Governo do MA fechou 51,6% dos leitos de Covid-19 desde junho

Leitos exclusivos para Covid-19 em junho/2020
Leitos exclusivos para Covid-19 em janeiro/2021

Desde junho de 2020 – mais precisamente no dia 15 daquele mês -, o Governo do Maranhão já fechou mais de 50% dos leitos exclusivos para pacientes com Covid-19 existentes na redes pública estadual de saúde.

Foram fechados, mais precisamente, 51,6% deles.

Segundo apurou o Blog do Gilberto Léda nos boletins divulgados pela própria Secretaria de Estado da Saúde (SES), no dia 15 de junho do ano passado, havia 1.779 leitos exclusivos.

Só na Grande Ilha, por exemplo, havia 752 leitos clínicos, e outros 240 de UTI.

Atualmente, o total de leitos não passa de 860 – 919 a menos.

Ocupação

A diminuição do número de leitos reflete diretamente na percepção proporcional da sua ocupação.

Ao conceder coletiva na segunda-feira (25), o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, apontou, com alarme, que a taxa de ocupação já chega à casa dos 80% na Ilha, e dos 90% em Imperatriz.

Atualmente, no entanto, há apenas 189 leitos ocupados na capital e entorno – e outros 68 em Imperatriz.

Em junho do anos, quando as taxas eram de bem menores (porque havia mais leitos), havia 357 leitos ocupados na Região Metropolitana de São Luís – e outros 106 em Imperatriz.

_______________Leia mais
Governo do MA agora alerta para ocupação de UTIs, mas fechou leitos
A culpa é do povo


5 pensou em “Governo do MA fechou 51,6% dos leitos de Covid-19 desde junho

  1. Pois é, fecharam tudo, hospital de campanha e tudo mais, agora querem deixar a gente preso de novo em casa. Será que essa “ciência” não previu que essa onda poderia voltar, principalmente depois das eleições? Hora, me compre um pode, meu amigo, eu vou é pingar o meu colírio alucinógeno que dá mais resultado… Hehehehehee

  2. É tanta ciência que fico até surpreso com tantos erros administrativos básicos.
    Não queremos nenhuma cientista, somente uma pessoa que faça o básico. E isso eles não estão fazendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *