Governadores encerrarão congelamento de ICMS, e combustíveis vão subir mais

Valdo Cruz

Os governos estaduais decidiram, por maioria, acabar com o congelamento do ICMS sobre combustíveis a partir de fevereiro. A decisão foi definida no Comitê Nacional dos Secretários Estaduais de Fazenda (Comsefaz).

Em novembro, os estados decidiram suspender o reajuste do ICMS pela variação dos preços de gasolina e diesel na quinzena anterior. O congelamento, no entanto, foi definido só até o fim de janeiro – e não será renovado.

O congelamento do ICMS sobre combustíveis foi decidido pelos governadores no fim de outubro de 2021 para tentar frear a escalada de preços e dar um prazo adicional para que União, Petrobras, Congresso e governadores definissem uma medida definitiva.

“Fizemos a nossa parte: congelamento do preço de referência para ICMS. Mas não valorizaram este gesto concreto, não respeitaram o povo. A resposta foi aumento, aumento, mais aumento nos preços dos combustíveis”, disse ao blog o governador do Piauí, Wellington Dias (PT).


5 pensou em “Governadores encerrarão congelamento de ICMS, e combustíveis vão subir mais

  1. Realmente nos tratam como IDIOTAS, se a política do Governo Federal no que se refere à política de preços dos combustíveis está punindo a população segundo o “estadista” Welington Dias, não seria a forma mais correta de se contrapor aos aumentos autorizados pela Estatal, a diminuição nas alíquotas do ICMS sobre os combustíveis para amortizar os aumentos sucessivos?
    Eles irão se associar ao Governo Federal e punir ainda mais a população?

    • Pior que não é contrassenso. É a certeza do alinhamento vergonhoso que há. Quando se fala em tributos temos dois lados. Um dos que só querem arrecadar para manter os benefícios de poucos e os que só pagam. Uma vergonha. E o povo se vendendo por auxílios, cestas e … eita Brasil.

  2. São governadores ridículos, quem viu esse congelamento de ICMS? De 2 meses? Isso é fazer sua parte? Chame de trouxa somente seus eleitores, que com fé serão muito poucos.

  3. E LEMBRAR QUE TEMOS PARLAMENTAR ESTADUAL, COMO O DUARTE JÚNIOR, QUE AFIRMA QUE A ELEVADA ALÍQUOTA DE ICMS NÃO É UM FATOR IMPORTANTE OU TALVEZ O MAIS IMPORTANTE NA FORMAÇÃO DO ABSURDO PREÇO DOS COMBUSTÍVEIS AO CONSUIDOR FINAL.
    ALERTA AOS POSTULANTES A MANDATO ELETIVO: 2022 É ANO ELEITORAL. O ELEITOR MARANHENSE DARÁ NAS URNAS A JUSTA RESPOSTA. DINO E OS CANDIDATOS POR ELE APOIADOS FICARÃO OU PERMANECERÃO SEM MANDATO ELETIVO, À DISPOSIÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO E DO JUDICIÁRIO.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *