‘Perplexo, revoltado’, diz Sarney sobre avanço da Covid-19 no Brasil

O amor e um mundo de paz

Da Coluna do Sarney

Entre perplexo, revoltado, preso de um medo que cada vez se prolonga mais, o Brasil assiste entre preces e lágrimas ao anúncio dos recordes mundiais que alcançamos em mortes provocadas pela Covid.

O que podemos fazer? Acho que ninguém deixa de estar disposto a ajudar. O problema tornou-se uma tragédia global pelas circunstâncias que cercaram a pandemia. Primeiro o caráter de surpresa com que a quase totalidade do mundo foi tomada — apenas alguns milhares de cientistas e estudiosos sabiam que ela viria a qualquer momento. Aliás o inesperado caracteriza as catástrofes. Nos seus bilhões de anos a nossa Terra, como o universo, é marcada por acasos, nas contorções que lhe dão desde a forma geográfica — com a criação de oceanos, montanhas, vulcões, destruição de cidades — até à criação da vida e ao aparecimento e à extinção das espécies. A própria prevalência da espécie homo sapiens foi fruto do desaparecimento dos seus parentes mais próximos, como os neandertais, que chegaram a misturar-se ao próprio sapiens.

Não deixemos de considerar que somos uma espécie extremamente recente, de cerca de trezentos mil anos, que teve em sua adaptação e predominância a vantagem decisiva da linguagem, esta talvez há apenas setenta mil anos.

Criamos várias civilizações, convivemos com vários tipos de sociedade e chegamos à modernidade e à pós-modernidade. Conseguimos desvendar o mundo dos genes e das proteínas, o mundo das partículas de alta energia, como o bóson de Higgs — a que chamaram de “partícula de Deus”, por concluir o “Modelo Padrão” que explica a estrutura do universo.

E assim o bicho homem desfruta de um mundo extraordinário — o dos sentimentos —, que nos dá a sublimação da alegria, do prazer, do sentimento do amor e também da tristeza, da dor. Aquilo que Bergson chamava de “sentimento da alma”.

Pois bem, isso que nos traz a alegria de viver dá ao homem também a desgraça da maldade, do ódio, da inveja, da destruição. As nações se organizam e, em vez de construir um mundo de paz, de convivência pacífica, de uma Humanidade sem armas, sem ódio, sem competição, marcha em busca de armas cada vez mais potentes, capazes de destruir países e até a vida na Terra.

Mas se esquece que a natureza é mais forte que todos esses atos. E ela reage de maneira aleatória, como o passado mostrou tantas vezes, trazendo as pestes, a destruição de espécies, e nos ameaça com aquilo que Helmut Schmidt dizia — repito ainda uma vez — ser a maior ameaça ao futuro da Humanidade: as doenças desconhecidas. A nossa geração já conhece duas: a Aids e a Covid.

A presença do acaso em absolutamente todos os fatos da natureza levava Einstein a dizer que sua ideia de Deus era formada por sua “profunda convicção na presença de um poder superior, que aparece no universo incompreensível”.

A desgraça da Covid que nos ameaça, que não sabemos como começou e como vai terminar, nos leva a pensar no início da filosofia, o de onde viemos e para onde vamos, de Platão.

Eu, que sou cristão, penso no amor, na solidariedade e na construção, depois dessa tragédia, de um mundo melhor, mais humano e de paz.


10 pensou em “‘Perplexo, revoltado’, diz Sarney sobre avanço da Covid-19 no Brasil

  1. Quanta hipocrisia desse sujeito.
    Dá um véi, mas não dá um Homem.
    Perplexo por ter sido o pior presidente do país, ao ponto de ser reconhecido como Presidente da década perdida, onde a inflação chegou a 235% ao ano, ele não fica, não é?
    Hipócrita.

  2. Faça algo. Anos e anos mamando nas tetas do povo e agora só critica e reclama. Ajude, devolva em benefícios tudo que roubou ao longo dessas décadas.

  3. Alguém leu no artigo a palavra “BOLSONARO”? Não, né! Pois é, o ex presidente Sarney se acovarda ao não criticar aquele que é o maior culpado por essa imensa tragédia. Como não criticar um líder da nação que incentivou aglomerações; criticou medidas de isolamento no combate à pandemia e o uso de máscaras para reduzir as chances de contágio do novo coronavírus (o presidente disse que as máscaras de pano são uma “ficção”, que possuem proteção “praticamente zero” contra o coronavírus, mesmo com profissionais da saúde e estudos apontando que seu uso reduz a possibilidade de contaminação pelo vírus; desdenhou da doença chamando-a de gripezinha, enquanto todos os outros líderes mundiais agiam no sentido contrário; que por ideologia e fanatismo atacou a vacina coronavac e não reservou, ainda em 2020, a compra das vacinas, quando vários países o fizeram. Por tudo isso e muito mais, é praticamente impossível construir um texto crítico sobre a covid sem mencionar o atual presidente.

    • Eduardo Idiota, tu querias ler algo para saciar teu ego de esquerdoPaTa, era?
      Os milhares que morreram aqui no Maranhão por falta de leito e tratamento precoce, foi culpa de quem? Uma dica: recebeu 36 milhões do governo federal e sumiu com a verba.
      Vais procurar o que fazer, imbecil!

    • O texto também poderia citar os governadores que irresponsavelmente fecharam os hospitais de campanha antes do tempo para poder ficar com os bilhões enviados, que praticamente decretaram o fim da pandemia quando estudos apontavam para a segunda onda; os mesmos governadores que desviaram recursos da saúde para outros fins que não o indicado; poderia também apontar o tse quis porque quis eleições municipais e liberou geral quando os números ainda não eram favoráveis e ai a doença voltou. A rede globo que criou todo um terror e estimulou o sectarismo, fazendo uma queda de braço com o presidente mais preocupada em jogá-lo contra a população, e adoecendo muita gente fisicamente e mentalmente com suas analises apocalípticas e negando tratamento que todo medico esta indicando para casos leves. Faltou o STF e os partidos de esquerda que pertubaram e prejudicaram ao invés de ajudar. E para de ser BABACA.

    • Tua desonestidade intelectual te condena. Por acaso vc sabe que em 03/02/2020 , portanto 20 dias antes si carnaval o governo federal decretou estado de emergência, enquanto todos os genocidas zombaram, pois ainda não tinha caso por aqui e estava perto do carnaval??? Tua desonestidade te impede de relatar que desde 05/2020 o governo negocia vacina?? Tua desonestidade intelectual te impede de falar que em 08/2020 , quando ainda não tinha nenhuma vacina liberada, o governo federal fechou os primeiros contratos de compra de vacinas??? Cretinice tua.

Os comentários estão fechados.