Eleitores voltam às urnas em SLZ em meio a racha na base governista

De O Estado


Os quase 700 mil eleitores de São Luís aptos a votar retornam às urnas no domingo, 29, a partir das 7h da manhã, para escolher o próximo prefeito da capital maranhense. Seguem na disputa, após a primeira rodada de votação, Duarte Júnior, deputado estadual candidato pelo Republicanos, e Eduardo Braide, deputado federal candidato pelo Podemos. A votação, mais uma vez, estende-se até as 17h.

Braide chegou ao 2º turno com 193.578 votos (ou 37,81% dos votos válidos) – pouco mais de 80 mil votos à frente dos 113.430 de Duarte Júnior, o que corresponde a 22,15% dos válidos -, e manteve a liderança durante os últimos 15 dias de campanha.

Liderança que foi favorecida, em larga escala, pelo principal fato político da eleição na capital: um racha na base do governador Flávio Dino (PCdoB), que colocou pelo menos dois dos partidos que lhe dão sustentação em campo oposto ao seu.

Na mesma semana em que emergiram os resultados do 1º turno, as direções municipais do DEM e do PDT – que faziam parte da coligação do também deputado estadual neto Evangelista (DEM) – decidiram desembarcar na candidatura de Braide.

O movimento gerou forte reação do Palácio dos Leões, que centrou forças na garantia de que todo o primeiro escalão estivesse no palanque de Duarte Júnior, todos comandados pelo próprio governador.

Diferentemente do 1º, no 2º turno Dino decidiu entrar de cabeça na campanha: gravou vídeos para a propaganda eleitoral e promoveu várias interações nas redes sociais a favor do republicano.

Adesões

Sem democratas e pedetistas, Duarte também não ficou parado, e partiu em busca do apoio de outros candidatos e legendas que pertencem ao arco de apoio ao governo Flávio Dino.

Em um só dia, por exemplo, garantiu a adesão do PCdoB, que tinha como candidato o deputado federal Rubens Júnior, e do PSB, cujo candidato havia sido o também deputado federal Bira do Pindaré.

Além disso, o governo ainda trabalhou pelo apoio da Redes Sustentabilidade – mesmo após o seu candidato, jeisael marx, haver declarado neutralidade no 2º turno – e do PT, que, apesar de oficialmente no palaque republicano, ainda viu parte da sua militância optar pela candidatura do Podemos.

Em um dos seus últimos atos de campanha, realizado na Praça Deodoro, Duarte ainda mostrou confiança.

“A comprovação de que o povo vai chegar à prefeitura está aqui. O poder vai ser para todos, eu acredito”, declarou. “Vamos resgatar o amor da nossa cidade. Quem foi que disse que pra ser prefeito de São Luís tem que ser filho de poderosos? Sim, é possível fazer uma política comprometida com aqueles que mais precisam”, completou.

Já Eduardo Braide comemorou, em entrevista ao programa Ponto Final, da Rádio Mirante AM, as adesões que conseguiu na reta final da corrida eleitoral. “Todos os que estão vindo é porque percebem que tenho o melhor projeto e somos o melhor caminho para São Luís”, afirmou, garantindo que, apesar de não ser o candidato preferido pelo governo, buscará parcerias se for eleito. “Meu caminho é do diálogo, o da parceria”, afirmou.

Mais

Quem também declarou apoio a Braide na reta final da campanha foram os candidatos do Pros, Yglésio Moyses, e o do PRTB, Silvio Antônio. Juntamente com este, aderiram, ainda, lideranças da direita na capital.

Já o Solidariedade declarou apoio a Duarte, embora o seu candidato a prefeito, Carlos Madeira – que renunciou à candidatura após contrair Covid-19 -, tenha optado pelo apoio ao candidato do Podemos.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *