Janot citou Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes ao pedir abertura de inquérito contra Temer

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, precisou pedir duas vezes para que o ministro Edson Fachin, do STF, autorizasse a abertura de investigação contra o presidente Michel Temer.

Na primeira delas, no dia 7 de abril, ele teve o pleito negado – naquela ocasião, o ministro só autorizou os inquéritos contra o senador Aécio Neves e o deputado Rodrigo Loures.

Fachin argumentou que Temer não poderia ser responsabilizado por atos estranhos ao seu mandato. E indeferiu o pedido quanto ao peemedebista.

Janot, no entanto, reiterou o pedido, no dia 24 de abril, alegando que pelo menos um dos fatos narrados na petição – o diálogo entre Temer e Joesley Batista – havia ocorrido em março deste ano, com Temer em pleno exercício do mandato.

E arrematou com lições de Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes, ambos também ministros do STF.

Edson Fachin, então, deferiu o pedido…

Acesse abaixo a íntegra dos requerimentos da PGR contra Temer, Aécio e Loures e os despachos de Edson Fachin no caso.

Inquérito contra Temer e Aécio


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *