Covid-19: governo requisita leitos de hospitais privados no MA

O Governo do Maranhão decidiu requisitar leitos de hospitais privados para atender a demanda para tratamento de pessoas infectadas pelo novo coronavírus (Covid-19).

Segundo decreto editado pelo governador Flávio Dino (PCdoB), o Estado tomará para si a gestão de 40 leitos (20 clínicos e 20 de UTI) na Região Metropolitana de São Luís e 10 de UTI em Imperatriz.

O pagamento será feito sempre após o uso, descontando-se eventuais valores investidos diretamente pela Emserh nas instalações.

Para garantir que o governo tenha controle sobre a situação, o decreto determina que todas as unidades hospitalares privadas, da capital e de Imperatriz, informem à Secretaria de Estado da Saúde (SES), diariamente, até as 14h, a quantidade de leitos disponíveis. Quem não tiver leitos, também deve prestar a informação.

___________________Leia mais
Dino requisita médicos a atuar em UPAs; formandos podem ser chamados
Governo desiste de aluguel e requisita hospital privado em SLZ


3 pensou em “Covid-19: governo requisita leitos de hospitais privados no MA

  1. presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comparou hoje o lockdown em São Luís, no Maranhão, ao caos social vivido pela Venezuela, país vizinho que vem atravessando grave crise política e econômica nos últimos anos.

  2. Cade o dinheiro para o combate FD?
    trouxa vai ser o HSD , o governo esta falido, nao vai receber. Um descaramento desse vagabundo de nao construir a infraestrutura. Fora governador. Incompetente.

  3. Típico dos incompetentes,não sabem administrar e solicitam leitos da rede particular , pois não tiveram a capacidade de fazer a quantidade de leitos p rede pública , penalizando ainda mais as pessoas que não dependiam dos hospitais públicos pois pagavam planos de saúde.
    Só falta querer pegar a previdência privada e dar p os funcionários do estado q estão vendo a sua ser dilapidada.
    Isso é o socialismo, administrar os bens dos outros,pois não sabem criar nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *