SET quer negociar fim da greve, mas alega dificuldade financeira

Em nota pública divulgada neste domingo, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís (SET) reafirma sua disposição de buscar uma solução negociada e pacífica que leve ao fim da greve de trabalhadores rodoviários, que já completa quatro dias.

A entidade patronal assegura ter participado e que continuará participando de todas as audiências e reuniões com a intenção de encerrar o movimento, dando cumprimento à decisão da Justiça do Trabalho que determinou a circulação de 100% da frota de ônibus da capital.

Por outro lado, o SET ressalta que os sucessivos aumentos de preços dos combustíveis, principal insumo do setor, inviabilizam a concessão de reajuste salarial aos trabalhadores rodoviários neste momento.

A entidade reitera que em todas as audiências apelou para que a paralisação chegue ao fim, de modo a evitar mais transtornos à população, tendo em vista o caráter essencial da atividade.

Abaixo, a nota do SET na íntegra:

SINDICATO DAS EMPRESAS DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS DE SÃO LUÍS – SET, vem informar que participou e participará de todas as Audiências e reuniões, sempre com o propósito de se encontrar uma melhor solução aos pleitos dos Rodoviários. Mas, lembra que, diante de uma onda de aumentos consecutivos dos combustíveis, nosso principal insumo, a possibilidade de aumento salarial é prejudicada. Apelamos, em todas as Audiências, para o retorno às atividades pacificamente, objetivando encontrarmos uma solução sem prejuízo à população de São Luís. Afinal, a conciliação é sempre o melhor caminho. Por fim, ratifica-se que as garagens e os ônibus, de todas as empresas, continuam ao aguardo do retorno dos trabalhadores, em respeito à decisão da Justiça do Trabalho e à natureza essencial do serviço de transporte.


1 pensou em “SET quer negociar fim da greve, mas alega dificuldade financeira

  1. Então,quem não pode com o pote,não segura na rodilha. Que esses empresários entregue para a prefeitura as linhas destinadas aos mesmo através da licitação e d~e preferência ,em caso emergencial a outras de fora do estado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *