Dino defende confisco de vacinas adquiridas por empresas

Após a aprovação, pela Câmara dos Deputados, da proposta que permite à iniciativa privada comprar vacinas contra a Covid-19 para a imunização gratuita de seus empregados, desde que seja doada a mesma quantidade ao Sistema Único de Saúde (saiba mais), o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), falou à CNN sobre a possibilidade de confisco dos imunizantes pelos estados.

O termo técnico – e mais ameno – é requisição administrativa.

“Empresas compram e os estados requisitam. Bem simples”, frisou Dino. Segundo ele, esse tipo de requisição é previsto pela Constituição e pela Lei 13.979, sancionada, em fevereiro de 2020, pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Dino tem experiência nesse tipo de ato.

No ano passado, em meio à primeira onda da pandemia da Covid-19, o governo comunista requisitou leitos em hospitais privados para atender pacientes da rede pública (reveja).

Recentemente ele também interveio em uma empresa de ferryboat, e briga na Justiça para não devolver o seu controle aos donos (veja mais).


10 pensou em “Dino defende confisco de vacinas adquiridas por empresas

  1. O governador está aparecendo muito na mída nacional(CNN,Globo)quanto está custando essa mídia?foi aquela relocação de recursos de 90 milhões para Secretaria de Comunicação Social?usar recursos públicos para promoção pessoal é crime.E o MP?esse jamais “ousaria”em investigar.

    • Não somente lá, como já se percebe dezenas de inserções em rádios, TVs locais, blogs, e ADs em sites, YouTube e outras redes sociais, Investimento pesado em publicidade, quando o mais necessário é saúde. Fazer o quê né, cada um tem as suas prioridades. Já sabemos qual é a do governador.

  2. Há mais de cinco anos ele requisitou o direito do aumento salarial do servidor público estadual. Agora ele requisitou mais um empréstimo financeiro. O Maranhão vive a ditadura comunista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *