Prefeitos de saída precisam ser impedidos de acessar verba da repatriação

O Ministério Público e a Justiça do Maranhão têm uma missão cívica na última semana de 2016: precisam impedir que os prefeitos que estão de saída dos mandatos tenham qualquer acesso aos recursos da multa da repatriação.

O dinheiro –  cerca de R$ 174,8 milhões, já descontado o valor do Fundeb – será creditado nas contas municipais no dia 30 de dezembro, uma sexta-feira (saiba mais).

A questão é: o que poderia fazer um prefeito que está de saída do cargo com recursos extras caindo em conta pública num fim de semana?

A resposta é: nada de prático.

Também não será nenhum exagero se esse dinheiro ficar parado dois dias (um sábado e um domingo) nos cofres municipais.

Portanto, urge que o MP e os juízes atuem em conjunto para determinar o bloqueio dessas verbas, impedindo o mau uso e garantindo aos sucessores – que terão pelo menos quatro anos de gestão pela frente – a prerrogativa de definir como aplicar os recursos.

5 ideias sobre “Prefeitos de saída precisam ser impedidos de acessar verba da repatriação

  1. Gilberto não tem mais tempo pra que esses Prefeito façam alguma licitação, então a sua divergência e mais de coerente, acontece que num momento desse a maioria dos promotores já estão em passeio espalhados por esse Brasil e no Exterior.

  2. Pingback: Prefeitos de saída precisam ser impedidos de acessar verba da repatriação – Notícias dos Blogs

  3. Pingback: Vixe! MP quer evitar que prefeitos de saída acessem verba da repatriação | Blog do Samuel Bastos

  4. Pingback: MP garantiu bloqueio de R$ 27 milhões da repatriação no Maranhão - Me InformoMe Informo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *