Yglésio responde sobre cultura e turismo a O Imparcial

O pré-candidato a prefeito de São Luís, Dr. Yglésio (PROS), participou da série de entrevistas do jornal O Imparcial intitulada de “A pergunta é…” em que pré-candidatos a prefeito da capital respondem indagações do jornal em torno de algum tema sobre a gestão municipal.
Nesta segunda-feira (6), a pergunta foi: “A cultura e o turismo foram duramente afetados pela pandemia da covid-19 em 2020. Qual o seu projeto para fomentar estes setores nos próximos quatro anos?”.

Com uma das respostas mais completas entre os entrevistados, Yglésio citou a necessidade de consolidar o Plano Municipal de Cultura e sobre uma gestão na cultura e turismo que transcenda o mandato. O pré-candidato também disse que é necessário criar um “ambiente de novos negócios culturais” atraindo a iniciativa privada e patrocinadores para os grandes eventos da cidade, a exemplo do Carnaval e São João.

“Queremos, sim, criar um ambiente para novos negócios culturais alimentando toda uma economia criativa, atraindo empresas e patrocinadores para nossas festas, paralelo a isso, seremos a maior divulgadora das grandes festas, como o Carnaval e o São João.”, respondeu.
Sobre o turismo, o Dr. Yglésio acredita que o setor pode se recuperar no pós-pandemia, caso São Luís se torne um destino barato e atrativo no Nordeste.

Confira a resposta completa:

“Nós já começamos um diálogo com pessoas da cultura pra gente avaliar as principais demandas e acompanhar pela lógica e pelo olhar deles sobre o que precisa ser mudado. Temos que criar um sistema autônomo, com incentivos justos, equilibrados, com direitos iguais para todos que fazem cultura e deixar a porta da Prefeitura sempre aberta para o diálogo, porque a cultura é orgânica, muda o tempo todo e precisa de atenção, de um diálogo constante. A política cultural de São Luís precisa de uma gestão que transcenda o mandato. Isso que vamos fazer! O Plano Municipal de Cultura foi feito com diversas mãos e cabeças. Entrou em vigência em 2014 e vai até 2024. Temos que fazer uma reavaliação com os atores culturais destes 6 anos em que o Plano Municipal está vigente, reconsiderar os pontos que não avançaram e fazer as correções necessárias. Para ao final dos quatro anos de gestão, possamos atingir todas as metas e objetivos previstos no Plano e ter de fato políticas públicas efetivas. É preciso consolidar dispositivos de financiamento da cultura, como a lei de incentivo municipal, fazendo uma lei justa para artistas, produtores e fazedores de cultura. A Prefeitura de São Luís não pode ter o objetivo de ser produtora de eventos, concorrendo com os produtores culturais e artistas. Queremos, sim, criar um ambiente para novos negócios culturais alimentando toda uma economia criativa, atraindo empresas e patrocinadores para nossas festas, paralelo a isso, seremos a maior divulgadora das grandes festas, como o Carnaval e o São João. Também devemos incentivar a ocupação da cidade por meio da cultura e do esporte. Como exemplo disto, um projeto apresentado no mandato de deputado estadual ainda no ano passado, será uma das nossas primeiras ações: o Beira-mar de Todos, um projeto que vai levar famílias, praticantes de esportes e amantes da cultura para a Avenida Beira-Mar aos domingos, em horário paralelo ao da Feirinha São Luís, que deve ser mantida com alguns ajustes para incluir mais as pessoas, os vizinhos da Feirinha e o modelo a ser replicado nos bairros seguirão incluindo os moradores… E mais: valorizando os artistas, com o pagamento devido de seus cachês. Com a crise provocada pela pandemia, o turismo foi um dos setores da economia mais afetado. Eu acredito, porém, que podemos nos recuperar rapidamente. Para isso, faremos da Secretaria de Turismo uma verdadeira agência de divulgação do “Destino São Luís”, temos que dialogar com companhias aéreas, grandes agências de viagens, redes hoteleiras e todo o setor produtivo do turismo a procura de saídas para fazer de São Luís um destino barato e atrativo no Nordeste. Com a economia abalada, os destinos com os melhores custos-benefícios vão estar no topo da lista de prioridades dos turistas. Se preciso for, irei pessoalmente divulgar São Luís nas principais feiras de turismo do Brasil e do mundo. Toda nossa plataforma de governo para a cultura e turismo estarão disponíveis em breve na Internet para interação e construção contínua de um plano de governo que seja o espelho da nossa sociedade”.


2 pensou em “Yglésio responde sobre cultura e turismo a O Imparcial

  1. Pensa num cara que consegue ser insuportável é esse tal de Yglesio, não sei como um indivíduo desse consegue um mandato de deputado, sinceramente .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *