Candidata sugere CPI contra Caema e quer multar empresa

Um dos maiores pontos de reclamação entre os moradores de São Luís, a gestão de águas e esgotos da capital é um dos principais pontos do plano de propostas da advogada Karla Sarney (PSD), candidata a vereadora em São Luís. Karla pretende investigar a Companhia de Águas e Esgotos do Maranhão (Caema) e, se for caso, romper o contrato da cidade com a companhia. Ela também não descarta a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito e multa expressivas contra a empresa.

“Todo morador de São Luís já foi, pelo menos umas 5 vezes, prejudicado de alguma forma por essa empresa. Se for eleita, irei buscar apoio para que investiguemos a Caema e saber e cobrar das secretarias de meio ambiente, municipal e estadual, uma fiscalização que mostre resultados, efetivos, para a população. Claro que é cedo demais, falar em CPI, sem que se cumpra algumas etapas, mas não está descartada e, tenho certeza, de que uma comissão irá nos dar elementos para estudarmos o contrato e multar a empresa”, disse.

Karla Sarney pretende investigar serviço prestado pela Caema

Em relação ao valor, a candidata afirmou que o valor inicial é estimado e que irá sugerir sua aplicação em saneamento básico. “Vamos descobrir quanto a Caema cobra dos habitantes por mês e, a partir daí, chegar a um valor da multa. Esses recursos serão utilizados para despoluir as praias arruinadas pela Caema e no saneamento básico de bairros da periferia”, disse.

Karla Sarney estranha o fato de nada dessa natureza ser feita antes. “O que se espera dos vereadores e vereadoras é a defesa da população. Não apenas contra desmandos dos prefeitos, mas contra qualquer um que se coloque contra o bem-estar do nosso povo. A Caema nunca sofreu qualquer retaliação mais severa por parte da Câmara de Vereadores, isso não está certo”, disse.


2 pensou em “Candidata sugere CPI contra Caema e quer multar empresa

  1. Pq que ela não sugeri fazer com que a secretaria de meio ambiente (estadual e municipal) fiscalize as edificações que está jogando esgoto inatura na natureza, se não me engano uma dessas língua negra na praia não foi culpa da caema e sim de empresa no entorno do Rio calhau e pimenta … deve se cobra a caema, mas tbm deve se fiscalizar os empreendimentos que descubram a lei ambiental disso ninguém fala

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *