Edilázio e Marreca Filho votam contra PEC do Voto Impresso

A comissão especial da Câmara dos Deputados sobre a Proposta de Emenda à Constituição PEC 135/19, que torna obrigatório o voto impresso, rejeitou nesta quinta-feira (5) o substitutivo apresentado pelo relator, deputado Filipe Barros (PSL-PR). Foram votos 23 contrários ao parecer – dois deles de maranhenses – ante 11 votos favoráveis.

Pelo Maranhão, votaram Edilázio Júnior (PSD) e Marreca Filho (Patriota).

Por indicação do presidente da comissão especial, deputado Paulo Eduardo Martins (PSC-PR), o parecer vencedor será elaborado pelo deputado Júnior Mano (PL-CE) e deverá ser apreciado em nova reunião do colegiado nesta sexta-feira (6), às 18 horas.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou hoje mais cedo que a PEC do voto impresso poderá ser avocada pelo Plenário, mesmo depois da derrota no colegiado. “Comissões especiais não são terminativas, são opinativas, então sugerem o texto, mas qualquer recurso ao Plenário pode ser feito”, explicou.


7 pensou em “Edilázio e Marreca Filho votam contra PEC do Voto Impresso

  1. O Presidente Artur Lira deixou bem claro,a comissão não é terminativa e,qualquer recurso à Mesa Diretora a presidencia poderá colocar em votação pelo plenário.

  2. Qual terá sido a motivação desses FDPs votarem contra esse importante projeto? Barganhas, extorsões…. pro Maranhão não tem jeito, essa é a pior bancada no Congresso Nacional que o nosso estado já teve. Talvez com a cassação de Flávio Dino a coisa melhore e se renove para o bem do Brasil.

  3. Esperar o que do Sr. Marreca Filho, que é um …filho de outro …, Quanto ao tal do …chamado de Edilazio, este vai com certeza ser mais um patife fora da politica, em fim a bancada maranhense é uma vergonha, é de da nojo de tanto …e …nesta câmara, com raras exceções pra não generalizar

Os comentários estão fechados.