‘Mais Médicos’: Flávio Dino quer cubanos de volta ao Maranhão

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), confirmou à Folha de S. Paulo, neste fim de semana, que o chamado “Consórcio do Nordeste” – figura jurídica que une os governos da região – formalizou uma consulta à Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) para retomar o programa “Mais Médicos”, nos moldes do estabelecido no governo Dilma Rousseff (PT), na região.

A Opas é a entidade responsável pela exportação de profissionais de saúde, a maioria cubanos.

A informação é da coluna Painel.

“A ideia é retomar um contrato regional com a organização. A Opas rescindiu o acordo com o Brasil e anunciou a retirada de médicos do programa, a maioria cubanos, logo após a vitória de Jair Bolsonaro”, destaca a publicação.

Bardal e Ney Anderson depõem à CGJ sobre grampos ilegais no MA

Os delegados da Polícia Civil do Maranhão Tiago Bardal e Ney Anderson Gaspar, autores de denúncias de grampos ilegais contra o secretário de Estado da Segurança Pública, Jefferson Portela, devem ser ouvidos nesta segunda-feira (17) na Corregedoria-Geral de Justiça do Maranhão.

O depoimento deles foi marcado em maio pelo corregedor-geral, desembargador Marcelo Carvalho, que decidiu também convocar o próprio titular da SSP a prestar depoimento a Justiça sobre o caso.

Portela tem sido acusado pelos delegados de espionagem de desembargadores e políticos maranhenses.  Ele nega. “Não apontaram nenhum ato praticado por mim”, disse o secretário ao Blog do Gilberto Léda, no início da semana passada.

O caso também já chegou à Câmara dos Deputados.

‘Cobrarei resposta do governo’, diz Adriano após falta d’água em São Luís

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) anunciou hoje (16) que cobrará formalmente do Governo do Estado explicações sobre a falta d’água que atingiu São Luís de quarta-feira (12) até este domingo.

A suspensão do fornecimento ocorreu após um rompimento na tubulação da adutora do Sistema Italuís na altura do km 56 da BR 135.

“Falta de água em São Luís! Cobrarei resposta do governo do estado. O que ocorreu? Como anda a nova Italuís deixada pelo governo retrasado? Como a população que sofreu com o problema será recompensada? Amanhã mais novidades. Bom domingo!”, manifestou-se.

Sobre eventual ressarcimento, pela Caema, a quem eventualmente pagou por carro pipa nesse período, o deputado Duarte Jr. (PCdoB) destacou que esse é um direito do consumidor.

“Os serviços de água e esgoto são essenciais, logo devem ser contínuos e eficientes. Deste modo, os consumidores atingidos têm direito ao abastecimento por meio de carro pipa. Caso a concessionária não garanta esse procedimento, o consumidor que pagou por esse meio alternativo tem direito de ser ressarcido. Nesse caso, é preciso exigir a nota fiscal da empresa que forneceu a água para requerer o abatimento proporcional na conta ou reembolso do valor conforme o art. 22 da Lei nº 8078/90”, afirmou.

Segundo a Caema, desde a madrugada de ontem (15) o problema foi resolvido. Mas, até a tarde de hoje, ainda havia muita gente sem água nas torneiras porque o restabelecimento é gradativo.

Sem água desde quarta, ludovicenses padecem em chafarizes

Alguns bairros de São Luís amanheceram sem água na manhã deste domingo (16), mesmo após a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) haver prometido para sábado (15) o restabelecimento do abastecimento de água na capital.

A suspensão do fornecimento ocorreu na quarta-feira (12), após um rompimento na tubulação da adutora do Sistema Italuís na altura do km 56 da BR 135.

Segundo a Caema, desde a madrugada de ontem o problema foi resolvido. Mas, até a tarde de hoje, ainda havia muita gente sem água nas torneiras.

Comissão aguarda data para vistoria ao Porto do Itaqui

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara aguarda um comunicado do deputado federal Edilázio Júnior (PSD) para oficializar a data em que será realizada uma visita técnica de parlamentares da Casa ao Porto do Itaqui, no Maranhão.

O Tribunal de Contas da União (TCU) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE) também acompanharão a vistoria, após aprovação, no início do mês, por 12 a 0, de requerimento de autoria do deputado maranhense.

“A Comissão já me solicitou a data para a realização da vistoria. Vou marcar ainda”, declarou Edilázio.

A fiscalização foi aprovada sob protestos do deputado federal Márcio Jerry (PCdoB), que não votou por estar em obstrução no momento da apreciação da matéria.

O pedido havia sido apresentado, primeiramente, no início de maio, quando chegou a ser aprovado por 8 x 1, mas, sem quórum, a decisão acabou sobrestada.

Antaq

A fiscalização da Câmara soma-se a outras já em andamento pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e recentemente liberadas pela Justiça Federal.

Vazamento não afeta popularidade de Moro e Lava Jato, diz pesquisa

Reuters

A avaliação do governo do presidente Jair Bolsonaro segue praticamente inalterada e o apoio popular segue forte à Lava Jato, apesar dos recentes vazamentos envolvendo o ministro Sergio Moro e procuradores da operação.

Pesquisa XP/Ipespe mostrou que a avaliação ótima/boa do governo permaneceu em 34%, enquanto a ruim/péssima passou a 35%, ante 36% em maio, oscilando dentro da margem de erro de 3,2 pontos percentuais. Já 28% consideram o governo regular, ante 26% no levantamento anterior.

A sondagem apontou ainda que 77% dos entrevistados tomaram conhecimento da divulgação pelo site Intercept Brasil das supostas mensagens trocadas entre Moro e o coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol.

Além disso, 47% afirmaram que o vazamento das mensagens não alteraria sua opinião sobre a Lava Jato, ao passo que 11% disseram que poderia alterar para melhor. A pesquisa indicou ainda que 31% apontaram que a notícia pioraria sua avaliação sobre a operação e 12% não souberam responder.

A boa avaliação da Lava Jato também se reflete nos 44% que avaliam que a operação não cometeu excessos e nos 14% que entendem que excessos foram cometidos, mas o resultado valeu pena. Por outro lado, 30% avaliaram que excessos foram cometidos e que algumas decisões devem ser revistas e 12% não souberam responder.

A pesquisa também colocou Moro com a maior nota média entre as personalidades políticas pesquisadas. O ministro da Justiça ficou com nota 6,2, uma queda ante os 6,5 registrados na pesquisa anterior e ante os 7,3 que recebeu em janeiro. Ainda assim, foi melhor avaliado que Bolsonaro, que vem a seguir, com 5,7, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o vice-presidente, Hamilton Mourão, com 5,5.

Mais, 56% expressaram opinião positiva sobre Moro, a melhor avaliação entre os pesquisados, enquanto 26% manifestaram opinião negativa, 15% regular e 3% não souberam responder.

Em segundo lugar aparece Bolsonaro, que teve 51% de opinião positiva, 26% de negativa, 21% de regular e 2% não souberam responder.

Os mortos-vivos

Da Coluna do Sarney

Jorge Amado me contou que, depois de longo exílio, reencontrou um dos maiores poetas de língua espanhola, Pablo Neruda, e perguntou-lhe por um amigo comum, que tinha convivido com eles em Praga, onde nascera sua filha Paloma Amado. Neruda respondeu-lhe: “Jorge, não me perguntes por ninguém. Somos sobreviventes: todos já morreram.”

Já o meu mestre e companheiro de trabalho na redação de O Imparcial, Dr. Fernando Perdigão, quando eu era moço, disse-me: “Sarney, a gente só sabe que está velho quando chegar ao Cemitério do Gavião, olhar para os túmulos e dizer: “Este aqui era meu amigo, esse ali foi meu alfaiate, aquele acolá, meu colega de faculdade, um mais adiante, meu professor de latim”. Ri com ele e depois passei a lembrar-me de sua didática sempre que ia ao cemitério e reconhecia nas lápides amigos e conhecidos.

Com esse sentimento, sentei-me para escrever esta coluna lembrando-me do Clóvis Rossi, que acaba de nos deixar. Grande jornalista. Na Folha de S.Paulo também tínhamos, acima de todos, o Cláudio Abramo, mestre dos mestres; no Jornal do Brasil, Herberto Sales e o notável Carlos Castelo Branco, o Castelinho, grande jornalista de análise, igual ou melhor do que Tobias Monteiro, que, além de historiador, foi o primeiro a fazer grandes reportagens sobre as figuras do Império, sobre o qual escreveu, em dois volumes, o História do Império, reconstituindo, com a fontes primárias, a Lei do Ventre Livre, a Abolição, a República. Castelo foi mais do que ele: escreveu a história contemporânea do Brasil em seus artigos no JB (Coluna do Castelo), permitindo-nos acompanhar, pelo seu trabalho, todos os acontecimentos, altos e baixos, do nosso País. Foi meu colega na Academia Brasileira de Letras, onde o recebi.

Vou aos patriarcas e aqui coloco o maior de todos: Odylo Costa, filho, meu amigo, o maior que tive, pai do jornalismo moderno no Brasil, no qual foi não somente o mestre no texto: inovou a feitura, o modelo, o texto dos jornais, a começar pelo Jornal do Brasil.

Lembro Pompeu de Sousa e o deus Austregésilo de Athayde.

No princípio do século XX, houve uma grande polêmica sobre se o jornalismo era ou não literatura. Discussão inútil. Pelo jornalismo, pode-se fazer boa literatura, sem dizer que temos grandes escritores que foram também grandes jornalistas. Josué Montello era um. Gostava do jornal. Adorava a polêmica e foi um dos maiores romancistas e intelectuais brasileiros.

A morte de Clóvis Rossi (foto acima) fez-me rebuscar estas lembranças. Todos já morreram, mas todos estão vivos através da palavra escrita, onde mora a eternidade.

Mas não posso terminar sem colocar uma coroa de louro no velho Nascimento de Moraes, aqui do Maranhão, pai de todos, a quem ainda conheci e com quem trabalhei.

Depois, aí vai também a saudade, Bandeira Tribuzzi, amigo e irmão, poeta maior, que citei nas Nações Unidas, com quem fundamos este jornal. Dizia ele: “Que tempos de viver-se!” Além de tudo, profetas. Todos mortos-vivos.

Advogados pedem prisão de Moro, Dallagnol e mais três procuradores

Jornalistas Livres

O coletivo nacional de Advogadas e Advogados pela Democracia pediu há pouco, por volta das 21hs deste sábado, (15/06/19), no Superior Tribunal de Justiça, a prisão em caráter cautelar do juiz Sérgio Fernando Moro e dos procuradores federais Deltan Martinazzo Dallagnol, Laura Gonçalves Tessler, Carlos Fernando dos Santos Lima e Maurício Gotardo Gerum, que aparecem nas conversas reveladas pelo site The Intercept, do jornalista Glenn Greenwald.

Segundo a petição, Moro, Dallagnol e os demais procuradores estão manipulando a imprensa e podem estar destruindo provas para encobrir crimes como, o de formação de organização criminosa, corrupção passiva, prevaricação e violação de sigilo funcional, além de crimes contra o regime representativo e democrático, a Federação e o Estado de Direito.

O documento protocolado aponta que “restam inexoravelmente presentes os requisitos do ‘fumus comissi delicti’  [onde há fumaça há fogo] e do ‘periculum in libertatis’ [perigo da permanência do suspeito em liberdade], seja para resguardar a ordem pública ou para conveniência da instrução criminal.”

“Protocolamos o pedido de instauração de inquérito. São medidas práticas de prisão cautelar  para evitar a fabricação de provas como a que está sendo veiculada pela mídia nesse momento sobre um hacker que está invadindo o Telegram. O próprio aplicativo de mensagens há manifestou que isso não é verdade”, disse aos Jornalistas Livres um dos membros do coletivo Advogadas e Advogados pela Democracia.

Até o momento, o procurador Dallagno, não entregou à Polícia Federal seu aparelho celular para investigação.

Agora, o STJ tem de despachar a petição imediatamente, ainda nesta madrugada, sob pena de o ministro plantonista incorrer no crime de prevaricação. “O plantonista poderá acatar a petição, recusá-la ou determinar medidas alternativas como afastamento de Moro e procuradores de seus cargos”, elucidou o coletivo.

Pitágoras diz que recorrerá de multa de mais de R$ 1 milhão do Procon-MA

A Faculdade Pitágoras São Luís emitiu nota neste sábado (15), após a divulgação da informação de que a instituição foi multada em mais de R$ 1 milhão pelo Procon-MA por diversas irregularidades denunciadas por alunos da instituição ao órgão.

Segundo o comunicado, a empresa recorrerá da decisão.

Veja:

Nota de Esclarecimento

A Faculdade Pitágoras São Luís (MA) informa que foi notificada pelo Procon quanto à aplicação da multa e esclarece que tem investido continuamente em melhorias como, dentre outras, reformas nas instalações do Serviço de Atendimento ao Aluno (SAA), infraestrutura – com a inauguração e ampliação de laboratórios e adaptações para oferecer acessibilidade – e mudanças no fluxo de processos, buscando maior celeridade no atendimento aos alunos. A Faculdade informa que recorrerá da aplicação da multa e reitera que permanece à disposição para sanar quaisquer dúvidas adicionais. 

‘Arraiá do Povo’ tem segunda noite de festa

O ‘Arraiá do Povo’, promovido pela Assembleia Legislativa, por meio do Grupo de Esposas de Deputados do Maranhão (GEDEMA), é um dos mais bem estruturados do Maranhão.  Tudo foi preparado especialmente para garantir comodidade e segurança ao público e parlamentares que prestigiam o espaço junino. A festança começou nesta sexta-feira (14) e acontece até domingo (16), com grandes atrações.

Depois do sucesso da abertura da festança no ‘Arraiá do Povo’, a equipe do GEDEMA, que coordena o evento, anuncia as atrações juninas convidadas para abrilhantar a programação deste sábado (15), a partir das 18h30, no estacionamento da Assembleia Legislativa, ao lado do Complexo de Comunicação.

A noite será aberta pelo grupo “Folia de Três” (que retorna ao terreiro para mais um show contagiante em homenagem ao cancioneiro maranhense/nordestino) e encerrada com show do cantor Gargamel.

Logo depois d o “Folia de Três”, se apresentarão os alunos das Oficinas de Dança do Programa Sol Nascente (mantido pelo GEDEMA) e o batalhão do Boi de Santa Fé. Por volta das 20h, o ‘Arraiá do Povo’ receberá o Boi de Sonhos e, em seguida, o Boi de Itapera. Quadrilharte de Alcântara é a atração marcada para as 21h30, seguida do Boi da Maioba.

O cantor Gargamel encerra a programação deste sábado, deixando o público com gostinho de “quero mais” para a terceira noite, no domingo.