Flávia Alves comenta baixa participação de mulheres na política

A pré-candidata a deputada federal Flávia Alves fez nesta segunda-feira, 9, uma avaliação sobre a participação das mulheres nos movimentos políticos, sobretudo os eleitorais.

Ao comentar um podcast do Estadão sobe o tema, ela apontou que, “apesar dos avanços, ainda é tímida a presença das mulheres na disputa por espaços na política e, menos ainda, em cargos eletivos”.

“Lutarei e seguirei firme com esse compromisso”, destacou.

Flávia Alves tem razão.

As mulheres são a maioria do eleitorado brasileiro. São quase 9 milhões de eleitoras a mais do que homens, o que representa 53% dos votantes do País, segundo o Tribunal Superior Eleitoral. E essa diferença tem crescido a cada 4 anos, quando ocorrem as eleições presidenciais. Apesar de serem maioria entre os eleitores, as mulheres não traduzem essa tendência em termos de participação política. 

No Estado de São Paulo por exemplo, maior colégio eleitoral do país, as mulheres representam 53% do eleitorado. Elas também são a maioria entre pessoas na faixa dos 16 a 18 anos. Dos mais de  96 mil novos títulos emitidos neste ano, 52 mil foram de pessoas do gênero feminino. 

Em 2018, apenas uma mulher se elegeu governadora entre as 27 unidades da federação. Foi a ex-senadora Fátima Bezerra (PT), no Rio Grande do Norte. Ainda em 2018, apenas seis candidatas foram eleitas para as 54 vagas no Senado. Para a Câmara dos Deputados, foram eleitas 77 deputadas federais, o que dá cerca de de 15% do total de eleitos.


3 pensou em “Flávia Alves comenta baixa participação de mulheres na política

  1. NADA A VER ! ESSA AÍ QUER IMPOR A PRESENÇA DE GRUPOS, ATRAVÉS DE COTAS, PARA COLOCAR MULHERES À FORÇA NA POLITICA, COMO COISA QUE NAO HOUVESSE CANDIDATAS, QUANDO NA VERDADE, O ELEITOR VOTA EM QUEM ELE QUISER, NAO NA VONTADE DE GRUPELHOS! EU MESMO NEM SEI QUEM É ESSA DAÍ, E NEM QUERO SABER!

  2. A título de curiosidade, mas quem é essa fulana ai? Como sempre, com aquele velho papinho de “participação das mulheres nos movimentos políticos” simplesmente para conseguir votos dos bestas, em especial na grande maioria das mulheres.
    Já é a 2ª manifestação que vejo dessa mulher e por incrível que pareça lembrou-me muito a tal de Eliziane Gama, que dispensa comentários por ser a mediocridade em pessoa. Ou seja, uma nova porcaria e “bomba” que querem lançar.
    Pelo que informei-me não passa de uma das irmãs do tal de Othelino Neto, o que se diz presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão. Espero que o povo maranhense, em especial as mulheres do Maranhão não caiam nesse papo para “boi dormir” e cometam novamente o erro em votar em uma pessoa sem a mínima condição de representar o povo do Maranhão, como foi com a Eliziane Gama.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.