Caso Constran: João Abreu diz que acordo gerou economia de R$ 29 mi

joaoabreuO ex-secretário de Estado Chefe da Casa Civil do Governo do Maranhão, João Abreu, emitiu nota, hoje (12), na qual reafirma que o acordo que possibilitou o pagamento de de um precatório de R$ 120 milhões à construtora Constran gerou economia de aproximadamente R$ 29 milhões.

Abreu foi um dos citados em depoimento por Meire Poza – contadora do doleiro Alberto Youssef, um dos presos na Operação Lava a Jato, da Polícia Federal – como um dos que teriam negociado propina antes do pagamento do precatório.

Na nota, o ex-secretário sustenta que toda a operação foi legal e acompanhada pelo Ministério Público, que também subscrevera a minuta do acordo.

“Formalizado o acordo, participaram da celebração do  mesmo, na Justiça, os seguintes entes: Ministério Público Estadual, a PGE, a Constran e  representante do Poder Judiciário. O acordo judicial gerou uma economia ao Estado de R$ 28,9 milhões”, explicou.

Leia abaixo a íntegra da nota:

Sobre as reportagens veiculadas nos telejornais e demais mídias, do dia 11/08/2014, acerca de acordo judicial com a empresa Constran, em que eu, João Guilherme de Abreu, à epoca Chefe da Casa Civil, abaixo assinado, tenho a esclarecer:

a) Fui procurado por pessoas da Constran, na qualidade de Chefe da Casa Civil, para tratar de assuntos referentes ao pagamento de precatório da referida empresa.

b) Nas reuniões, na sede da Casa Civil, a Constran apresentou propostas que não foram aceitas pelo Governo do Estado, pois não davam qualquer possibilidade de flexibilizar o pagamento,  o que tornava impossível a sua aceitação, dadas as dificuldades financeiras existentes em todos os estados do país. Cabe reforçar que dessas reuniões participaram vários integrantes do Governo.

c) Sem nenhum tipo de acordo nas negociações, para que elas pudessem trazer benefício financeiro ao Estado, a Constran formalizou uma proposta de pagamento a Procuradoria Geral do Maranhão, para que o valor da dívida com a referida empresa fosse parcelado em 24  vezes, sem juros ou correção monetária. Dessa forma, o procedimento se tornaria vantajoso para os cofres públicos.

d) A PGE encaminhou à Seplan (Secretaria de Planejamento do Estado) a referida proposta, e recebeu deste órgão parecer técnico favorável.

f) Formalizado o acordo, participaram da celebração do  mesmo, na Justiça, os seguintes entes: Ministério Público Estadual, a PGE, a Constran e  representante do Poder Judiciário. O acordo judicial gerou uma economia ao Estado de R$ 28,9 milhões.

João Guilherme de Abreu 


19 pensou em “Caso Constran: João Abreu diz que acordo gerou economia de R$ 29 mi

  1. Pior é a Branca pedir vários empréstimos junto ao BNDES com a desculpa de pagar os precatórios e sanar o orçamento,agora vem a tona uma bomba dessas…isso é de lascar o cano. Como já disse antes, pode fuçar que ainda tem um festival de malas daqui pro final da eleição…

  2. É muita cara de pau desse governo dizer que fez economia pro Estado depois do que foi mostrado pela VEJA e pelo JORNAL NACIONAL. Se tudo ocorreu de forma legal, porque houve encontros as escuras, na calada da noite e em dinheiro vivo????? FALA SÉRIO!!!!!!

  3. Nooossaaa, quem bom hein?? Ainda bem que temos pessoas que se preocupam com o bem da população como esse senhor aí… Economizou 29mi!? Parabéns…

  4. SE ALI BABA SE CANDIDATASSE EU VOTARIA NELE, POIS ELE SÓ TEM 40 LADRÕES COM ELE. JÁ O GOVERNO ROSEANA TEM MAIS DE M

    • Governadora o povo quer saber? Era mesmo preciso a participação de um doleiro bandido para que se conseguisse fechar um acordo. Minha querida patricinha o cerco está fechando.

  5. quer dizer que foi feito as escuras,a empresa foi colocada na frente para economizarmos todo esse dinheiro,que pessoal legal esse do governo estou comovido com a preocupação deles com o povo…meu Deus.
    cínico esse é o nome desse senhor e da sua quadrilha

  6. Esse João Guilherme de Abreu, é o boi de piranha, vai negar até morrer, nem no “pau de arara” vai confessar. Afim de livrar a sua patroas, sócia e tudo mais.
    Roseana tem que renunciar, acabou o seu desgoverno. Agora pouco o TJ suspendeu o pagamento das Precato´rias do qual lhes renderia 6 milhões, multiplique, isso por baixo, o quanto Roseana lucrou com esses desvios, feito pelo seus auxiliares durante quatro mandato de governadora?. Dinheiro para ser restituido ao povo atravéz do embargo de todos os seus bens adquirido durante todos esses tempo que viveu as custa do Povo…

  7. Comecei a ler as explicações e parei logo,, assim que João Guilherme Abreu escreveu, em sua triste nota, que foi procurado por pessoas da Constran. Pessoas é sujeito indeterminado, ele deveria era identificar estas pessoas, dar nome aos bois, como se diz, assim como fez a contadora do doleiro.

  8. Pior e a cara de pau dos protagonistas quando pegos com a boca na botija. A chefe como sempre está “indignada”.

  9. Faltou o João Guilherme Abreu, informar, se esse 29 milhões é liquido, descontado os 6 milhões da propina ou não? Que serviria para engordar suas contas, aqui ou em Paraiso fiscais.
    Outra coisa que é preciso ficar bem claro. A formalização do acordo feitas as clara, com todos os Orgãos do Estado, não impede de se fazer outro acordo nos subterrâneo do Palácio dos Leões. O importante agora é aparecer os culpados, quem vai ficar com toda a culpa para livrar A ou B, já que todos sabe que os mais fraco é que paga o pato…

  10. Cara de pau esse Joao Abreu, eles poderiam ter desconto de 50%, mas só pagariam mediante propina. Bando de ladrão.

  11. Chega, o Maranhão não agüenta mais tanta roubalheira, temos que ter consciência e mandar estes ladrões embora do nosso estado. Xô Sarney e cambada de larápios.

  12. AQUI EM RIBAMAR ESSE JOÃO ABREU E CANDIDATO DO PREFEITO, NÓS VAMOS FAZER UMA PASSEATA CONTRA ESSE TAL DE LALAU ABREU, VAMOS E DAR MUITAS VAIAS EM LALAU ABREU, RIBAMAR E SÓ BURACO E LIXO.

  13. COMO ESSE GOVERNO MENOSPREZA O POVO DO MARANHÃO, ACHA QUE AQUI SÓ TEM BURROS, ANALFABETOS E IGNORANTES. AINDA TEM GENTE QUE DEFENDE ESSA QUADRILHA.

  14. A veja deste fim de semana vai trazer a prova da economia de 29 mi repartido entre este secretario corrupto e a governadora idem. 29 milhões ajuda muito a campanha de diversos aliados da familia Sarney.

Os comentários estão fechados.