NOTINHAS DA TARDE

De volta

Ao que tudo indica, o governador Carlos Brandão (PSB), retorna mesmo na sexta-feira, 1º, ao Maranhão, após mais de 40 dias afastado do estado para tratamento de saúde. O socialista retoma o comando do Executivo praticamente a três meses das eleições.

Ôh, língua…
Ao tomar posse como governador interino do Maranhão, no dia 1º de junho, o desembargador Paulo Velten fez uma brincadeira sobre um retorno, “não tão breve” do governador Carlos Brandão. Disse ele: “Aqui nós estamos cumprindo um papel institucional, que é de dar face à representatividade governamental, mas assegurando a normalidade e a continuidade das ações governamentais do governador Carlos Brandão, a quem a gente aguarda que retorne muito brevemente, não tão brevemente, mas que ele retorne com saúde e com grande disposição e ânimo para cumprir a tarefa delegada a ele pela população do Maranhão” (reveja).

isso? I
O TSE definiu a base de cálculo do reajuste para o limte de gastos de candidatos nas eleições de 2022. Levando em conta o índice de inflação entre 2018 e este ano – de 26,21% -, os novos limites para gastos nas campanhas eleitorais seriam de:

  • Presidente da República, 1º turno: até R$ 88,35 milhões
  • Presidente da República, 2º turno: até R$ 44,17 milhões
  • Deputado federal, R$ 3,15 milhões
  • Deputado estadual ou distrital, R$ 1,26 milhão

Só isso? II
Se a tabela for mostrada a alguns pré-candidatos a deputado do Maranhão, eles caem pra trás. Tem gente por aí que já gastou mais do que isso só na pré-campanha.

Só isso? III
O limite de gastos dos candidatos a governador só será conhecido depois, porque leva em consideração, também, o eleitorado de cada estado.

Quem me dera…
Do pré-candidato do PSC ao Governo do Maranhão, Lahesio Bonfim, em conversa com jornalistas em Timon, sobre apoio de Jair Bolsonaro (PL): “Quem dera eu pudesse ser o candidato[do Bolsonaro]. […] Eu nunca neguei minha essência, que é conservadora (…) Eu vou votar no Bolsonaro, eu sou eleitor convicto, eu sou conservador. O nosso foco é o estado do Maranhão”.

Abalo
Foi recebida com supresa e tristeza nas hostes pedetistas a notícia da debandada de mais dois prefeitos do PL: Dr. Erivelton, de Carolina, e Dino Penha, de São Bento. O abalo se deu por conta da percepção de que os gestores liberais não estavam assim tão fechados com Josimar de Maranhãozinho como se imaginava.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.