Raimundo Antônio realiza comício histórico em povoado de Pedro do Rosário

Um comício histórico, assim pode ser considerado o ato político do prefeito Raimundo Antônio no povoado Fala Só, que está disputando a reeleição em Pedro do Rosário. Milhares de pessoas participaram do grande evento que confirmou o desejo da população em conduzir o gestor para mais quatro anos de gestão.

Raimundo Antônio falou dos avanços de Pedro do Rosário nos últimos quatro anos, assim como o seu compromisso em continuar buscando melhorias para o município. Os povoados possuem atenção especial, tanto que no “Fala Só”, a população já decidiu que vai votar maciçamente no atual prefeito.

Para se ter uma ideia da grandiosidade do comício eleitoral de Raimundo Antônio no povoado Fala Só, no último domingo (18), o seu adversário político, não conseguiu reunir nem metade em um ato na sede do município.

Em 2016, Raimundo Antônio foi eleito com mais de 70% dos votos e agora em 2020, ele deve repetir a votação para continuar colocando Pedro do Rosário no rumo certo.

Justiça começa a interrogar PMs réus por espionagem no MA

Atual 7

O juiz Nelson Rêgo, da Vara de Auditoria da Justiça Militar, a partir das 9 horas desta sexta-feira 23, vai finalmente realizar a audiência de instrução para interrogatório do coronel Heron Santos e do major Antônio Carlos Araújo Castro, na ação penal em que ambos são réus por determinação de ação militar sem ordem superior e falsificação de documento.

No escândalo, segundo a acusação, os militares teriam usado a estrutura da Polícia Militar do Maranhão para espionagem de opositores do governador Flávio Dino (PCdoB), nas eleições de 2018.

A denúncia foi recebida pelo magistrado em julho do ano passado, e o interrogatório deveria ter ocorrido em fevereiro último. Contudo, acabou suspenso por força de liminar em habeas corpus concedida pelo desembargador Bayma Araújo, um dia antes da audiência.

Ao analisar o caso, porém, a 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão denegou o pedido, em decisão unânime tomada em abril.

De acordo com o promotor Clodomir Lima Neto, da 2ª Promotoria de Justiça Militar de São Luís, o coronel e o major da PM do Maranhão teriam participação na emissão de ordem expressa aos batalhões da corporação, em documento oficial da SSP (Secretaria de Estado da Segurança Pública), para monitorar opositores políticos do comunista naquele pleito.

Entre as ordens apontadas como ilegais, consta a determinação para identificação de políticos opositores “ao município” ou ao “Estado” que pudessem “causar embaraços no pleito eleitoral”, e de transferência de policiais envolvidos com política.

Um mês antes de virar réu por espionagem, apesar das graves suspeitas, apontadas inclusive em sindicância sigilosa aberta pela Polícia Militar, Heron Santos foi admitido pelo governador Flávio Dino na Ordem do Mérito do Alto Comando da Polícia Militar do Maranhão – Ordem Coronel PM Hermelindo Gusmão Castelo Branco, no grau “Alta Distinção”.

Em julho último, já réu e havendo o habeas corpus pelo trancamento da ação penal sido negado pela 1ª Câmara Criminal do TJ-MA, por ato do presidente do IPREV (Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do Maranhão), Mayco Murilo Pinheiro, o coronel Heron foi transferido, ex-officio, para a reserva remunerada da Polícia Militar, com proventos integrais mensais, calculados sobre seu subsídio em abril deste ano.

Após calote, Dino quer lei para comprar vacina como comprou respiradores

Ao defender a aprovação de uma lei que permita a compra da CoronaVac, a vacina chinesa da Sinovac, mesmo sem registro pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o governador Flávio Dino (PCdoB) quer repetir o que fez nas malogradas tentativas de compra de respiradores, via Consórcio Nordeste: adquirir tudo direto do exterior.

Como já se sabe, sob o pretexto de garantir rapidez no processo de aquisição dos equipamentos – a tal “urgência sanitária” -, o Governo do Maranhão tentou, por intermédio do colegiado de governadores, efetuar duas compras.

Na primeira, pagou adiantado R$ 4,9 milhões por 30 respiradores que nunca chegaram. O dinheiro também não foi devolvido. Na segunda, pagou R$ 4,3 milhões, mas foi ressarcido com prejuízo de R$ 490 mil (saiba mais).

O caso agora virou uma investigação no Ministério Público Federal (MPF). No Maranhão, o secretário de Estado da Saúde (SES), Carlos Lula, responde a um procedimento no Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA) – ele até tentou revestir o processo de sigilo, mas não conseguiu.

Dá pra confiar que quem fez isso na tentativa de compra de respiradores vai conseguir levar a bom termo um processo de compra de vacinas?

Prefeitura e Governo do Estado inauguram 10 leitos de UTI em Codó

Reivindicação antiga da população codoense, a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Geral Municipal (HGM) foi inaugurada na manhã desta quinta-feira (22) pela Prefeitura e o Governo do Estado. O evento foi transmitido ao vivo através das redes sociais da Prefeitura de Codó.

A cerimônia, restrita para evitar o contágio do novo coronavírus, contou com a presença do prefeito Francisco Nagib e de autoridades políticas e religiosas do município, além de convidados ligados ao sistema de saúde do município. O governador Flávio Dino e o deputado federal Márcio Jerry participaram virtualmente da solenidade.

“Este é um sonho realizado após muita luta. O espaço anexo ao hospital foi reformado seguindo as normativas obrigatórias. Antes, não tínhamos leitos de UTI. Agora, teremos 10 para atender a população”, comemorou a primeira-dama Agnes Oliveira.

O conjunto de 10 leitos será destinado para todos os tipos de pacientes, incluindo os que estiverem infectados pelo coronavírus. A ideia, segundo o prefeito Francisco Nagib, é que o governo do Estado arque com os custos para manter o setor até o final do ano. Os recursos virão por meio de uma emenda do deputado federal Márcio Jerry.

“Isso só está acontecendo graças a uma parceria que temos com o governador Flávio Dino e o deputado federal Márcio Jerry, que através de uma emenda de bancada destinou para a cidade de Codó R$ 3.245.000,00 para manter a UTI de Codó”, revelou Nagib.

A UTI foi nomeada Dr. Osnir Maranhão Piorsky, homenagem a um dos médicos mais queridos da população codoense, que prestou 55 anos de serviço e faleceu aos 82 anos de Covid-19.

O governador Flávio Dino destacou a importância dos leitos de terapia intensiva para a região leste do Maranhão e garantiu que a implantação da unidade só foi possível graças à parceria da Prefeitura de Codó com o Governo do Estado.

“Realizamos muito na infraestrutura, na educação, no apoio a produção, em todas as áreas. Porém, havia esta lacuna, agora preenchida. Nós temos uma grande presença do Governo do Estado na região, porém havia na cidade de Codó essa justa demanda e faço questão de sublinhar que sua concretização só é possível em razão da união de esforços, da comunhão de ideias, entre o Governo do Estado e a Prefeitura Municipal de Codó”, destacou o governador.

Viana: Marcelo Santana renuncia para não prejudicar Carrinho

O candidato a vice-prefeito de Viana na coligação “A mudança é agora”, Marcelo Santana (PCdoB), renunciou à disputa e será substituído pela professora Regina Machado (PCdoB). Marcelo assinou nesta quinta-feira (22), um Termo de Renúncia em que formaliza sua desistência da corrida eleitoral.

A coligação “A mudança é agora” informou que, por decisão equivocada proferida pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), o candidato a vice-prefeito, Marcelo Santana, foi incluído indevidamente no rol de contas julgadas irregulares.

Segundo a nota emitida pela coligação, o candidato nunca foi ordenador de despesas do governo municipal e não possui qualquer responsabilidade pelos atos que lhe foram imputados no referido processo do TCE. Por isso, todas as devidas providencias jurídicas já estão sendo tomadas para demonstrar toda a verdade dos fatos, entre elas a principal, a referida ausência de responsabilidade do candidato.

De acordo com a nota, o TCE não possui a função institucional de deferir candidaturas, atribuição da Justiça Eleitoral, mas tendo em vista os curtos prazos eleitorais e a proximidade das eleições, o candidato a vice-prefeito, Marcelo Santana, resolveu afastar-se da concorrência ao pleito, em uma atitude de hombridade, evitando assim qualquer tipo de consequência que prejudique a candidatura da chapa majoritária.

Prosseguiremos unidos e cada vez mais fortalecidos, agora com a professora Regina Machado como candidata a vice-prefeita”, afirma Carrinho Cidreira.

Professores representados

A atual candidata a vice-prefeita na chapa de Carrinho Cidreira (PL), Regina Machado, tem 54 anos, é vianense, contadora e professora aposentada. Estava concorrendo pela primeira vez ao cargo vereadora e teve seu nome cotado para a substituição de Marcelo Santana. “ Tive todo o cuidado em indicar um nome que pudesse representar toda a nossa luta e caminhada. A Regina é uma liderança na igreja católica, militante feminina e com excelente aceitação da população vianense. Estaremos juntos, com Carrinho Cidreira, rumo a vitória e uma Viana melhor”, disse Marcelo Santana.

Comunicado

A coligação “A mudança é agora” informa que, por decisão equivocada proferida pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), o candidato a vice-prefeito, Marcelo Santana, foi incluído indevidamente no rol de contas julgadas irregulares.

O candidato nunca foi ordenador de despesas do governo municipal e não possui qualquer responsabilidade pelos atos que lhe foram imputados no referido processo do TCE. Por isso, todas as devidas providencias jurídicas já estão sendo tomadas para demonstrar toda a verdade dos fatos, entre elas a principal, a referida ausência de responsabilidade do candidato.

Embora o TCE não possua a função institucional de deferir candidaturas, atribuição da Justiça Eleitoral, mas tendo em vista os curtos prazos eleitorais e a proximidade das eleições, o candidato a vice-prefeito, Marcelo Santana, resolveu afastar-se da concorrência ao pleito, em uma atitude de hombridade, evitando assim qualquer tipo de consequência que prejudique a candidatura da chapa majoritária.

Prosseguiremos unidos e cada vez mais fortalecidos, agora com a professora Regina Machado como candidata a vice-prefeita.

Que Deus abençoe a todos e vamos à vitória!

Proibido de usar nome do Procon, Duarte Jr. vira ‘Duarte do ******’

O candidato a prefeito de São Luís pelo Republicanos, Duarte Júnior, encontrou uma forma inteligente (e bem humorada) de reagir à censura imposta pela Justiça Eleitoral em relação ao uso dos nomes do Procon e do Viva Cidadão vinculados a sua imagem.

O republicano está proibido de se autointitular “Duarte do Procon” ou “Duarte do Viva Cidadão” durante a campanha, por força de duas decisões (veja uma delas aqui).

Para escapar de punição, contudo, o marketing do candidato continuou utilizando as mesmas peças já produzidas com as menções aos órgãos, mas censurou seus nomes.

“Tem candidato tentando proibir o Duarte de dizer que ele foi do ******. Mas agora é tarde, toda a cidade já sabe que o melhor candidato é o Duarte do ******”, diz um trecho da peça.

Curiosamente, até essa inserção chegou a ser barrada pela Justiça, mas a coligação do deputado conseguiu uma liminar para liberar seu uso na propaganda.

Pesquisa Ibope para prefeito de São Luís sai hoje

Será divulgada nesta sexta-feira (23) mais uma pesquisa Ibope de intenções de votos para prefeito de São Luís.

Os números do levantamento irão ao ar no JMTV2, da TV Mirante.

Mais aguardada na corrida eleitoral da capital, a consulta deve trazer uma panorama mais real da posição de cada candidato.

No primeiro levantamento, de setembro, Eduardo Braide (Podemos) liderava com ampla vantagem e venceria no 1º turno naquele momento (relembre).

Buriti Bravo: Luciana Leocádio lidera pesquisa e deve ser a próxima prefeita

A candidata Luciana Leocádio (PC do B) continua à frente nas intenções de votos e deverá vencer as eleições no município de Buriti Bravo. É o que aponta a pesquisa realizada pelo Instituto Census, divulgada nesta sexta-feira (23).

A pesquisa entrevistou 621 pessoas entre os dias 15 a 16 de outubro. E foi registrada na Justiça Eleitoral sob o número (MA-06207/2020). A margem de erro é 4 pontos percentuais para mais ou para menos e o intervalo de confiança é de 96%.

Luciana Leocádio (PC do B) lidera com 52% e Nonato Pereira (PROS) está em segundo lugar com 38% das intensões de votos na pesquisa espontânea.
Na estimulada, Luciana Leocádio continua como favorita com 53,95% e Nonato Pereira com 40.01%

A pesquisa quis saber ainda, se os eleitores mudariam de opinião em relação ao seu voto até a data da eleição, 85,51% responderam que não, que seu voto já estava decidido.

REJEIÇÃO

44,77% dos entrevistados responderam que não votariam de jeito nenhum no candidato Nonato Pereira (PROS) devido à impugnação da sua candidatura pelo Ministério Público e pelas inúmeras condenações por improbidade administrativa que poderão ocasionar no indeferimento da sua candidatura pela justiça eleitoral.

MUDANÇAS

Com esse resultado a professora Luciana Leocádio (PC do B) se torna a favorita para vencer as eleições no munícipio de Buriti Bravo, no próximo dia 15 de novembro.

CoronaVac e incoerência

Da coluna Estado Maior

Desde o início da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) – e praticamente todos os seus aliados na esquerda nacional – teceram duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro por causa do seu aparente desapreço pela Ciência e por órgãos e autoridades sanitários ao tomar decisões relativas à expansão da doença.

“Um genocida!”, bradaram.

Agora, na crise sobre a compra (ou não) da vacina desenvolvida pela Sinovac, farmacêutica chinesa que está desenvolvendo a CoronaVac, uma das vacinas ainda em fase de testes contra a Covid-19, o comunista mostra que, na verdade, apenas fazia discurso político.

Em entrevista à coluna da jornalista Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, Dino defendeu nada menos que a aprovação de uma lei que permita a compra da CoronaVac, mesmo sem registro pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Isso mesmo!

Segundo o comunista, um dispositivo legal deve ser criado nos moldes de um artigo da Lei 13.979, aprovada em fevereiro, que prevê a aquisição excepcional e temporária de medicamentos, equipamentos, materiais e insumos na área de saúde sem registro da Anvisa. “Compramos respiradores dessa forma”, disse o governador do Maranhão, Flávio Dino.

A ideia é que o novo dispositivo legal permitia a compra do imunizante mesmo sem o registro nacional – mas desde que ele seja aprovado pela agência equivalente de algum outro país ou região com tradição científica, como EUA, União Europeia, Japão ou a própria China.

Ou seja: o mesmo governador que tanto criticou Bolsonaro, agora mostra seu desapreço pela principal autoridade sanitária brasileira. Unicamente porque precisa mostrar que está em lado oposto ao do presidente.

Em nova decisão, juíza barra insistência de ataque de Duarte a Braide

A juíza Cristiana de Sousa Ferraz Leite, titular da 76ª Zona Eleitoral, concedeu nesta quinta-feira (22) nova liminar a favor do candidato do Podemos à Prefeitura de São Luís, Eduardo Braide, e barrou insistência do candidato Duarte Júnior (Republicanos) em assunto oriundo do Debate Imirante/O Estado.

Na ocasião, Duarte acusou Braide de responder a uma ação trabalhista movida por uma suposto ex-funcionário, que teria cargo em seu gabinete na Assembleia, mas atuava em uma fazenda no interior (saiba mais).

O caso, como já se sabe, tem relação com o pai do candidato do Podemos, ex-deputado Carlos Braide. Por isso, magistrada já havia concedido, na quarta-feira (21), liminar determinando a retirada da postagem das redes do republicano.

Não satisfeito, hoje, Duarte voltou ao tema.

No Twitter, ele reafirmou que o caso atinge o adversário, e argumentou que o despacho da juíza Cristiana Leite, não determina a retirada da postagem por se tratar de fake news. “Ele mente quando alega ser fake. A Justiça apenas considerou como propaganda irregular”, afirmou Duarte, postando trechos do despacho.

Na nova liminar sobre o assunto, a magistrada determinou a retirada dessa segunda postagem das redes e que o candidato “se abstenha de fazer qualquer outra publicação no mesmo sentido”.

A multa por descumprimento é de R$ 20 mil.