Weverton pede cautela ao se tratar de expulsão de Gil Cutrim e mais sete

Presidente estadual do PDT no Maranhão e membro da Executiva Nacional, o senador Weverton Rocha confirmou a O Estado, ontem (17), que manifestou-se durante reunião do Conselho de Ética da sigla contra a possível expulsão dos parlamentares que apoiaram a reforma da Previdência.

Segundo ele, é necessário mais diálogo ao se tratar do tema. “Eu tenho defendido que o partido tenha mais cautela e diálogo junto a todos os colegas parlamentares”, afirmou.

Rocha destacou que o comando da legenda tem uma “decisão difícil” a ser tomada, mas reforçou que não vê motivos para a exclusão de qualquer membro dos quadros do PDT.

“Trata-se de uma decisão difícil que o partido está tomando, até porque todos são comparnheiros valorosos, temos todas boas e ótimas relações, no meu caso especial com o companheiro Gil, que é do meu estado, e hoje me posicionei aboslutamente contra qualquer tipo de punição, principalmente a expulsão”, completou.

Na opinião do senador, a suspensão já se encaixa como uma “sanção” adequada. “Estarei atento e, claro, defendo que não haja essa punição de expulsão dos parlamentares. Quanto a outra possível sanção, isso é perfeitamente natural e faz parte, está no estatuto do paertido”, disse, lembrando que já houve casos – como durante o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) – em que deputados do PDT chegaram a ser suspensos e hoje estão mais fortes na estrutura interna do partido.


5 pensou em “Weverton pede cautela ao se tratar de expulsão de Gil Cutrim e mais sete

  1. Todos os deputados que votaram contrariando orientação dos partidos não vão ser expulsos porque os partidos não querem perder nenhum, eles sabem que mesmo sendo expulsos eles não perdem o mandato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *