DataM: pesquisa mostra virada de Lahesio sobre Roberto Rocha e Edivaldo

Diante da ampla repercussão da pesquisa Escutec/Imirante, divulgada no fim de semana, quase ninguém se deu conta de que um segundo levantamento fora divulgado no sábado, 2.

Os números são do instituto DataM.

A consulta mostra uma acirrada disputa entre o senador Weverton Rocha (PDT) e o governador Carlos Brandão (PSB) – com o pedetista, aparecendo já bem abaixo da casa dos 20% – e uma virada de Lahesio Bonfim (PSC) sobre o senador Roberto Rocha (PTB) e sobre o ex-prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Júnior (PSD).

Num cenário com nove pré-candidatos, Weverton tem 16,8%, contra 15,8% de Brandão. Lahésio Bonfim já aparece em terceiro, com 13,9%; Roberto Rocha tem 10,4% e Edivaldo Jr., 8,5%, seguido de Josimar do Maranhãozinho com 5,1%.

Completam a lista Enilton Rodrigues com 0,5% empatado com Simplício Araújo com 0,5% e Hertz Dias com zero. Nenhum, branco ou nulo foram as opções de 13% dos entrevistados. E 15,4% não souberam ou não quiseram responder.

No cenário com cinco candidatos, Weverton vai a 17,7% e Brandão a 16,7%, seguidos de Lahésio Bonfim com 14,2% e Roberto Rocha com 12,1%. Edivaldo Holanda completa a lista com 9%. Nenhum, branco ou nulo foram as opções de 13,7% dos entrevistados. E 16,6% não souberam ou não quiseram responder.

Com quatro candidatos na disputa, Weverton mantém a liderança com 19,6% seguido de Brandão com 17,6%. Lahésio Bonfim vem logo atrás com 15,2% e Edivaldo Holanda tem 10,9%. Nenhum, branco ou nulo foram as opções de 17,9% dos entrevistados. E 18,8% não souberam ou não quiseram responder.

Registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo MA-08664/22, a pesquisa ouviu 1.500 eleitores, entre os dias 26 e 30 de março. A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais, para um intervalo de confiança de 95%.


12 pensou em “DataM: pesquisa mostra virada de Lahesio sobre Roberto Rocha e Edivaldo

  1. Baseado em fatos antecedentes e atuais, bem como na lógica elementar, quero apontar aqui a viabilidade da candidatura do Lahesio Bonfim e explicar por que ele tem considerável potencial para vencer a eleição para governador do estado do Maranhão, em 2022.

    No caso, entendo ser importante começar pela análise das principais pesquisas eleitorais referentes ao cargo de governador, realizadas nos anos de 2021 e 2022, apresentando, a partir delas, a realidade de que o Lahesio, provavelmente, caminha para ser o próximo governador do Maranhão ou, no mínimo, chegar ao segundo turno da eleição para tal cargo.

    Sendo assim, minha análise começa a partir da pesquisa da Escutec, realizada no mês de março de 2021, que mostrou o Lahesio com apenas 1% das intenções de voto para governador, o que, a meu ver, representou, de fato, o percentual de eleitores que, naquele período, apresentavam tendência a votar nele.

    Digo isso porque, à época, a campanha do Lahesio para governador estava começando e o grau de conhecimento do eleitorado maranhense em relação a ele era bastante reduzido, havendo, portanto, estreita correlação entre o percentual de voto captado por essa pesquisa da Escutec e a quantidade de eleitores maranhenses que, até então, conheciam o Lahesio.

    Entretanto, com o passar do tempo, sua popularidade foi crescendo gradativamente (ou seja, o grau de conhecimento do eleitorado maranhense sobre ele), baseada, sobretudo, em uma já crescente base de apoio nas redes sociais, e, consequentemente, o percentual de eleitores com tendência a votar no Lahesio também cresceu, embora não diretamente proporcional.

    Nessa linha de raciocínio, observem que as pesquisas realizadas pela Exata, nos meses de junho e setembro de 2021, conseguiram capitar exatamente isso, tendo em vista que mostraram o Lahesio como o candidato a governador preferido, respectivamente, por 4% e 7% dos eleitores, aprontando um claro crescimento das intenções de voto em favor dele.

    Da mesma forma, também nos meses junho e de setembro de 2021, a Escutec mostrou o Lahesio como o preferido, respectivamente, de 3% e 5% do eleitorado maranhense, na linha de crescimento que foi mostrada pelas pesquisas da Exata, supramencionadas.

    Em continuidade, vejam que, em fevereiro de 2022, a Escutec mostrou o Lahesio com 6% das intenções de voto e, no mês seguinte, com 9%, enquanto a Exata, no mesmo mês, mostrou-o com 9% e, no mês de março de 2022, sua nova pesquisa mostrou o Lahesio já com 10% das intenções de voto, transparecendo, de forma bem visível, uma clara, gradativa e consistente tendência de alta dele, à medida que sua popularidade aumenta e que sua pré-campanha é intensificada em todo o Maranhão.

    Como vê, há um claro crescimento das intenções de voto do eleitorado maranhense em favor do Lahesio Bonfim, e possivelmente as próximas pesquisas passarão a mostrá-lo com percentuais maiores dessas intenções, seguindo a clara tendência de alta dele, que tem se mostrado a mais consistente e progressiva dentre os atuais candidatos a governador do Maranhão, nas eleições de 2022.

    Em verdade, embora eu tenha apontado aqui somente pesquisas realizadas pela Escutec e pela Exata, em razão da maior visibilidade dada àquelas e das respectivas periodicidades, é importante registrar que outras pesquisas, atualmente, mostram o Lahesio com percentuais semelhantes àqueles apresentados pelas duas empresas supracitadas e até maiores, quais sejam: 9,8% na DataIlha (fevereiro de 2022), 13,8% na Econométrica (fevereiro de 2022), 9% na JPesquisa (março de 2022), 17,60% na MBO (março de 2022) e 13.9% na DataM.

    Ainda sobre essas outras empresas, a Econométrica, em novembro de 2021, mostrou o Lahesio com 8.1% das intenções de voto, enquanto em fevereiro deste ano mostrou ele já com 13,8% dessas intenções, o que reforça a tese aqui defendida no sentido de que a candidatura do Lahesio Bonfim se encontra em plena e consistente ascensão, rumo ao segundo turno da eleição de governado do Maranhão em 2022.

    Por outro lado, desconsiderei, em parte, a pesquisa da Exata realizada em março de 2021, que mostrou o Lahesio com 5% das intenções de voto, e a pesquisa da Escutec realizada em dezembro de 2021, que mostrou ele com apenas 2%, porque ambas, a meu ver, destoam, sem lógica aparente, da própria realidade pré-eleitoral captada por pesquisas anteriores e posteriores dessas duas empresas.

    Ora, quanto à primeira, basta constatar que a pesquisa da própria Exata realizada em junho de 2021 mostrou o Lahesio com 4% das intenções de voto, percentual menor que o registrado três meses antes por ela e, além do mais, a pesquisa da Escutec de março de 2021 mostrou o Lahesio com apena 1% dessas intenções, o que me parece ser o percentual mais condizendo com a realidade à época, tal como expliquei acima.

    Em relação à segunda, notem que em novembro de 2021, ou seja, um mês antes, a própria Escutec realizou pesquisa que mostrou o percentual de 5% das intenções de voto para o Lahesio e, no mês de fevereiro de 2022, sua pesquisa mostrou Lahesio já com 6% dessas intenções, de forma que o percentual de 2% em favor dele registrado pela Escutec, em dezembro de 2021, é bem aleatório e discrepante.

    Nessas circunstâncias, mesmo considerando as margens de erro dessas duas pesquisas e das demais que as antecederam e as sucederam, entendo que, em suas respectivas épocas, não captaram corretamente o percentual de intenções de voto para o Lahesio, razão pela qual, nesse ponto, desconsiderei-as em minha análise.

    Ademais, sobre as pesquisas supramencionadas, ressalto que procurei deixar de lado qualquer análise de eventual viés favorável a algum(ns) candidato(s) por parte delas, tendo procurado ater-me aos dados estatísticos e à tendência das intenções de voto, em favor do Lahesio, presentes em tais pesquisas.

    (…).

      • Obrigado, amigo! Essa é apenas a primeira parte da minha análise. A análise completa do cenário político maranhense para a eleição de governador, agora em 2022, já tem 9 partes, 7 delas voltadas à observação da força eleitoral da candidatura do Lahesio e sua probabilidade de ganhar a eleição, ou ao menos ir ao segundo turno.

  2. Se Lahesio é um charlatão e só consegue governar uma cidade de 3 mil habitantes, ou seja, é inexpressivo segundo alguns comentários, pq essa raiva toda encima dele? Como ele conseguiu mais de 90% dos votos do eleitorado da cidade? O que eu acho é que p povo já não é mais tão besta e a lógica de vencer uma eleição não passa mais por poder econômico. Isso irrita quem tem dinheiro guardado pra comprar voto. Devem pensar que não é justo ter trabalho para fazer caixa 2 e chegar um candidato de uma cidadezinha se eleger de maneira honesta. Isso só mostra que ele está incomodando as raposas políticas que governam o Maranhão há quase 100 anos. E eu quero apostar se esse pessoal aí que tá falando mal dele não está sendo pago com dinheiro público só pra fazer isso. Se um político mente hoje, amanhã alguém faz um vídeo desmascarando e joga nas redes sociais. Vejam o que aconteceu com a inauguração da ponte entre Bequimão e Central. Foi só de H. O povo foi lá e mostrou a realidade. Graças a Deus o povo de bem pode se comunicar nas redes sociais e já sabe que o “segredo” de uma boa administração é não roubar e não deixar ser roubado. Aí o dinheiro sobra e dá pra fazer tudo que tem de ser feito e ainda sobra. O Maranhão tem que se livrar dessas oligarquias e só Deus através do Lahesio para conseguir isso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.