BR-135: obras já custaram mais de R$ 1 bilhão; emendas custearam maior parte

De O Estado

Alvo de pesadas críticas de todos os setores políticos do estado, o trecho da BR-135 que corta o Maranhão segue em péssimas condições, apesar de todo o recurso já investido para duplicar a rodovia e recuperar trechos desgastados.

Levantamento de O Estado a partir do histórico de reuniões da bancada federal maranhense e de declarações de representantes do governo federal apontam que, desde o lançamento da obra de duplicação do trecho entre o Estreito dos Mosquitos e a cidade de Bacabeira, já foi investido mais de R$ 1 bilhão em serviços na via.

A maior parte da verba é oriunda de emendas parlamentares da bancada de deputados e senadores do Maranhão, notadamente nos últimos cinco anos.

Licitada em 2012, a duplicação do primeiro trecho foi orçada em R$ 370 milhões. Em 2016, uma emenda de bancada garantiu R$ 150 milhões extras para os serviços.

Um ano depois, em 2017, novo aporte patrocinado por emendas. Foram R$ 82,5 milhões da bancada.

Durante visita ao Maranhão, ainda em 2017, o então ministro dos Transportes do governo Michel Temer (MDB), Maurício Quintela, fez as contas: só a duplicação já havia custado mais de R$ 500 milhões.

Mas o escoamento de recursos para a BR-135 não parou ali. Em 2018, a bancada garantiu mais R$ 180 milhões. Em 2019, outros R$ 400 milhões e, para 2020, já estão confirmados mais R$ 57 milhões.


8 pensou em “BR-135: obras já custaram mais de R$ 1 bilhão; emendas custearam maior parte

  1. Faltou somente O Estado nos mostrar quais foram os deputados federais e senadores que alocaram emendas parlamentares para essa folclórica estrada? Que já estourou inclusive todos os limites permitidos por lei para aditivos de servico de uma reforma (50%). E também carece de hipóteses autorizativas para a concessão de reequilibrios econômicos-financeiros de um contrato de uma obra.

    Ou é bandidagem ou é incompetência mesmo?

    O superintendente do DNIT/MA teria que ser uma pessoa apartidária ou então só fazendo uma intervenção da CIA nesse órgão. Pois essa estrada é um ralo de dinheiro do contribuinte ou um verdadeiro Canal de Arapapahy dos tempos coloniais do MA, que levou nada menos que 100 anos pra não ser construído e consumiu fortunas e fortunas da Coroa Portuguesa, por desleixos, incompetências e desvios de dinheiro público. Rsrs

  2. Repito o que ouvi de um PRF: De Teresina à Caxuxa quem toma conta da estrada são engenheiros do Piauí. De Caxuxa pra São Luís são os engenheiros de São Luis.
    O DNIT é o mesmo, o dinheiro de lá é muito menos que o de cá, mas de Caxuxa pra Teresina parece um tapete se comparado com o de cá.
    Tem ou não tem truta?

  3. Deixa tudo se acabar e a burocracia emperrar.
    Se ferrem os maranhenses e os cidadãos que precisam da rodovia.
    Afinal é um discurso para o incompetente gestor administrativo do estado.
    Por outro lado decisões “judiciais” barram o progresso e o desenvolvimento.

    Será que a rodovia somente agora por ter mais uma faixa é que vai atingir quilombolas?

    Porque antes e atualmente não atingiu ?

    Maranhão da oligarquia DINO é um atraso.

  4. Pingback: BR-135: R$ 25 mi para recuperação entre Miranda e Caxuxa - Gilberto Léda

  5. Pingback: BR-135: R$ 25 mi para recuperação entre Miranda e Caxuxa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *