Operação Catraca é intensificada para coibir assaltos a coletivos em SLZ

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) intensificou as ações diárias em combate a assaltos a ônibus na Região Metropolitana de São Luís. Segundo a corporação, todos os batalhões operacionais da Polícia Militar (PM) estão realizando “policiamento ostensivo por meio de viaturas, motocicletas, a cavalo e a pé”, com destaque para a Operação Catraca, especificamente voltada para enfrentar crimes em coletivos.

O aposentado Tenaque Silva estava em um ônibus vistoriado nesta quinta-feira (19) pela Operação Catraca e aprovou a ação. “É bom porque se tiver ameaça de assalto [no ônibus] eles pegam”, disse.

O objetivo da ação é coibir delitos, apreender armas de fogo e identificar foragidos. De acordo com o tenente-coronel da PM, Cláudio André, a Operação Catraca é uma ação de rotina, diurna, com abordagem pessoal no interior de coletivos, vans e demais veículos de passeio que fazem transporte público na Grande Ilha.

“O objetivo é proporcionar mais segurança aos usuários de transporte coletivo, vans, transporte alternativo, por meio de abordagens. Essa operação é desenvolvida em toda a Região Metropolitana. É realizada manhã, tarde e noite, diuturnamente, visando proporcionar mais segurança para os usuários desse tipo de transporte”, frisou o militar.

O segurança Luciano Rodrigues também passou por uma abordagem policial e defende a Operação. “É bom demais. Diminui assalto dentro dos coletivos”, afirmou.

Além das ações nos principais corredores de segurança da capital (BRs, MAs, avenidas e ruas), policiais militares realizam incursões nos bairros, inibindo assim ações criminosas. Para dar maior celeridade no atendimento das ocorrências e consequentemente atender com maior presteza à comunidade, a PMMA conta com o videomonitoramento do Centro Integrado de Operações de Segurança (CIOPS) e do apoio do Centro Tático Aéreo (CTA).


2 pensou em “Operação Catraca é intensificada para coibir assaltos a coletivos em SLZ

  1. Deve ter uma forma mais inteligente e efetiva de fazer a segurança do transporte coletivo de São Luís, do que emparelhar 6(?) viaturas policiais em determinado local, deixando as demais áreas desguarnecidas. Porque não colocar estas viaturas se alternando de duas em duas paradas ou de uma em uma e manter elas se deslocando emitido o percurso dos ônibus e alternativamente de forma seletiva, parar e revistar os ônibus. Acredito aderia mais produtivo. E com a colocação de cartazes, com a foto, dos assaltantes costumasse nas paradas e nos coletivos.

  2. UM PSICOPATA DO STJ PROIBIU A ABORDAGEM SEM UMA FUNNDADA SUSPEITA , OU SEJA, ANTES DE ABORDAR ALGUEM, TEM QUE JUSTIFICA AO JUDICIÁRIO PARA SABER SE SE TAL SITUAÇÃO VALE OU NÃO PARA SE FAZER UMA ABORDAGEM. A RESPOSTA PODE-SE VIR, SABE-SE LÁ QUANDO! CONGELA O MUNDO ATE CHEGAR A RESPOSTA DESSES DEMENTES.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.