Liderando com 15 pontos, Kaio Saraiva registra chapa para disputa na OAB-MA

O candidato à presidência da OAB/MA Kaio Saraiva abriu 15 pontos de vantagem em pesquisa realizada pela Escutec (saiba mais). O resultado saiu no mesmo dia em que o candidato e seus apoiadores do Trabalho e Compromisso registraram a chapa “Preservar as conquistas e avançar mais”.

A pesquisa foi realizado pelo Instituto Escutec, um dos mais conceituados do Estado. Kaio, de acordo com o levantamento, possui 51% da preferência dos causídicos e causídicas, 15 pontos à frente. O apoio da advocacia maranhense ao atual diretor-tesoureiro da OAB/MA é reflexo de uma gestão de resultados e conquistas. Kaio Saraiva articipou e colaborou na gestão de Thiago Diaz para transformar a OAB/MA na casa de todos e todas. São inúmeras as conquistas e em várias campos de atuação.

No quadro institucional da Ordem, ele tem o apoio de 16 (de um total de 17) presidentes das Subseções da OAB/MA. A maior parte dos conselheiros Estaduais, Federais e presidentes das mais de 90 comissões da Ordem também apoiam o projeto para o triênio 2022/2024.

Registro

A certeza de seguir por um caminho seguro, preservando as conquistas e avançando mais levou inúmeros advogados e advogadas a se juntarem ao prrojeto “Preservar as conquistas e avançar mais”. A chapa traz uma proposta inovadora e participativa para a classe, Valorizando, ainda mais, a participação da mulher advogada. A chapa traz como vice, advogada Tatiana Costa, atual presidente da Comissão da Mulher e da Advogada.

A vice-presidência na chapa “Preservar as conquistas e avançar mais”, é a advogada Tatiana Costa vem se destacado pelo trabalho desenvolvido à frente da Comissão da Mulher e da Advogada. Na atual gestão de Thiago Diaz, as mulheres sempre tiveram vez e voz e muito conquistaram por meio de sua participação na construção de uma Ordem para todas e todos.


1 pensou em “Liderando com 15 pontos, Kaio Saraiva registra chapa para disputa na OAB-MA

  1. Há muito que a OAB/MA deveria liberar intervindo junto ao CNJ — o acesso integral de pessoas físicas e jurídicas (as partes, jornalistas e particulares) aos processos do PJE (Processo Judicial Eletrônico). Liberando as certificadoras a fornecer os competentes “tokens” aos mesmos, posto que do jeito que está se constitui praticamente numa descarada reserva de mercado dos advogados em detrimento dos jurisdicionados e de toda sociedade, pode!!?

    Queremos saber o que pensam e se propõem a esse respeito os dois candidatos que estão aí se digladiando para assumirem a OAB/MA?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *