Embaixada dos EUA garante hospital em Bacabal e cita ‘atrasos inesperados’

O secretário de Indústria, Comércio e Energia (Seinc) e presidente do Solidariedade, Simplício Araújo, como parte das novas ações de combate à Covid-19, viabilizou um hospital de campanha doado pelo governo norte-americano, que será implantado em Bacabal nos próximos meses (saiba mais).

O atraso da instalação do hospital de campanha foi justificado pela cônsul geral dos Estados Unidos no Brasil, Jéssica Simon, pelos inúmeros desafios que envolvem a “importação de um hospital de campanha moderno” que, segundo afirma, “resultaram em atrasos inesperados”.

No ofício, a cônsul reitera a parceria do Maranhão com os EUA e afirma que a embaixada continuará buscando oportunidades para que possam avançar ainda mais nos interesses em comum entre os dois países.

“Além das doações humanitárias, o governo dos Estados Unidos também estará doando um hospital de campanha com 40 leitos, que será utilizado para combater a pandemia e expandir a capacidade hospitalar do estado. A minha equipe continua comprometida trabalhando para facilitar a importação deste equipamento moderno”, afirma a cônsul.

Viabilizadas pelo secretário Simplício Araújo, as doações humanitárias ocorridas entre outubro e novembro deste ano foram as mais de 8 toneladas em materiais de limpeza e cestas básicas, além de EPI’s e máscaras – todas feitas pelo governo dos Estados Unidos.

“Em breve, Bacabal terá um hospital de campanha americano que auxiliará o [Hospital] Laura Vasconcelos no combate à pandemia. Uma prova clara daqueles que trabalham e verdadeiramente se preocupam com a população do Médio Mearim”, afirmou o secretário.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *