PRP pede ao TRE acesso integral às contas de campanha do PCdoB

O PRP protocolou ontem (12) no Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) um pedido de acesso integral às contas de campanha do PCdoB e do então candidato Flávio Dino referentes à eleição de 2014.

O partido político quer, ainda, que o PCdoB entregue todas as suas prestações de contas referentes aos anos de 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018.

Segundo a petição, “há manifestos indícios de cometimento de crimes”.

“Sem o acesso amplo às contas de campanha de 2014 e anuais do partido, a partir de 2014 até 2018, não poderá o requerente [PRP], se for o caso, representar/reclamar a este egrégio Tribunal para requerer a devida fiscalização e adoção de medidas cabíveis”, alega a sigla (baixe aqui a íntegra do pedido).

Fatos novos

A decisão do PRP de pedir acesso irrestritos às contas de campanha e do partido – incluindo notas fiscais e extratos bancários – foi tomada depois de o PCdoB afirmar, em nota, dos R$ 1.380.000,00 declarados como despesa de campanha à Aldoimagem, apenas R$ 500 ml foram pagos, assumindo os comunistas uma dívida de R$ 880 mil.

“A empresa de fato prestou serviços para a campanha, conforme consta em contrato e na prestação de contas apresentada à Justiça Eleitoral – e aprovada. Parte dos serviços foi paga à época e o restante consta de assunção de dívida pelo partido, tudo nos marcos da legislação eleitoral e partidária”, diz o comunicado (saiba mais).

Mais dinheiro

Em reportagem publicada nesta quarta-feira (13), O Estado revelou que a empresa Aldo Oberdan Pereira Montenegro-ME, a Aldoimagem recebeu mais de R$ 200 mil pouco mais de uma semana depois da vitória do governador Flávio Dino (PCdoB), em outubro daquele ano.

Extratos da conta bancária da produtora apontam que, depois gastar em apenas cinco dias os R$ 500 mil pagos pelo PCdoB no mês de agosto daquele ano, a empresa passou um mês e meio sem qualquer movimentação financeira.

No dia 17 de outubro, no entanto – 12 dias após o primeiro turno da eleição de 2014 – houve quartro vultosos depósitos na conta corrente da Aldoimagem: um de R$ 52,5 mil, outro de R$ 40 mil, um terceiro de R$ 129 mil e o último de R$ 50 mil. Já no dia 20 do mesmo mês, mais R$ 15 mil.

No total, foram R$ 286,5 mil creditados, sem qualquer identificação de origem, em dois dias.

Quase todo esse dinheiro – mais de R$ 280 mil – foi retirado da conta da produtora no mesmo dia 20 de maio.

Baixaria

Numa série de tuítes disparados na noite de ontem (12), o presidente estadual do PCdoB do Maranhão, Márcio Jerry, classificou de baixaria as denúncias sobre possíveis irregularidades na campanha do partido em 2014.


10 ideias sobre “PRP pede ao TRE acesso integral às contas de campanha do PCdoB

  1. É prática corrente desses patifes, em vez de se defenderem das acusações a eles imputadas , ficam ofendendo seus desafetos.Os dias, para o bem do Maranhão, desses cretinos estão contados.

  2. Eita, que o tal de Ricardo Murad está desesperado e destrambelhado mesmo. É todo dia uma história contra o atual governo.
    Mas a pergunta mesmo que não quer calar: aonde estão os mais de R$ 1 bilhão que desapareceram da Secretária de Saúde, durante a gestão de “Ricardão”???
    Isso ele deveria explicar, mas até agora ……nada.

  3. Quando Márcio Jerry fala em tais práticas de politicagem de esgoto ele está dizendo que José Sarney é rato de esgoto. Com o abraço de Fernando Sarney em Márcio Jerry no velório de Cafeteira, posso afirmar um coisa: não entendo nada de política.

  4. Fico aui lendo essas defesas do Márcio Jerry e vejo a cada dia quanto tão ” PURO’ E “HONESTO” é essa criatura. Um cara desse que abre os bueiros da baixa política para caluniar as pessoas vem falar de esgoto? ele próprio comanda uma esgotosfera, treinada, remunerada e adestrada para atacar adversários.

  5. O povo quer saber aonde Márcio Jerry conseguiu dinheiro pra bancar uma campanha de Deputado federal? Um cara que só tinha uma camisa é uma calça. Talvez a explicação está chegando. Fora bando de lacraios comunista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *