente para beneficiar a companheira.

Não é verdade.

Juliana Britto cursava medicina na Faculdade Metropolitana da Amazônia, de Belém (PA) – uma instituição privada – e solicitou, via judicial, transferência para a Universidade Ceuma, em São Luís – outra privada.

Em discurso na Assembleia, à época da revelação do Caso Uema/Caixas, por sinal, Yglésio defendeu justamente esse tipo de transferência: entre instituições particulares.

“Particular transfere para particular. Não tem que vir transferido, sob liminar, para a pública”, declarou, na ocasião.

Veja:


3 pensou em “Yglésio rebate fake news sobre transferência da esposa para o Ceuma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *