Gastão defende extinção da Alcântara Cyclone Space

A Câmara dos Deputados aprovou hoje (9), a MPV 858/18 que extingue a empresa binacional Alcântara Cyclone Space (ACS). A empresa binacional ACS é resultado de uma parceria entre os governos brasileiro e da Ucrânia para explorar comercialmente o lançamento de satélites a partir da base de Alcântara, no Maranhão.

O deputado federal Gastão Vieira defendeu em Plenário a aprovação da proposta, pois acredita que o uso comercial do Centro de Lançamento de Alcântara pode trazer benefícios econômicos em vários setores para os municípios.

“O intuito, com a aprovação da MP, é liquidar de uma vez por todas as divergências e pendências com este antigo acordo com a Ucrânia. A Ucrânia detinha a tecnologia e o governo brasileiro ficou com a parte da infraestrutura. Mas o acordo não deu certo. Muitas obras foram feitas, mas houve negativa da Ucrânia em negociar e o governo brasileiro denunciou o acordo, inviabilizando a parceria comercial”, explicou.

De acordo com Gastão Vieira, abrem-se novas oportunidades com a extinção da parceria.

“Com a aprovação da medida, extinguindo a antiga parceria, se encerra uma fase do programa espacial brasileiro, mas inicia uma nova, que pode trazer desenvolvimento e enriquecimento para a população do Nordeste e do meu próprio estado, o Maranhão”, disse.

A extinção da empresa é resultado da decisão do governo federal de sair do Tratado sobre a Cooperação de Longo Prazo na Utilização do Veículo de Lançamentos Cyclone-4. A decisão foi formalizada em 2015 pelo Decreto 8.494, quando o Brasil denunciou o tratado sob a alegação de falta de viabilidade comercial.


1 pensou em “Gastão defende extinção da Alcântara Cyclone Space

  1. O “projeto” Cyclone na verdade nunca decolou. Quando da finalização da TMI do CLA estive dezenas ( quem sabe centenas ) de vezes em Alcântara e vi a movimentação em torno do Cyclone.
    Gastou-se uns 900 milhões ( a Odebrecht ficou um pouco mais rica) e a Ucrânia não entrou com um centavo. Na rampa Campos Melo, nos barcos infectos e perigosos do Manuel Ribeiro víamos muitos Ucranianos fazer a travessia até Alcântara. Nada foi feito. A base do CLA Não serve para nada pois os foquetes montados na TMI no máximo chegam a 26 m de comprimento, levam no máximo 250 kgf e atingem uma altitude máxima de 200 km.
    Não acredito que os USA ou Elon Musk gastem dinheiro para construir plataformas de lançamento ali. Vai ficar muito caro.

Os comentários estão fechados.