Caixa: mensagem de Paulo Marinho cita esquema em Caxias, no Maranhão

De O Antagonista

Um e-mail para Fabio Lenza, reproduzido no relatório do escritório Pinheiro Neto sobre o esquema de corrupção na Caixa, sintetiza o uso espúrio do banco para atender a interesses políticos e comerciais de partidos e políticos do PT, do PMDB e até do PCdoB no Maranhão.

Na mensagem, enviada em março de 2010, o deputado da cidade maranhense de Caxias Paulo Marinho revela o direcionamento de obras do Minha Casa Minha Vida para a construtora do cunhado de um deputado do PT.

Marinho reclama da interferência de um aliado de Flávio Dino – também supostamente envolvido em ilegalidades – e pede a intervenção de Lenza para destravar a construção das casas, obra que estaria na “cota” do governo de Roseana Sarney, dentro de um pacote lançado na cidade com pompa pelo então presidente Lula.

Diz Marinho:

“Em outubro do ano passado, quando da ida do Lula, a empresa caxiense Melo Construções assinou, na presença do presidente, um contrato para a construção de mil unidades habitacionais do Minha Casa Minha Vida.

Em Caxias, seriam três mil unidades, sendo duas mil entregues a (o prefeito) Humberto Coutinho, cujo irmão está construindo e as outras mil seriam da cota do governo do Maranhão e foram entregues a Melo, de propriedade do engenheiro Rosendo Lima, cunhado de Washington Luis, deputado federal do PT do Maranhão.

Ocorre que Humberto Coutinho, ligadíssimo a Flávio Dino se recusa a fornecer o alvará de construção do empreendimento e vem criando dificuldades (…)

A matéria está sub judice e o juiz federal prometeu ainda esta semana resolver. Ocorre que, quando descobriram que a Justiça Federal resolveria a questão, um advogado da CEF resolveu peticionar ao juiz dizendo que a CEF não tinha interesse.

Caxias é hoje o fiel da balança nas próximas eleições. Seria a maior obra de Roseana na cidade. Impedir que essas casas e apartamentos sejam construídos fere de morte nosso grupo. (…)

Eugênio Coutinho constrói duas mil quando na verdade é sócio de uma empresa que construiu o Residencial Sabiá, projeto financiado pela CEF e que se encontra inadimplente até hoje. Hoje ele tem grande influência na CEF principalmente pela aproximação com Carlos Borges.”


11 pensou em “Caixa: mensagem de Paulo Marinho cita esquema em Caxias, no Maranhão

  1. Para acabar com.essa pilantragem o sistema prisional vai votar em peso em.Cavalcante para Deputado Estadual
    #CAVALCANTE Dep Estadual

  2. Esse negócio de obras da CEF sempre foi um esquema inexplicável. Se o dinheiro das obras é público deveria a contratação seguir os preceitos da Lei 8666. Mas não obedece a nada! A CEF publica um “edital de chamamento” de empresas fajuto, com exigências que só dá pras empresas do círculo dos conhecidos vivaldinos do MA. Usam um Sinduscon só pra organizar uma casta de empresas pra ser contratadas, às vezes a maioria das empresas sindicalizas nem condições tecnicas-economicas-financeiras têm!!!! Alguém tem que passar esse negócio a limpo. E acabar com essas castas e esses favorecimentos de uma vez por todas.

  3. Esquemão do Minha Casa Minha Vida/CEF no MA. São contratos de construção de casas que beiram R$ 60 milhões, 130 milhões, 200 milhões, 300 milhões. Tudo sem licitação. Esses famigerados contratos da CEF-MA já elegeram deputado, fizeram cacambeiro ficar multi milionário, mestre de obra virar magnata. Já ajudaram a fazer muitos grandes shoppings de São Luís e do interior do estado. Pra azar a grande maioria dos conjuntos habitacionais estão com sérios problemas construtivos.

  4. Como um jogo de cartas marcadas. As casas de Viana/MA e de vários outros municípios do Maranhão também foram contratadas com favorecimentos, ou seja, pelo viés político. Se no Brasil se impede deputada assumir Ministério por afrontar a Moralidade estabelecida no art.37 da CF, imaginem se violar quase todos os princípios do “caput” deste artigo ao mesmo tempo ao fazer contratações milionárias por ingerências políticas/eleitorais mediante “cotas” de político A, B ou C, tudo sem licitações!!???

  5. Gilberto Leda. Como fui citado na matéria merecia ser ouvido antes de vc publicar(transcrever) como mandam as regras do bom jornalismo. Diferente da versão publicada o fato ocorreu em 2010 e diz respeito ao cerceamento imposto por força politica de Humberto Coutinho (AMORIM COUTINHO), ao cumprimento de um contrato legal celebrado com a CAIXA para construção de apartamentos destinados a pessoas de baixa renda. Humberto Coutinho sem nenhuma razão plausivel, tão somente por motivação politica, negou a emissão do ALVARA PARA CONSTRUÇÃO,, de uma obra cujo contrato ja havia sido assinado na Caixa. Após a assinatura do Contrato a empresa tem um prazo legal para encaminhar a Caixa a documentação relativa a conStrução dentre os documentos exigidos está o ALVARÁ NEGADO por razões meramente politicas. A CEF, regional, aquele momento impos a assinatura de uma clausula de condição resolutiva ilegal, cujo objetivo cingia-se a exigencia do ALVARA NEGADO. Há, na estrutura da CEF uma hierarquia que foi seguida, portanto instar ou comunicar um fato verdadeiro relativo a um contrato celebrado solicitando providencias nao significa nada ilegal. Apesar disso o ALVARA não foi concedido e os apartamentos não foram construidos havendo prevalecido a vontade politica de Humberto Coutinho que atraves da Construtora do irmão, EUGENIO, (amorim coutinho) acabou construindo as unidades cujo contrato foi rescindido por força do não cumprimento da “condição resolutiva” imposta. Sendo assim qualquer especulação fica creditada ao “momento” politico torpe que vivemos onde fatos são transformados em “noticias” sempre focadas na destruição da imagem de alguem. Ao final cumpre tambem deixar claro que afora a intervenção politica de HUMBERTO COUTINHO , algo localizado em CAxias, esse fato nao teve qualquer participação de partidos politicos, seja PT, PCDOB ou PMDB conforme faz crer a materia.

    • Quando me refiro a construção das unidades faço referencia a EMPRESA AMORIM COUTINHO, que apos a negativa do ALVARA, construiu milhares de unidades do MCMv em Caxias e em todo o Maranhão. Esse fato sim merece uma investigação acurada pois poderá revelar a verdade dos fatos.

  6. Pingback: Caixa: Paulo Marinho esclarece denúncia sobre esquema em Caxias | OK FM

Os comentários estão fechados.