Racha no grupo de Flávio Dino é inevitável, avalia Edilázio Jr.

O deputado federal Edilázio Júnior, presidente estadual do PSD no Maranhão, avaliou como inevitável – em entrevista concedida ao programa Ponto Final, da Rádio Mirante AM -, o racha no grupo governista protagonizado pelo senador Weverton Rocha (PDT) e o vice-governador Carlos Brandão (PSDB).

Para Edilázio, Weverton fará oposição ao governo Carlos Brandão, a partir de abril de 2022, quando está prevista a desincompatibilização de cargo do governador Flávio Dino (PSB) para a disputa do Senado, e consequentemente, a ascensão do vice ao comando do Poder Executivo.

“Eu acredito que não tem volta a candidatura de Weverton e não tem volta a candidatura do vice-governador Carlos Brandão. E amanhã, com a candidatura do Carlos Brandão à reeleição, já que ele estará na cadeira, Weverton já será oposição. Não tem mais essa conversinha de que é do mesmo grupo e do mesmo lado. O Brandão indo para a reeleição, Weverton já é oposição”, disse.

Municípios

Edilázio também falou sobre a pré-candidatura de Edivaldo Júnior (PSD) ao Governo. Ele disse que o ex-prefeito de São Luís tem recebido lideranças políticas de várias regiões do estado semanalmente e afirmou que em breve Edivaldo vai começar a percorrer os municípios. 

Ele também afirmou que pesquisas de intenções de votos mostram excelente desempenho eleitoral do ex-prefeito e assegurou que o PSD atuará como protagonista na disputa eleitoral de 2022. 


5 pensou em “Racha no grupo de Flávio Dino é inevitável, avalia Edilázio Jr.

  1. Esse deputado é um dos que votou contra o voto impresso, em coluio com o Xandão e o Barroso, e contra os anseios do povo. Jamais esqueceremos disso.

  2. O governador FD deixou de apoiar suas lideranças raízes, mesmo pequenas nos municípios para se aproximar de prefeitos que encostaram nele pelo interesse financeiro e agora começa colher o que plantou., desde 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.