Othelino e Weverton respondem a ameaça de Carlos Brandão

Foi de forma ligeiramente sutil, mas o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB), e o senador Weverton Rocha (PDT) reagiram há pouco à ameaça do vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão (Republicanos), de que “desertores” que decidiram não apoiar Duarte Júnior (Republicanos) em São Luís “não serão esquecidos” (saiba mais).

Numa referência ao trecho do discurso em que ele diz que aliados do governador Flávio Dino (PCdoB) estão de Barreirinhas orientando voto contra o governo, Othelino e Weverton postaram nas redes sociais, quase no mesmo horário, fotos com menção à cidade porta de entrada dos Lençóis Maranhenses.

“Boa dica para quem fica de cabeça quente por qualquer coisa”, disse Weverton, ao afirmar que sempre indica Barreirinhas a amigos de fora do Maranhão.

Já Othelino destacou o pôr do sol da cidade. “De uns poucos dias atrás, na beira do rio Preguiças, em Barreirinhas, contemplando um dos mais belos pôr do sol do mundo. Detalhe: foto tirada por mim, do celular”, escreveu.

Brandão não curtiu…

Empresas de ônibus pedem afastamento do presidente do SET

Do blog do Daniel Matos

Insatisfeito com a atual gestão do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís (SET), um grupo de empresários do setor está disposto a pedir o afastamento do presidente da entidade, José Gilson Caldas Neto, o Gilsinho. Proprietário da Ratrans, que integra o Consórcio Central, o presidente do SET é alvo de descontentamento da classe por condutas e procedimentos que levantam dúvida quanto à sua capacidade e idoneidade para exercer o cargo.

Gilson Neto assumiu a presidência do SET há cerca de dois anos, na condição de interventor, por decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MA), após uma divergência interna, levada a julgamento da corte trabalhista por um dos sócios devido à falta de consenso sobre a eleição de uma nova diretoria. Como o imbróglio sucessório jamais foi resolvido, ele se mantém no posto desde então, de forma precária, mas já se articula para tentar conquistar um mandato por via eleitoral.

Assembleia geral

Os empresários descontentes com sua gestão, que representam ampla maioria no segmento, decidiram convocar uma assembleia geral extraordinária para o próximo dia 27 (sexta-feira), com primeira convocação para as 9h30 e segunda convocação para as 10h, a fim de votar a proposta de afastamento do presidente e a imediata formação de uma junta governativa.

Apesar de enfrentar resistência de expressiva parcela da categoria à sua permanência como presidente do SET, Gilson Neto não admite abrir mão do cargo, o que pacificaria os ânimos no sindicato. Ao que tudo indica, a polêmica está longe de ter um desfecho.

Brandão manda recado a ‘desertores’ do governo Dino: ‘Não serão esquecidos’

O clima de fim de festa parece já ter tomado conta da campanha de Duarte Júnior em São Luís.

Nesta quarta-feira, durante ato na Deodoro, o vice-governador deixou isso bem claro, ao reclamar de.aliados do governador Flávio Dino (PCdoB) que “desertaram” da campanha do republicano.

Segundo ele, esses não serão esquecidos.

“Quero aproveitar para deixar um recado aos desertores. Aqueles que estão beneficiados no governo Flávio com secretarias, com espaços e que fugiram, fugiram da luta. Esses não serão esquecidos. Fugiram com a cela, e agora, dizem, estão lá em Barreirinhas orientando que votem contra o governador. Estão lá em Barreirinhas orientando que votem em nosso adversário”, disse.

Mais uma das tantas ameaças do Palácio dos Leões contra quem não aceitou ser levado pelo beiço para apoiar Duarte.

Gastão questiona competência de PM para administrar Parque dos Lençóis Maranhenses

Quando retornar a Câmara dos Deputados, o deputado federal Gastão Vieira (PROS) disse que vai representar contra a nomeação de um policial militar para chefia do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.

“Entendo que o ato afronta o decreto que exige experiência profissional em atividades correlatas às áreas de atuação. Já que o 2º artigo do decreto 9727/2019 prevê, no item 2, que o contratado para o cargo de direção deve ter “perfil profissional ou formação acadêmica compatível com o cargo ou a função para o qual tenha sido indicado”, o que não seria o caso”, afirmou.

Gastão Vieira disse que é necessário nomear alguém que consiga gerir de forma sustentável o Parque dos Lençóis Maranhenses.

“Nada contra o PM José de Ribamar Vieira Rodrigues que, segundo seu currículo, fez carreira na Polícia Militar do Maranhão (1986 a 2017) e atualmente ocupa o cargo de assessor de segurança da Câmara Municipal de Barreirinhas Mas precisamos de alguém que possa realmente gerir de forma segura e sustentável um de nossos maiores patrimônios naturais”, finalizou.

Flávio Dino é o maior derrotado das eleições no Maranhão

Qualquer que seja o resultado das urnas no 2º turno da eleição para prefeito de São Luís, o governador Flávio Dino (PCdoB) já pode ser considerado o maior derrotado de 2020.

A começar pela própria capital.

Agora agarrado a Duarte Júnior (Republicanos) como um náufrago a uma tábua de salvação, o comunista tinha como candidato, na verdade, Rubens Júnior, que é do seu mesmo PCdoB.

O candidato oficial do Palácio dos Leões terminou a eleição apenas em quarto lugar, com míseros 10% dos votos.

Foi uma derrota eleitoral.

Para completar, na virada para o 2º turno Dino viu sua base se esfacelar após ele próprio declarar apoio da Duarte – o menos querido entre todos os nomes do “consórcio que não existe”. Enquanto PCdoB, PSB e parte do PT aderiram ao republicano, a outra banda petista, o DEM e o PDT decidiram marchar com Eduardo Braide (Podemos).

Um derrota política.

Que reverberou nacionalmente, inclusive (saiba mais).

Isso tudo sem falar na derrota partidária. O resultado do 1º turno no Maranhão mostrou um PCdoB 50% menor nas prefeituras, enquanto PDT e PL assumiram a hegemonia municipal (reveja).

É claro que, apenas hipoteticamente, se Duarte Júnior eleger-se prefeito de São Luís, Flávio Dino há de comemorar.

Não comemorará uma vitória, contudo.

Antes, um prêmio de consolação…

Morre Diego Maradona

Globo.com

Maior jogador da história da argentino e lenda do futebol mundial, Diego Armando Maradona morreu nesta quarta-feira (25) aos 60 anos.

O craque argentino sofreu uma parada cardiorrespiratória em sua casa na cidade de Tigre, segundo o jornal argentino “Clarín”.

O “pibe de ouro” sofreu uma delicada cirurgia no cérebro no começo do mês e recebeu alta oito dias depois. Ele drenou uma pequena hemorragia no cérebro.

O médico Leopoldo Luque afirmou na ocasião que a cirurgia era considerada simples, mas havia preocupação pela condição de saúde do ex-jogador.

Campeão mundial na Copa de 1986, quando ficou eternizado pelos gols que marcou contra a seleção da Inglaterra, Maradona era reverenciado e tratado como deus na Argentina.

Seu gol de mão contra a Inglaterra ficou mundialmente conhecido pela “mão de Deus”.

Prever: Braide já tem 56,6%; Duarte, 43,4% dos votos válidos

O Instituto Prever divulgou nesta quarta-feira (25) sua primeira pesquisa de intenções de votos para prefeito no 2º turno da disputa em São Luís.

Segundo o levantamento, Eduardo Braide, do Podemos, será eleito o próximo prefeito com mais de 13 pontos de vantagem sobre Duarte Júnior, do Republicanos.

A consulta, realizada entre os dias 20 e 23 de novembro, aponta que Braide está com 56,6% dos votos válidos, contra 43,4% de Duarte Júnior.

Levando em conta os votos totais – incluindo aí brancos, nulos e não souberam responder – os números ficam da seguinte forma: Eduardo Braide com 52,9%, e Duarte com 40,5%. Brancos e nulos somam 3,4% e não souberam ou não responderam 3,2%.

No quesito espontâneo, Eduardo Braide tem 49,8%, Duarte tem 39,2%, branco e nulo 6% e não souberam responder somaram 5%.

A pesquisa Prever foi registrada no TSE com o seguinte protocolo MA-01594/2020, ouvindo 1000 eleitores ludovicenses e possuindo margem de erro de 3%.

Governo quer afastar auditora que apontou superfaturamento de respiradores

O governo Flávio Dino (PCdoB), por meio de advogados contratados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), arguiu no Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE) a suspeição da auditora estadual de Controle Externo Aline Vieira Garreto, que apontou, em relatório de instrução apresentado ao conselheiro Antônio Blecaute, o superfaturamento da compra de respiradores pelo Executivo estadual, por meio do Consórcio Nordeste (reveja).

De acordo com a SES, a servidora do TCE-MA deve ser afastada do caso por “reiteradas manifestações políticas”, por não garantir a possibilidade “de exercício do contraditório e da ampla defesa frente a análise, em tese, técnica”, e por vazar “informações relativas aos presentes processos, antes de se tornarem públicas” referentes ao processo 4009/2020 – que pode ser consultado por qualquer cidadão no portal da Corte de contas (consulte aqui).

Ainda segundo os advogados que representam no caso o titular da SES, Carlos Lula, qualquer que fosse a defesa apresentada pela pasta em relação ao procedimento, a auditoria opinaria pela confirmação de irregularidades.

“O que se apresenta nos autos são justificativas as quais, por fugirem da análise técnica, se faz concluir que, independente do que seja levado à análise da sra. Aline Vieira Garreto, todas as questões serão rechaçadas, desconsideradas, ou simplesmente classificadas como ‘evasivas’ (sic)”, diz o pedido da secretaria.

A defesa do secretário argumenta, ainda, que Garreto citou em seu relatório uma auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU) sem, contudo, “explicitar quais os parâmetros utilizados para a realização dessa auditoria”.

“Outra vez a sra. Aline Vieira Garreto , a fonte da informação acima colacionada, sem anexar os resultados dessa auditoria da CGU, sem explicitar quais os parâmetros utilizados para a realização dessa auditoria; aduz que não houve vantajosidade na compra realizada pelo Consórcio Nordeste, de modo que, mais uma vez nota-se a ausência de análise técnica”, acrescentou. Os dados da auditoria da CGU foram apresentados em coletiva à imprensa, ainda no primeiro semestre. Reportagem sobre o assunto foi publicada na Agência Brasil, agência de notícias do governo federal (veja aqui).

No pedido de suspeição, o governo estadual também apresenta duas postagens da auditora, ambas de 2013, em que ela critica o mensalão e a ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Para os advogados da SES, isso mostra que Garreto é bolsonarista.

“Ora, com posicionamentos políticos, inclusive externados em redes sociais, tão contrários às ideologias de partidos de esquerda, bem como com a emissão de Relatório Técnico que inobserva a legislação vigente e pauta-se em opiniões pessoais, sobre as quais não se torna impossível exercer o contraditório e a ampla defesa, impossível poder se falar em imparcialidade desta auditora”, conclui a petição.

Controle

O caso da malsucedida compra de respiradores pelo Governo do Maranhão, via consórcio, está sendo analisado em procedimento de controle pela Corte de Contas e o parecer da auditora é pela conversão do processo em Tomada de Contas Especial, “em face da gravidade das irregularidades apontadas”.

Segundo a auditoria da CGU citada pela funcionária do TCE maranhense, uma pesquisa de preços foi iniciada no dia 15 de abril. Em compras efetuadas por estados e municípios, diz o levantamento, o preço médio pago por respirador mecânico foi de R$ 87 mil.

“A CGU analisou compras de 377 entes federados, e em torno de 75% das aquisições realizadas foram de até R$ 135.000,00 por respirador”, destacou Garreto em seu relatório.

O Maranhão, contudo, pagou quase R$ 200 mil, em média, por cada um dos aparelhos, que sequer foram entregues, nas malfadadas tentativas de compra realizadas por intermédio do Consórcio Nordeste.

No primeiro negócio, de R$ 4,9 milhões, cada um dos 30 respiradores custou R$ R$ 164.917,86. O dinheiro foi integralmente pago à HempCare Pharma, e nunca devolvido aos cofres públicos. No segundo caso, o valor subiu: cada aparelho saiu pela bagatela de R$ 218.592,00 – desta feita, houve devolução do recurso, mas com prejuízo de R$ 490 mil ao Maranhão.

“Os valores negociados pelo Consórcio Nordeste nas duas aquisições foram bem elevados, cabendo ao Estado que foi o repassador dos recursos também motivar e demonstrar o porquê de ter optado por essas aquisições via Consórcio, já que não se mostraram economicamente vantajosas (no primeiro contrato de rateio R$ 164.917,86 e no segundo contrato R$ 218.592,00 por unidade de respirador)”, destacou a auditora do TCE-MA.