NOTINHAS DA BOCA DA NOITE

Mais miséria

Levantamento da consultoria Tendências, divulgado pelo Valor Econômico, aponta que das 27 unidades da federação, 25 tiveram piora na miséria nos últimos quatro anos. Para o levantamento, são considerados em situação de extrema pobreza as famílias com renda domiciliar per capita abaixo de R$ 85. O Maranhão lidera o ranking negativo: em 2014, 8,7% das famílias maranhenses estava na pobreza extrema. Em 2017, esse número chegou a 12,2%.

Extintos?
Há quem acredite que o PCdoB possa até ser extinto após as eleições de 2018. Explica-se: é que já está em vigor a cláusula de desempenho, mecanismo que estabelece como piso, na atual eleição, a obtenção de pelo menos 1,5% dos votos válidos nacionais ou a eleição de no mínimo nove deputados federais em pelo menos 9 das 27 unidades da federação. O partido do governador do Maranhão, Flávio Dino, até elegeu nove, mas em apenas sete estados.  De acordo com a lei, as siglas que não atingirem a meta mínima perdem direito ao fundo partidário, principal fonte de financiamento das legendas, à propaganda na TV e rádio, além do funcionamento legislativo (gabinete partidário, estrutura de assessores, discursos nas sessões, entre outros pontos).

Mas já?
A eleição dos deputados estaduais ocorreu há dois dias, no domingo (7), mas já tem gente pensando na disputa pelo comando da Assembleia Legislativa no Maranhão. Aliados da deputada eleita Cleide Coutinho (PDT) – viúva do ex-presidente Humberto Coutinho – têm estimulado a pedetista a lançar candidatura. O candidato natural, no momento, é o atual presidente da Casa, deputado Othelino Neto (PCdoB).

TCE
Quem teve o nome bastante citado para uma possível disputa pela presidência da Assembleia foi o deputado Marcelo Tavares (PSB). Mas ele não deve concorrer. O Blog do Gilberto Léda apurou que ele já mandou avisar ao governador Flávio Dino (PCdoB) que não tem interesse no posto. Quer mesmo é uma vaga no TCE-MA.

Perdeu espaço
Aliás, quem alimentava o sonho de concorrer a uma vaga no TCE-MA era o líder do governo na Assembleia, deputado Rogério Cafeteira (DEM). Como não se elegeu, perdeu espaço na briga.

Sobrevivente
O deputado estadual Wellington do Curso (PSDB) é o que se pode chamar de um sobrevivente da eleição deste ano. Ele caiu em desgraça no Palácio dos Leões desde que passou a tecer duras críticas à gestão Flávio Dino (PCdoB), mesmo tendi sido eleito na base comunista. Sem emendas, e vítima da impiedosa máquina de moer reputações da mídia governista – sobretudo na eleição para a Prefeitura de São Luís, em 2016 – ele fez campanha só com amigos e, mesmo assim, garantiu a reeleição com boa votação na capital.

Baixada

A eleição de Leonardo Sá (PRTB) como deputado estadual é um reforço e tanto para a Baixada Maranhense. Médico, perito do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), servidor do Instituto Federal do Maranhão (Ifma), ele chega à Assembleia tendo recebido mais da metade dos seus 31 mil votos de eleitores da região. Foram mais de 11 mil só em Pinheiro.

Baixada II
Quem também espocou urna e chega forte da Baixada Maranhense é Thaíza Hortegal (PP). Foram mais de 13 mil votos em Pinheiro, de onde ela partiu para uma consagradora vitória, com mais de 51 mil votos.

Agradecimento

A deputada estadual eleita Daniella Tema (DEM), e o esposo, o prefeito de Tuntum e presidente da FAMEM, Cleomar Tema agradecem ao povo do Maranhão pela expressiva vitória conquistada nas urnas no último dia. O casal dedica o resultado das urnas aos mais de 40 mil eleitores que sufragaram o nome de Daniella para representá-lo na Assembleia Legislativa a partir de janeiro de 2019.

Daniella e Tema afirmam que a campanha se transformou numa dura batalha, numa jornada extenuante, mas ao mesmo tempo satisfatória, em decorrência do estreitamento do contato com o povo, em todas as regiões do Estado. “Foi um bom combate, onde pude, pela primeira vez estabelecer esse contato corpo a corpo com povo do meu  Estado”, afirmou a parlamentar eleita.

Caldo de piaba
Os vereadores de São Luís que se aventuraram na disputa eleitoral deste ano tiveram desempenho mais fraco que caldo de piaba, como se diz no popular. Dos 10 que decidiram se candidatar a deputado estadual ou federal, apenas um elegeu-se: o vereador Pedro Lucas Fernandes (PTB). Para alegria de Joazinho Freitas (PTB), que ganha dois anos de mandato na Câmara de Vereadores da capital.

Pra onde
Uma pergunta que muitos fizeram ao Blog do Gilberto Léda desde a reeleição de Flávio Dino (PCdoB), no domingo (7): “A oposição, para onde vai? E com quem?”. Num horizonte próximo, efetivamente, não se vê um líder que possa arregimentar o espólio do grupo Sarney. Minha tese: a oposição nascerá de dentro do atual grupo comunista.


3 ideias sobre “NOTINHAS DA BOCA DA NOITE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *