Araçagi: MA-203 terá sistema de videomonitoramento

O presidente da Agência Estadual de Mobilidade Urbana (MOB), Daniel Carvalho afirmou ontem, 23, ao participar de audiência pública na Câmara Municipal de São Luís, que o trecho da MA-203, cujas obras estão sendo na região do Araçagi, receberá ainda neste mês de setembro aparelhos de videomonitoramento.

O objetivo é identificar possíveis infrações de trânsito por parte dos condutores e tomar as devidas providências em casos de acidentes.

A via já foi denominada como “Estrada da Morte” por moradores da área, em virtude dos acidentes fatais ocorridos após a reforma.

“Essa é uma obra necessária para a região, sabemos que é algo novo e moderno e a nossa população ainda vai se acostumar com essa via diferenciada com pavimentação rígida exclusiva para ônibus. É uma obra de requalificação da MA-203, pensando na melhoria da mobilidade urbana (..) Estamos reforçando a sinalização horizontal e vertical da pista, já fizemos intervenções e no último fim de semana foi feita uma grande fiscalização em conjunto com a PM-MA e o BPRV para conscientizar os motoristas que trafegam pelo local (..) Estamos lançando em breve o Expresso do Trabalhador, coletivo de tarifa zero que irá atender moradores da região da Vila Luizão, Araçagy, Litorânea e demais áreas próximas nos horários de pico no trânsito para ajudar os trabalhadores a chegar em seus locais de trabalho de forma mais rápida”, destacou Daniel Carvalho.


4 pensou em “Araçagi: MA-203 terá sistema de videomonitoramento

  1. Daqui a pouco o estado vai multar até quem faleceu na já afamada “rodovia da morte”. Enquanto não for refeito o projeto maluco que já perdura há anos as mortes não cessarão. Indústria de multas é sinônimo de comunismo, além da incapacidade técnica em executar uma simples obra.

  2. Não havia tantos acidentes naquela área como agora. A geometria da pista – com canteiros separando a faixa do BRT das outras duas – termina por confundir os condutores, que, de repente, são surpreendidos com o surgimento de canteiros entre as faixas da pista. O videomonitoramento vai servir para registrar os acidentes, não para evitá-los.

  3. temos noticias que o brt não virá. A via segue pelo sesc, para o fim da litoranea, eu segue em frente para o olho dagua. Se assim for como funciona a coisa? de 700 em 700 mesros os onibus saem da faixa preferencial, atravessam as 2 pistas, e deixam os passageiros na calçada. Ou vão deixar os passageiros na ilha, e eles que atravessem? Coisa mais maldosa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *