Moradores da Península dizem que bares querem privatizar espaço público

Vagas de estacionamento já são ocupadas por mesas e cadeiras

Moradores do condomínio Monte Olimpo, na Península da Ponta d’Areia, denunciam que donos de estabelecimentos do Península Mall – em especial bares e restaurantes – tentam se apropriar de espaço público na Rua das Gardênias.

Segundo uma ata de assembleia encaminhada ao Blog do Gilberto Léda, realizada em dezembro do ano passado (veja cópia abaixo), os próprios condôminos do Mall já aprovaram uma alteração no projeto dos empreendimentos para expandir um terraço, onde são colocadas mesas e cadeiras, até uma área onde atualmente existe um estacionamento – inclusive com vagas para portadores de necessidades especiais.

Para isso, eles decidiram fazer uma consulta à Blitz Urbana, solicitando autorização para a modificação.

Por outro lado, os moradores do Monte Olimpo, já sabedores de que havia esse movimento para supressão de parte de um estacionamento público, fizeram um consulta à SMTT em agosto de 2019 e, como resposta do secretário Canindé Barros, receberam a informação de que, na verdade, nem mesmo mesas e cadeiras poderiam ser colocadas no local e que o estacionamento deve ser usado para absorver parte do fluxo de veículos gerado no local justamente pela existência de um prédio comercial como o Península Mall.

O blog está aberto a quaisquer esclarecimentos dos envolvidos.


9 pensou em “Moradores da Península dizem que bares querem privatizar espaço público

  1. Eles já privatizaram o espaço público. Tanto o passeio quanto o estacionamento público já estão sendo usado pelos bares e restaurantes. É um pandemônio para quem mora nesta área da penisula. Um verdadeiro desrespeito as leis. E o pior, apesar de estarem infligindo a lei, das denúncias e dos processos em andamento, nenhuma atitude, por parte dos órgãos responsáveis, é tomada.

  2. Essa península tá um verdadeiro caos. Está quase afundando de tanto buraco, asfalto cedendo. Ninguém obedece a sinalização das vias, os filhos de papais com seus importados fazendo rachas, dirigindo embriagados. Dizem nos arredores desses bares que pode ir beber e sair de carro, desde que sejam moradores do bairro, pois as blitz só pegam quem sai do bairro.
    Essa rua de bares é um verdadeiro nicho de tudo que não prestam. Dizem até que em um desses bares que agora também tem a versão praia, uns dos donos é o […]
    São Luís e MA estão jogados a própria sorte.

  3. Curiosamente, Leda, o […]que assina essa alteração, é dono do Azeite e Sal.

    Ele virou legislador? Pra aprovar uso de espaço público?!

    É um […].

  4. Deixa o povo trabalhar, tudo um bando de emergente, sou morador da Península a anos e nunca vi o bairro com tanta vida, pessoas na rua, caminhando, sou frequentador de todos os locais e tiro o chapéu para todos, viva o progresso, desço e ando 200m e pronto estou num bar. Acho que esse povo não tem grana para descer e gastar e fica querendo arrumar confusão.

    • Vc devia pegar um pouco do seu dinheiro de emergente e aprender um pouco de português. A gramática correta eh “há anos” e não “ a anos” .
      Problema que o upgrade financeiro do emergente, categoria na qual você mesmo se enquadra, nem sempre vem acompanhado do upgrade educacional… fica a dica Azeitado.

    • Pra começar nem Península aquilo ali é. Nasceu e vai eternizar sendo PONTA D´AREIA. Lugarzinho de GENTE que se ACHA, metida e ignorante. Emergente (se passando por RYCO) la está REPLETO. Acessibilidade PÉSSIMA, SÓ uma linha de ônibus! Segurança?? Assaltos constantes principalmente finais de semana. Então, conte outra história do seu lugarzinho dos “sonhos”.

  5. Isso é aquilo: faz quem pode, obedece quem tem juízo. Já que as autoridades públicas tá sem força para impor a lei. Maranhão complicado esse nosso. Ufa!

  6. Pingback: Membro da AML critica bares que querem privatizar espaço público na Península - Gilberto Léda

  7. Pingback: MP dá parecer contra ocupação de estacionamento por bares na Península - Gilberto Léda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *