Comissão da Câmara aprova anistia a servidores grevistas do Judiciário

greveA Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público aprovou o Projeto de Lei 6093/13, que concede anistia aos servidores do Poder Judiciário federal e do Ministério Público da União (MPU) que participaram de greve ou movimento reivindicatório realizado pelos sindicatos das categorias entre 1º de janeiro de 2009 e 31 de dezembro de 2012. O projeto é de autoria do deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), e recebeu parecer pela aprovação da relatora, deputada Gorete Pereira (PR-CE).

“Até quando precisaremos apreciar propostas legislativas da espécie, devido à ausência de regulamentação do direito de greve dos servidores públicos. Esse direito, aliás, é indispensável ao regime democrático, pois, sem ele, os trabalhadores se tornam reféns dos empregadores, seja no setor público, seja no privado”, explicou a parlamentar.

A anistia beneficiará servidores do Poder Judiciário da União – que compreende os tribunais superiores (Supremo Tribunal Federal, Superior Tribunal de Justiça, Tribunal Superior do Trabalho, Tribunal Superior Eleitoral, Superior Tribunal Militar); as justiças federais, do Trabalho, Eleitoral e Militar da União; e o Conselho Nacional de Justiça – e do MPU.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e ainda será analisado pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Agência Câmara


1 pensou em “Comissão da Câmara aprova anistia a servidores grevistas do Judiciário

  1. Se a moda pega, a sociedade maranhense estará em maus lençóis, pois no caso do Judiciário maranhense, o que mais os seus servidores querem é ganhar mais e mais e trabalhar menos e menos.
    Sou advogado e frequento bastante o fórum Sarney Costa e os demais juizados da capital e alguns do interior. O quadro que eu vejo é de deixar qualquer um indignado e revoltado. Quando chego em um desses lugares encontro servidor brincando em celular, acessando sites de fofocas e outros assuntos, ou até mesmo os setores vazios simplesmente porque o servidor vai apenas “bater o seu ponto” e ir embora.
    E ainda sim, querem ficar fazendo greve toda hora reivindicado direitos? O presidente licenciado do SINDJUS(um dos órgãos mais sem crédito e que representa apenas os seus interesses) parece que vai sair candidato a vereador nessas eleições municipais. Pergunto: que moral e condições um sujeito desses tem?
    É lamentável o que a sociedade sofre na mão dessas pessoas a frente do Judiciário.

Os comentários estão fechados.