‘Geração Mimimi’ não aguenta mais nem malhação de Judas

Ganhou ampla repercussão neste fim de semana um vídeo em que uma procuradora do Estado do Maranhão aparece simulando uma facada no presidente Jair Bolsonaro (PL) ao participar de uma brincadeira de malhação de Judas.

A procuradora é Renata Bessa. Ela enfia uma faca no peito do Judas e, em seguida, a pessoa que a filma diz: “É mais embaixo”.

Logo após a brincadeira, a procuradora aparece fazendo um discurso. “Judas é Bolsonaro. A gente vai malhar ele com gosto, depois de ele deixar o Brasil todinho desse jeito. A gente vai malhar, e vai votar certo da próxima vez”, declarou.

Foi o bastante para bolsonaristas quebrarem teclados com comentários analisando a questão. Sentiram-se incomodados com a violência da simulação – principalmente porque Bolsonaro fora esfaqueado no abdômen durante a campanha eleitoral de 2018.

Tudo, no entanto, não passa de “mimimi”…

O que fez Renata Bessa é o mesmo que vários brasileiros vêm fazendo há décadas no Sábado de Aleluia.

Sarney, Collor, FHC, Temer, Lula… Todos já foram malhados na Semana Santa. No Maranhão, cito Flávio Dino, João Castelo e Edivaldo Holanda Júnior.

E a malhação envolve sempre muita violência. Pauladas, pedradas, enforcamentos, decapitações…

Agora, no entanto, os seguidores daquele que posa como o mais viril dos presidentes da história do Brasil tomam as dores porque o ato da procuradora teria sido por demais violento.

A “Geração Mimimi” não aguenta mais nem uma malhação de Judas.

Você já parou para pensar o que teria sido da carreira de Gabriel, o Pensador se ele houvesse escrito “Tô feliz (Matei o Presidente)” nos tempos de hoje?

Resposta

Também nas redes, uma mensagem atribuída a Bessa fala em “estado democrático de direito”, “estabilidade de servidores púbicos”, e na malhação de um Judas chamado “Bolsonaro 2” no ano que vem.

Após a repercussão do caso, a conta de Renata Bessa no Twitter foi apagada.

Em tempo: procurador do Estado não é membro do Judiciário, é uma espécie de advogado do Executivo.


66 pensou em “‘Geração Mimimi’ não aguenta mais nem malhação de Judas

    • Dra. Renata Bessa, a senhora precisa de tratamento, e com este comportamento a senhora deve ser uma pessima procuradora, visto que não tem um comportamento adequado ao cargo que ocupa, é muito triste ver pessoas da justiça com este comportamento contra um presidente da republica, por mais que não se goste do presidente e isso é um direito seu gostar ou não de qualquer pessoa, mais o seu comportamento politiqueiro é simplesmente lamentavel. Quanto ao jornalista a quem eu tambem admirava, lamento profundamente o mesmo achar isso normal e uma brincadeira, lamentavel a materia do jornalista.
      Um jornalista que se preza por sua profissão jamais deveria falar que isso é mimimi simplesmente pra agradar uma procuradora, essa é a minha opinião

      • E eu respeito sua opinião, que, apesar de ser quase infantil, não me faz desgostar de vc. Seja sempre muito bem vindo quando quiser passar por aqui novamente.

      • 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻 disse tudo.
        O comportamento de servidor público, ainda mais sendo procuradora, gorda do ambiente de trabalho interfere sim, quem estuda direito sabe disso. Incitar ódio, eu imagino como ela sabe no dia dia… Lamentável termos pessoas assim no judiciário. Eu espero que atitudes sejam tomadas por independente de quem esteja na presidência, um promotor, juiz, procurador devem ser imparciais.

        • Óbvio que o comportamento do servidor interfere na credibilidade da instituição. Se um fiscal do IBAMA for pego comendo carne de animais silvestres caçados sem autorização; um médico fazendo aborto em clínica ilegal; um engenheiro liderando loteamento irregular etc….

          Em todos esses casos, vc tem comportamentos que afetam imagem.

          Além disso, a lei prevê que o servidor deve manter comportamento probo e digno assim na VIDA PRIVADA, como na função pública! E, no caso, DISCURSOS DE ÓDIO são incompatíveis com a Liberdade de Expressão, o que NÃO é mi-mi-mi. O fato de haver comportamentos errados antes, não significa que não possam passar a ser proibidos depois.

          Abraços.

        • Procuradora de Justiça não é membro do Poder Judiciário. Na verdade, o cargo de procurador equivale a de um advogado que pertence aos quadros do Estado ou Município.
          De todo modo, é lamentável sob todos os aspectos o comportamento dessa senhora.

  1. Engraçado eu pensava que estávamos no estado dos poderes judiciário e ministério público.. pois se botar em dúvidas ações desses poderes agora é cadeia. Só poderia ser uma ptralha.

  2. BOM AQUI LEMBRAR QUE A CASTA DOS PROCURADORES DO ESTADO RECEBEM EM SEUS CONTRACHEQUES OS 21,5 POR CENTO NEGADO POR DINO AOS DEMAIS SERVIDORES DA ADMINISTRAÇÃO.
    SIMPLES ASSIM A “NATURAL” ADMIRAÇÃO DA PROCURADORA/MALHADORA DE JUDAS/ALUNA PELO “PROFESSOR DINO”

  3. Achei ridícula e desprezível a atitude dessa procuradora, pois isso prá mim, é incitar o ódio, ou será que por ser contra o Presidente Bolsonaro, seja normal? Sou mulher e vou votar em Bolsonaro novamente.

  4. ESSA COMUNISTA AMA UM LULADRAO DA VIDA, QUE SÓ ROUBOU A DIGNIDADE DOS BRASILEIROS POBRES, ASSIM COMO ELA SE LOCUPLETA COM UM ALTO SALÁRIO PAGO PELO COMUNISTA PRAXATENDE4 OS INTERESSES DELE ENQUANTO LASCA OA MARANHENSES NA MISERIA, COMO FEZ LULADRAO, ISSO ESSA PSICOPATA ASSASSISTE DE CAMAROTE E AINDA AJUDA AVMATAR DE FOME OS MARANHENSES.

  5. A procuradora expressou muito bem o sofrimento do povo brasileiro!!!
    Só um Judas pode trair seu próprio povo!!!….parabéns pelo ousadia!!!
    Eles devem saber respeita ás críticas e quando isso não acontece se torna preocupante no Estado Democrático de Direto.

  6. A malhação de Judas é uma representação da revolta do povo contra aquele que traiu Jesus. Neste caso, a figura de traidor cai mesmo é no outro personagem da nossa história recente. Aquele que mandou dinheiro dos impostos do povo pobre pra Cuba, Venezuela e roubou as caixas de assistência dos trabalhadores…né?!

    • Ok. se vc acha isso, tem todo o direito de fazer um judas tb… e malhá-lo como bem entender. É disso que estou falando. De liberdade, ampla, geral, irrestrita.

      • Excelente. Essa liberdade atinge também Roberto Jefferson, Daniel Silveira, Allan dos Santos e Oswaldo Eustáquio? Todos presos e/ou perseguidos pelo Judiciário que tenta restringir a liberdade de expressão? Vc tb escreveu contra Alexandre de Moraes?

        • É exatamente esse o ponto. Eu defendo a liberdade desses todos… Não lembro se escrevi, mas já falei muito sobre o assunto na Rádio Mirante AM. Hj falarei de novo. Me ouça lá, às 17h, no canal Mirante AM no YouTube.

          • “Eu não lembro se escrevi” significa muito. Significa que vc não se importou tanto com as situações muito mais representativas de ataque à liberdade do que chamar de mimizento quem se incomodou com o uso de uma faca, legitimando um crime, sendo uma procuradora do estado,

          • Márcia foi perfeita. Esqueceu o que escreveu, em tempos de internet, é pior que ‘fumei, mas não traguei’.

      • Até concordo com seu artigo. Também acho que é mimimi porque deve ter havido muito Judas com a cara do ex presidente presidiário e do ministro togado. Porém, o que chama a atenção nesse vídeo é a função da pessoa, seu salário e seu envolvimento político na questão. Talvez tenha vivido “4 anos infernais”, como uma certa atriz global.

        • Márcia! Gostaria de te aplaudir de pé! Receba meus aplausos! Você foi exatamente ao ponto! O cidadão aí me lança um “não lembro se escrevi”… É muita demagogia, que nojo! Quando é daqui é “mimimi”, quando é de lá; “não lembro”… Sujeira é mato… Já estou saindo desse ambiente imundo, cujo o qual tenho a mais absoluta certeza que não farei falta, assim como não sentirei saudade. A esquerda nunca fez tanta propaganda do Bolsonaro quanto agora, veja como vão angariar votos ao presidente agora com o “boneco gay“ do presidente, estão achando ele vai surtar, mas já disse que vai dar risada, quem julgará será o povo. Valeu PT, valeu globo! Vocês são formidáveis!

      • Nenhum fazendo alusão a um crime que, de fato, ocorreu.
        Volto a argumentar que é um absurdo uma procuradora fazer apologia a um crime que, de fato, ocorreu
        Seria como fazer um Judas com o rosto do Celso Daniel e colocar um monte de gte de camisa do PT torturando e atirando no boneco.
        Não me considero mimizenta.
        Desculpe, mimizentos são os que passaram 4 anos sem aceitar a derrota.
        E não estou me importando se vc vai ou não publicar o comentário.
        Já estamos vivendo um regime de censura faz tempo…e vejo pseudo jornalistas aplaudindo isso.

  7. O problema não é malhar o “Judas Bolsonaro” promovendo discurso de ódio – isso é típico.
    Mas não se pode achar natural em se tratando de uma procuradora do Estado…
    Não vejo isso com naturalidade.

  8. Quem votou em Bolsonaro tem todo o direito de se sentir traído, portanto, a malhação de Judas, o traidor, é pertinente. Estranho, neste caso, é que a procuradora não foi eleitora de Bolsonaro, então, pelo menos para ela, não faz muito sentido acusá-lo de traidor. Poderia chamar de Barrabás, caso o ache um ladrão, de Hitler ou Putin, caso o ache genocida…e por aí vai! Kkkk

    • Primeiro foi e é ridículo para ela. Que e procuradora e que pode sim responder juridicamente pelo seu ato. Bem Judas de Bolsonaro teve muito, mas isso feito pelo povo. Agora ser feito por alguém que tem a investidura do cargo que ocupa não. Ridículo o que fez. Pode ser que vsa senhoria o blogueiro que se assim acho que tbm faz parte do Quadro de servidores do Judiciário do TJMA. Ridículo o ato dela. Essa coisas fica para o povo.

  9. Agora usar uma faca para malhar o Judas, aí ela foi demais. Merecia era ser exonerada do cargo, logo que deveria dar exemplo por ser uma procuradora do Estado.

  10. Sou contra a violência, mas sou favorável a liberdade de expressão, somos responsáveis por nossos atos, faço apenas uma ressalva, existe um grupo que se for atacado não tem conversa, cadeia na certa, acho que pau que dá em Chico deveria dá em Francisco. Inteligentes irão entender.

  11. Não é questão de “mimimi”, mas de uma simples reflexão. No momento que você aceita como “normal” uma alusão a facada em alguém, independente de quem seja, você supera chega ao ápice da insanidade moral.

    A liberdade de expressão é válida, desde que não venha a ferir a lei. Outro detalhe, Judas se enforcou, não foi enforcado.

      • Malhação de judas é algo do povão, das classes mais baixas, uma brincadeira que sempre teve políticos no meio. Só que era uma coisa generalizada, impessoal, como a tripa do bumba-meu-boi ou as pessoas que carregam os bonecos de olinda também fazendo, quase sempre, protesto. Tem uma pessoa ali mas não importa quem seja, o que vale é ação. Agora, uma criatura que é procuradora do estado, que deveria ser imparcial, sã, equilibrada, decente, inteligente se prestando a este triste espetáculo provavelmente no afã de agradar FD. Ela não é uma ilustre desconhecida mostrando sua “traição”, é uma figura pública que deveria ter conduta dando uma de maria do bairro. Faz-se ideia dos parecereces dessa mulher, se é que faz algo de produtivo.
        A liberdade de expressão é sagrada, mas também é sagrada as consequências pela suas expressões. Idiotas fazendo idiotices e é por isso que a estabilidade do servidor público tem que ser discutida. Fazem muita merda na certeza que nada sofrerão.

  12. Judas do Flávio Dino,não será senador do Maranhão se depender dos funcionários públicos que estão passando fome e preso ao consignado. Roberto Rocha SENADOR

  13. Não vejo a direita como mimizente como apregoa o nobre blogueiro. Ele se esquiva de falar q essa pecha é da esquerda, não bastante os youtubers e os jornais com linha editorial oposta a velha imprensa estão sendo calados e nunca vi esse blogueiro dá um piu. Isso pode. Ademais, nunca ouvi falar q ex-governaadora tivesse esse tratamento dado pelos seus oponentes. Para finalizar, lembro muito bem do momento quando o presidente Bolsonaro se refiriu ao governador do Maranhão pela alcunha de “Gordinho ditador do Maranhão, o nobre blogueiro pegou em lança para defender o governador Dino q diz “criticar”. É a política de dois pesos e duas medidas, para uns vale a “ampla libertadade de expressão e para outros não vale aquilo q é defendido para os amigos da corte. Ah! Tenha santa paciência para aceitar uma análise esdrúxula como essa.

  14. Parabéns a procuradora….o Judas Bozo, o besta fera que saiu dos infernos para acabar com o Brasil, deve ser apredezado, cuspido na cara, deve ser torturado em um pau de arara, deve pegar descarga de choque elétrico nas partes íntimas, deve ser jogado em uma sala escura com uma cobra cascavel, deve passar uma temporada em campos de concentração neonazista e também deve levar várias facadas e por fim deve voltar para os esgotos de onde ele saiu…melhor, deve ir queimar no fogo do inferno, porque o Bolsonaro, não é um Judas, mas sim um demônio que deve ser exorcizado junto com o gado que defende ele….viva a liberdade de expressão, pois segundo o besta fera do Bozo, “pior do que perder a vida é perder a liberdade”

  15. Interessante os pontos de vista. Mas quando jogaram tomates, sim tomates, eem fotos dos ministros de STF foi considerado um ato antidemocrático… dois pesos e duas medidas? E olhas que esses ministros nem foram eleitos pela maioria dos eleitores para exercerem suas funções…

  16. O blogueiro esta sendo, no mínimo, incoerente como dinóquio e todo os esquerdopatas. Em uma publicação recente criticou o rato jerry por colocar uma montagem de bolsonaro levando um tapa de will smith, alertando para o ódio do bem da esquerda maldita. Agora, critica quem se ofendeu com essa desequilibrada, destilando todo seu ódio reprimido e doentio em um judas carecterizado como bolsonaro (e como ela é precisa com a faca, estranho). Afinal, qual a diferença das duas ações? Posso garantir que a do rato jerry foi infinitamente inferior. Com certeza não foi ele que fez a montagem. Não tem competência para tal.

    • Essa é a crítica. O “ódio do bem” pode, mas quando é alguém da direita se expressando, não pode. Eu defendo que todos possam ser ácidos em suas críticas, e não me furtarei de criticar enquanto apenas um lado estiver podendo se expressar.

  17. Parabéns pelo post Gilberto! Vai direto no conceito a que foi criado a malhação do judas…simplesmente expressar a revolta do povo em cima de políticos e outras figuras públicas! Post muito bem comentado! Parabéns!

  18. Óbvio que o comportamento do servidor interfere na credibilidade da instituição. Se um fiscal do IBAMA for pego comendo carne de animais silvestres caçados sem autorização; um médico fazendo aborto em clínica ilegal; um engenheiro liderando loteamento irregular etc….

    Em todos esses casos, vc tem comportamentos que afetam imagem.

    Além disso, a lei prevê que o servidor deve manter comportamento probo e digno assim na VIDA PRIVADA, como na função pública! E, no caso, DISCURSOS DE ÓDIO são incompatíveis com a Liberdade de Expressão, o que NÃO é mi-mi-mi. O fato de haver comportamentos errados antes, não significa que não possam passar a ser proibidos depois.

    Abraços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.