Procuradoria arquiva processo por propaganda antecipada, e abre novo contra Josimar por sorteio de dinheiro

O vice-procurador-geral Eleitoral, Paulo Gustavo Gonet Branco, arquivou uma representação contra o deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) no caso em que ele era investigado por promover um sorteio de dinheiro durante uma transmissão ao vivo pela internet. O parlamentar era acusado de propaganda eleitoral antecipada.

Ao despachar o caso, contudo, Gonet Branco decidiu pela abertura de um novo procedimento, mas por possível abuso de poder econômico.

Na ocasião da live, em dezembro do ano passado, próximo das festividades do Natal, Maranhãozinho promoveu o sorteio de R$ 50 mil em suas redes sociais, em prêmios que iam de R$ 500 a R$ 2 mil. Para participar, internautas tinham que fornecer dados, como nome completo, telefone e cidade onde moravam.

Em meio à transmissão, Josimar, que ainda era pré-candidato a governador do Maranhão, mencionou o projeto de disputar a vaga do Palácio dos Leões, e mencionou que o dinheiro para o sorteio era proveniente de aliados, também pré-candidatos a outros cargos, devidamente citados.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.