Rodoviários voltam a afrontar TRT: ‘Ônibus não vai rodar’

Uma faixa exposta dentro do Sindicato do Rodoviários do Maranhão evidencia, mais uma vez, a importância que a entidade tem dado às decisões do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) relativas à greve da categoria, que já dura 43 dias.

Nesta terça-feira, 29, membros da corporação estenderam o material com os dizeres: “Se não reajustar, ônibus não vai rodar”.

A imagem foi postada nas redes sociais.

Coincidentemente (ou não), a manifestação ocorreu no mesmo dia em que a desembargadora Márcia Andrea Farias da Silva determinou a execução da multa de R$ 50 mil por dia, em conta bancária do Sindicato dos Rodoviários e do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís (SET), e o restabelecimento de circulação do percentual de 60% da frota de ônibus na Ilha – conforme decisão anterior, ainda em vigor (saiba mais).

Ao afirmar que os ônibus só vão “rodar” se houver reajuste – mesmo após um recente aumento dos preços das passagens -, os trabalhadores afrontam novamente a Justiça do Trabalho, porque a decisão não traz qualquer condicionante em relação a isso – apenas uma firme determinação de que o transporte público seja minimamente restabelecido.

O caso faz lembrar do episódio de em que um dirigente sindical declarou que “liminar não faz carro rodar” (reveja).

Naquela ocasião, a desembargadora Solange de Castro, também do TRT, acabou determinando a prisão de sindicalistas, justamente por descumprimento de decisão judicial.

Qual será postura da desembargadora Márcia Andrea Farias da Silva agora?


5 pensou em “Rodoviários voltam a afrontar TRT: ‘Ônibus não vai rodar’

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.