Yglésio defende um conjunto de ações para redução do preço dos combustíveis

O deputado estadual Yglésio Moyses (PROS), ao tratar sobre ICMS hoje (23), durante discurso na Assembleia Legislativa, disse que a redução do ICMS, sozinha, não seria capaz de diminuir o valor do combustível no Estado, pois “um simples aumento da Petrobras seria capaz de cobrir isso”. “É necessário um conjunto de ações para a redução do preço do combustível”, destacou.

Além disso, o custo de vida das pessoas também não reduziria, isso porque, segundo ele, com a elevação nos valores da gasolina, outras frentes seguem o mesmo caminho, a exemplo da tarifa do ônibus que, inclusive, as autoridades já sinalizaram a possibilidade do aumento em R$ 0,30, a questão dos alimentos e tantos outros.

Yglésio defende que o ICMS, sozinho, não é o vilão da história toda. O problema, de acordo com o parlamentar, está na política de preços praticada pela Petrobras, que mesmo com todo o processo feito no Brasil, segue o que é praticado internacionalmente, na falta de reforma tributária e em toda uma cadeia que incide sobre a tributação dos combustíveis.

A responsabilidade não é só do Estado, segundo Yglésio. “O Bolsonaro criou uma narrativa de que, zerando o imposto federal, que é menor, ele vai jogar a culpa para os governadores. O governador tem responsabilidade sobre o ICMS sim, mas a gente não pode culpar o lado oposto ao que a gente milita”, destacou.

Com uma das soluções para a redução dos preços, segundo o deputado, seria a aplicação de uma política de subsídio no valor dos combustíveis. “O melhor estímulo que, hoje, o governo federal pode dar à economia não é apenas o Auxílio Emergencial; é reservar alguns bilhões para subsidiar o combustível, pra que haja uma redução”, disse.

Para o deputado, é preciso haver ações conjuntas para que seja resolvida a situação, pois como disse, apenas a redução do ICMS não seria capaz de reduzir significativamente o valor do combustível. Além disso, a máquina pública perderia verba para o custeio de áreas como o Fundo Maranhense de Combate à Pobreza, importante para ações voltadas às famílias mais carentes no Estado.


2 pensou em “Yglésio defende um conjunto de ações para redução do preço dos combustíveis

  1. Espero que o nobre deputado,que tem regalias,não ajuda aos pobres,só aparece em tempo de pedir votos, não tem projetos para diminuir a pobreza na cidade e no estado, fala muito e não faz nada ,é da base do governo,tem medo de não ser reeleito e medo do governador,precisa aprender matemática para descobrir a diferença que faz no final do mês uma diminuição do ICMS dos combustíveis e gás ao cidadão pai de família. Pergunto:Quantas cestas básicas deste para quem e onde nessa pandemia aos pobres de alguma comunidade? na causa!Só Deus

  2. Yglesio, subsídio?!! Subsídio também é pago por alguém!! Esse alguém todos sabemos quem é! Agora, se a redução da alíquota do icms não é capaz de surtir o efeito desejado…. imagina então a manutenção da alíquota atual ou mesmo o seu aumento!
    Quanto à política de preços da Petrobrás e a sua relação com o mercado internacional: o senhores não defendem justamente a impossibilidade de intromissão do governo na Petrobrás? Então, como deveria nesse ponto atuar o governo federal?
    Bem! Voltando ao subsídio: a Venezuela pratica isso não?!
    Não há como ser ingênuo nessa matéria. Pelo menos não um deputado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *